Brasil revive última queda de fase 'amarelona' e entra como favorito no vôlei

Jogadoras do Brasil lamentam derrota para Cuba na final do vôlei feminino do Pan 2007
Roberta Nomura 

Em Guadalajara (México)
A seleção brasileira feminina de vôlei conviveu por anos com a pecha de ‘amarelona’. A resposta chegou na Olimpíada de Pequim-2008 com o “amarelo cor de ouro”, definição criada pela própria equipe após a inédita conquista. Quatro anos após a última derrota do duro período, o time comandado por José Roberto Guimarães revive o amargo revés para Cuba e entra como favorito ao título dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara.


 O status de ‘amarelona’ ficou definitivamente para trás com a conquista olímpica. Mas umas das derrotas que ajudaram a expandir o apelido ainda não. No Pan do Rio-2007, as brasileiras desperdiçaram seis match points na final, levaram a virada e terminaram apenas com a prata, justo no torneio disputado em casa.
O tema foi abordado com certa frequência pela imprensa e as atletas conduziram com naturalidade. O discurso é de transformar a derrota em motivação. Ainda mais porque a favorita seleção brasileira pode reeditar a final contra Cuba. As duas seleções integram o grupo A, ao lado de Canadá e República Dominicana. A chave B é formada por Estados Unidos, México, Peru e Porto Rico.
“Caímos no grupo mais difícil. A estreia contra as dominicanas vai ser super complicada. O Marcos [Kwiek, técnico brasileiro que comanda a República Dominicana] conhece muito bem o nosso time. E a pressão é sempre para o lado do Brasil”, analisou o técnico Zé Roberto. E, de fato, a cobrança e o favoritismo estão no time verde-amarelo.
Ainda mais depois que o treinador bicampeão olímpico convocou suas principais jogadoras para disputar o Pan. Mesmo com a proximidade com a Copa do Mundo – competição que dá três vagas na Olimpíada de Londres-2012 –, Zé Roberto está com a equipe principal em Guadalajara. A ideia do comandante verde-amarelo é dar rodagem e entrosamento ao time.
Com sete campeãs olímpicas no elenco, o Brasil faz sua estreia neste sábado às 22h (horário de Brasília) contra a República Dominicana. Na sequência, enfrenta Canadá e Cuba, respectivamente. Os três primeiros colocados de cada grupo avançam – os líderes de cada chave vão direto à semifinal. O torneio feminino termina no dia 20.

Comentários