Redução de imposto não vai mudar preço da gasolina nos postos


Posto de Gasolina
Secretário da Fazenda diz que mudança foi feita considerando apenas a alteração da mistura
A alteração da Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico) anunciada hoje (27) no Diário Oficial não vai mudar o preço da gasolina para o consumidor final, afirmou o secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Antônio Henrique Pinheiro Silveira.
Segundo Silveira, a motivação da mudança do imposto sobre a importação e comercialização de petróleo, gás natural e derivados, foi " a neutralização do preço do impacto da redução do percentual da mistura do etanol nos preços da gasolina vendida no país”.


Definida no final de agosto como medida de precaução contra risco de desbaste cimento do etanol no mercado brasileiro, o que poderia aumentar o preço da gasolina na bomba, a alteração da mistura vale a partir do próximo spabado, quando o percentual da de gasolina mais etanol cairá de 25% para 20%.
Pelo decreto publicado nesta terça, o valor da alíquota caiu de R$ 230 para R$ 192 por metro cúbico, o que representa uma redução de quase R$ 0,04 por litro - o texto altera decreto de abril de 2004.
 Questionado se, para a alteração, foi considerado ao aumentou dos lucros da Petrobras, Silveira ressaltou que “a decisão do governo tem como objetivo único e exclusivo compensar essa pequena pressão de aumento que poderia resultar com a mudança da mistura”.
- Olhando para os preços médios praticados em setembro e à luz da mudança da mistura a partir de 1º de outubro, fizemos a mudança na Cide para neutralizar os efeitos da mudança da mistura nos preços da gasolina.

Comentários