Cúpula do PDT se reúne esta noite para reafirmar apoio a Carlos Lupi


Lupi está tranquilo, diz Paulinho
Cúpula do PDT, partido do ministro do Trabalho, reúne-se nesta noite para discutir situação após denúncias de irregularidades; sigla deve emitir nota de apoio
O presidente da Força Sindical, deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP) afirmou que o seu partido deverá soltar, na reunião da legenda prevista para a noite desta terça-feira, 22, uma nota de apoio ao ministro do Trabalho, Carlos Lupi. Segundo Paulinho, a reunião, que contará com a participação de representantes dos diretórios estaduais, das bancadas na Câmara e no Senado e de integrantes da Executiva do partido, servirá para unificar o discurso em torno do ministro. "Lupi está muito tranquilo. Não tem nenhuma acusação contra ele", disse Paulinho.


O presidente da Força afirmou que são "poucas vozes" dentro do partido que não apoiam o ministro Lupi e que elas não terão respaldo na reunião do PDT desta terça. Os senadores Cristovam Buarque e Pedro Taques e o deputado José Antonio Reguffe defenderam a saída de Lupi do Ministério. "Acho que eles é que deveriam sair do PDT. Se quiserem, a Executiva libera eles. Se eles se acham tão bons deveriam montar um partido só para eles", afirmou Paulinho.
A Força Sindical divulgou pela manhã que agricultores familiares, reunidos em Brasília, seguiriam em marcha, pela manhã, ao Ministério do Trabalho, para manifestar apoio ao ministro Lupi. Na ocasião, segundo assessores da Força Sindical, Lupi falaria no carro de som que seria levado para a manifestação. Mas a marcha acabou não ocorrendo. Segundo Paulinho, o motivo do cancelamento foi o seminário que estava sendo realizado pelos agricultores, no Parque da Cidade, e que acabou se estendendo.
Eugênia Lopes, de O Estado de S.Paulo

Comentários