No Rio, Vigilância acha baratas e fezes de rato e interdita restaurantes


vigilancia-restaurante-450
Estabelecimentos também tinham problemas na documentação
Restaurantes funcionavam integrados em mesmo local
A Vigilância Sanitária interditou dois restaurantes, na rua Primeiro de Março, no centro do Rio de Janeiro, na manhã desta quarta-feira (19), por problemas na documentação dos estabelecimentos. Os restaurantes Tarantela e Espaço Gourmet funcionavam em um mesmo local com cozinhas integradas, com o mesmo alvará e nomes fantasia diferentes, o que não é permitido. Os responsáveis foram orientados a regularizar a documentação. Os fiscais encontraram ainda baratas e fezes de roedores durante a vistoria.
As telas de proteção das janelas estavam rompidas; havia equipamentos e materiais em desuso; câmara frigoríficas e depósitos desativados, com acúmulo de sujeira; e poucas iluminação e ventilação, facilitando a entrada e abrigo de insetos e roedores.


No setor de preparo de massas, os alimentos estavam mal acondicionados em geladeiras com temperatura inadequada, sem identificação de validade e origem, exposto ou armazenados em sacos plásticos ou vasilhames inapropriados. Os banheiros e vestiários dos funcionários estavam em péssimas condições de uso. Foram inutilizados aproximadamente 9kg de alimentos sem identificação de rotulagem, acondicionados de forma inadequada e com a validade vencida.
O restaurante recebeu duas atuações, devido a comercialização de alimentos impróprios para consumo e por falta de asseio em todo o estabelecimento. O dono do restaurante foi intimado a realizar uma limpeza geral e rigorosa no local, a troca de equipamentos e utensílios, a instalação de sistema de água quente corrente, entre outras modificações estruturais. O estabelecimento só poderá ser reaberto após o cumprimento das exigências sanitárias.

Comentários