Só para gays


Uma escola de samba do Rio de Janeiro decidiu atender às demandas de seus integrantes homossexuais. Eles se sentiam constrangidos ao frequentar o banheiro feminino e agredidos quando decidiam pelo mas­culino. Agora, o grupo de gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros da Mocidade Unida de Jacarepaguá tem uma porta exclusiva na quadra da escola. Os frequentadores dizem se sentir mais confortáveis.  

Comentários