Arraial do Cabo na luta contra a dengue


Secretaria de Saúde realiza ações de combate ao mosquito transmissor da dengue
Vigilância em Saúde trabalha para combater a proliferação do mosquito Aedes Aegypti no município cabista 
Tendo em vista o alerta da Secretaria Estadual de Saúde quanto à chegada da epidemia da Dengue no período do verão e a confirmação do aparecimento de casos em alguns municípios vizinhos, a Secretaria de Saúde de Arraial do Cabo, através do Departamento de Vigilância Epidemiológica está elaborando um plano de contingência contra o mosquito da dengue.
O novo plano prevê aquisição de insumos e estruturação de leitos e salas de hidratação no hospital, além de capacitação e qualificação na atenção primária, secundária e terciária no atendimento ao paciente. Além de elaboração do Comitê de Combate a Dengue, visando prevenir e reduzir os casos da doença no município; Orientar, monitorar e eliminar os possíveis criadouros e a proliferação de larvas, bloqueando, assim, o crescimento de casos de dengue em Arraial do Cabo.


Por isso, o Departamento convidou as Secretarias do Ambiente, Educação, Cidade, Serviços Públicos, Ordem Pública, Coordenadoria de Comunicação, Ecatur, Porto do Forno, bem como representantes das Associações de Moradores e Conselho Municipal de Saúde para participarem, no próximo dia 21, a partir das 9h, da elaboração deste plano de contingência.
- Entendemos que para se combater o mosquito da dengue faz-se necessário o trabalho em conjunto, por isso, estamos convocando todos esses representantes de órgãos para que estejam integrando este processo, evitando assim, a proliferação da doença – explicou Joel Santiago, diretor de Vigilância em Saúde de Arraial do Cabo.
Diariamente, agentes de saúde saem em visita às residências e terrenos baldios para combater o desenvolvimento do mosquito, identificando e eliminando focos, e fazendo busca ativa de pacientes suspeitos de terem contraído a doença. 
Só para se ter uma idéia, em 2008 foram registrados 64 casos de dengue no município e 11 foram descartados. Em 2009 esse número caiu para 9 casos e 3 descartados. Em 2010 dos 17 casos investigados, 3 foram descartados. Em 2011 foram registrados, até o momento, 97 casos, sendo 49 confirmados.

Comentários