Crédito ao consumidor: saiba como se manter fora da inadimplência


Ter o nome sem restrições facilita a obtenção de crédito pelo consumidor e, na época de Natal, é ainda mais importante estar fora da inadimplência, principalmente para comprar presentes.
Para evitar a inadimplência, o consumidor deve seguir algumas regras básicas que podem ajudar na hora de organizar as contas e não ter o nome negativado.

Sem problemas

Com a intenção de manter as contas em ordem, a Febraban (Federação Brasileiral dos Bancos) criou sete mandamentos que, se seguidos, podem ajudar o consumidor a evitar a inadimplência. São eles:


·                     Controle financeiro: é importante realizar um orçamento doméstico e controlar rigorosamente sua disponibilidade financeira, antes de contrair uma nova dívida.
·                     De olho na data de vencimento: outra dica importante é controlar na ponta do lápis o vencimento das contas, evitando pagá-las em atraso.
·                     Cheques e cartão de crédito: é fundamental controlar os cheques emitidos e as despesas do seu cartão de crédito, verificando os recursos disponíveis para pagar a fatura e cobrir o cheque. Além disso, o consumidor precisa saber que, se não pagar o valor total da fatura, a dívida entra no crédito rotativo e poderá crescer, de forma que não caiba mais no orçamento. Outra forma de controlar os gastos é colocar as contas em uma tabela, tendo uma ideia real do que está se gastando.
·                     Todas as informações: no canhoto do cheque, o consumidor deve anotar todas as informações, ou seja, nome do estabelecimento ou pessoa, data do cheque, valor e, no caso de compra parcelada, a quantidade de parcelas.
·                     Menos parcelas: sempre que possível, o consumidor deve optar pelo menor número de parcelas nas compras a prazo. Assim é possível evitar que as parcelas se acumulem com outras compras realizadas no futuro, fazendo com que se perca o controle financeiro.
·                     Cofrinho: é essencial sempre manter uma reserva de dinheiro para emergências que possam surgir.
·                     Linha de crédito: caso já exista a dívida e ela tenha juros e multas elevadas, por conta do atraso, é indicado que o consumidor procure uma linha de crédito com parcelas fixas e taxas mais vantajosas para quitar a dívida. Um exemplo dessas dívidas são os cartões de crédito e o cheque especial.
Uol economia

Comentários