ANJ critica Ministério do Trabalho por divulgar antecipadamente perguntas de jornalistas


A Associação Nacional de Jornais (ANJ) criticou a decisão do Ministério do Trabalho de divulgar em seu blog as perguntas feitas por jornalistas antes mesmo da publicação de suas matérias. Em nota, a ANJ diz que "repudia com veemência" a iniciativa da pasta, tachando-a como lamentável. Informa ainda esperar que a posição seja revista.
"É evidente o propósito do Ministério de constranger o livre exercício do jornalismo, tornando público o conteúdo do trabalho que é feito de forma individual e exclusiva pelos repórteres, em sua permanente busca de produzir informação de qualidade e de interesse para os cidadãos", diz trecho do texto.


Em 2009, a Petrobras, quando questionada a respeito de possíveis irregularidades, adotou a mesma prática. Na época, a ANJ também foi bastante crítica, classificando a medida como uma "inaceitável quebra da confidencialidade" e uma tentativa de intimidar os jornalistas.
Veja a íntegra da nota:
"A Associação Nacional de Jornais (ANJ) repudia com veemência a decisão do Ministério do Trabalho de divulgar as perguntas que lhe são enviadas pelos repórteres, juntamente com suas respectivas respostas, antes mesmo de veiculadas nos meios de comunicação as reportagens às quais se referem.
É evidente o propósito do Ministério de constranger o livre exercício do jornalismo, tornando público o conteúdo do trabalho que é feito de forma individual e exclusiva pelos repórteres, em sua permanente busca de produzir informação de qualidade e de interesse para os cidadãos.
A ANJ protesta contra essa lamentável iniciativa, que espera ser revista pelo Ministério do Trabalho."
O Globo

Comentários