Em Arraial do Cabo, homenagem à atriz global em nome de nova orla gera polêmica


Uma lei federal de quase 40 anos proíbe que bens públicos recebam nome de pessoas vivas
A nova orla da Praia Grande, em Arraial do Cabo, foi inaugurada na quinta (6) e   recebeu o nome de Flávia Alessandra, atriz da TV Globo que nasceu na cidade; mas uma lei federal de quase 40 anos proíbe que bens públicos recebam nome de pessoas vivas. Por isso, a homenagem está gerando polêmica. O lançamento oficial foi feito pelo prefeito Andinho e pelo governador Sérgio Cabral.
A orla iluminada, com asfalto e quiosques novos, empolgou os moradores. Segundo a prefeitura, a obra sofreu atrasos por causa do mau tempo e demorou um ano e meio e para ficar pronta. R$ 41 milhões foram investidos.
Depois dos atrasos e de muita espera da população, a obra concluída gera uma nova polêmica. Nem todo mundo aprovou o nome. Cristiano de Macedo, por exemplo, professor de educação física, afirma que a terra é propícia de pescadores, e que muitos fizeram histórias na cidade, por isso, deveriam ser homenageados. Desde o início da semana, protestos contra a orla Flávia Alessandra surgiram nas redes sociais da internet. Quem esteve no evento também demonstrou insatisfação.


A lei federal 6.454, de 1977, não permite que bens públicos recebam nome de pessoas vivas. Esse assunto já gerou muita polêmica no interior do estado. Em outubro de 2010, a Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro pediu que a chamada ponte Rosinha Garotinho, em Campos, fosse renomeada. Em Nova Friburgo, o teatro Ariano Suassuna também teve o nome alterado. Foi em junho de 2011, quase três anos depois de inaugurado. A mudança foi pedida pelo Ministério Público, também baseado na lei federal; mas para o prefeito de Arraial do Cabo, colocar nome de gente viva em espaços públicos é uma prática comum e antiga na cidade.
Quem quiser conferir como ficou a nova orla, até domingo (9) tem festival de petisco por lá. Shows também estão programados.
do Bom dia Rio

Comentários