Lei dos Iguais é aprovada em Cabo Frio

Câmara Municipal de Cabo Frio aprovou ontem (4), por unanimidade, o projeto de lei Nº087/2011 (Lei dos Iguais) que pune práticas discriminatórias no Município de Cabo Frio. Este projeto de lei tem por objetivo combater às práticas discriminatórias em nosso município, seja ela por orientação sexual, gênero, raça, manifestação religiosa ou de crença.



A sessão foi iniciada, o presidente da casa pediu que fosse registrada a presença dos representantes do Grupo Iguais (anexo foto), que estavam presentes na sessão, foi feita a leitura da ata e passou-se aos discursos dos oradores inscritos. Como primeiro orador inscrito fazendo uso da plenária, o vereador autor do projeto de lei, Dr.Taylor da Costa Jasmin Junior (anexo foto), afirmou estar presente nessa sessão para honrar o compromisso com o Grupo Iguais, pois não estava se sentindo bem. Apesar do fato, falou sobre a importância da votação favorável da lei para o município e como A INTOLERÂNCIA É ALGO INACEITÁVEL.

Como segundo orador inscrito, o vereador Dr. Luiz Geraldo (anexo foto) enalteceu a presença em massa dos militantes presentes do Grupo Iguais e relembrou aos vereadores sobre o caso ocorrido em São Paulo, onde dois cidadãos foram agredidos por pessoas totalmente despreparadas para o convívio com a sociedade e ainda afirmou que pessoas que discriminam não seguem o principal mandamento da Bíblia que é AMAR O PRÓXIMO COMO A SI MESMO.

O presidente do Grupo Iguais, Rodolpho Campbell (anexo foto) afirma que projeto nomeado de  Lei dos Iguais vai além da questão homossexual. A lei dos Iguais fará com que a cidade ganhe projeção nacional e fique conhecida como um local onde as diferenças são respeitadas e todos são tratados de maneira igualitária. O sancionamento dessa lei irá alavancar bastante o Turismo, atraindo não apenas o público gay. “Cabo Frio será conhecida como a cidade que respeita os direitos humanos dos negros, das mulheres, do portador de deficiência, dos homossexuais e dos religiosos."

O projeto segue para sancionamento do Prefeito Marcos da Rocha Mendes e os movimentos de luta pelos Direitos Humanos da cidade estão na torcida para que logo seja uma realidade no município.

Comentários