Edital da Polícia Civil deve sair até dezembro


Foto: Divulgação
Seleção terá 1.244 chances para papiloscopistas, peritos legistas, inspetores, peritos criminais, delegados e oficiais de cartório. Dicas podem ajudar candidatos às vagas
A pouco mais de um mês para a abertura do concurso da Polícia Civil — o edital está previsto para 18 de dezembro —, interessados em ingressar na carreira devem intensificar estudos. A oferta é de 1.244 vagas para papiloscopistas (100), peritos legistas (44), inspetores (600), peritos criminais (100), delegados (100) e oficiais de cartório (300). A organizadora não foi divulgada, mas, no último concurso, a escolhida foi a Fundação Getulio Vargas.
Para o cargo de inspetor, que oferece o maior número de oportunidades, deverão ser cobradas as seguintes disciplinas, de acordo com a Acadepol (Academia de Polícia do Estado do Rio): Direito Constitucional, Administrativo e Penal; Português; Processo Penal; Estatuto da Criança e do Adolescente; Estatuto dos Servidores Públicos do Rio; Leis Extravagantes; Informática; Legislação de Trânsito; Redação Oficial. 
POR PRISCILA BELMONTE
Segundo Paulo Estrella, diretor da Academia do Concurso, mantendo a mesma distribuição de pontos da última prova, Português é a disciplina com maior peso. “Junto com Redação Oficial, soma 40% do total de pontos da prova. As matérias de Direito, em conjunto, somam outros 40% do exame e a de Informática, os 20% restantes”, destaca Estrella. 

Sobre a banca do último concurso, o especialista aprova o trabalho da FGV. “Se for mantida, não será surpresa e nem motivo de preocupação. A organizadora trabalha com questões de múltipla escolha (5 itens), e os enunciados são curtos, dependendo da disciplina”, explica Estrella. 

Outra característica da FGV é que as questões são de alta complexidade e valorizam interpretação do candidato. “É preciso ficar alerta à tendência da banca em tratar as questões de forma multidisciplinar”, orienta Estrella.

Preparo físico requer acompanhamento

O teste físico é grande preocupação para quem concorre às vagas da Polícia Civil. Assim como para a prova teórica, deve haver um preparo intenso nessa área. “O ideal é que o candidato seja acompanhado por um profissional”, diz a coordenadora do Curso Ícone, Luciana Fortunato.

A especialista lembra dos concursos públicos aplicados em 2008: “Foram duas provas de corrida. Os homens tiveram que percorrer um trajeto de 2.200 metros em, no máximo, 12 minutos. Enquanto as mulheres tiveram este mesmo tempo para percorrer 1.800 metros (teste de resistência). Já na corrida de velocidade, os homens deveriam percorrer 100 metros em até 18 segundos e as mulheres, em até 20 segundos”.

Na disputa: candidatos estudam diariamente para provas

O agente administrativo Lúcio Rodrigues de Oliveira, 44 anos, estuda pelo menos quatro horas por dia. “Além da teoria, foco muito em exercícios, pois são fundamentais para absorver as matérias. Também reservo um tempo para a parte física”, afirma o aluno da Academia do Concurso. Lúcio faz hidroginástica, abdominal e corrida habitualmente.

Formado em Direito, o manobreiro José Américo Santos da Silva, 38, diz que prioriza as disciplinas com que tem pouco contato: “Como fiz Direito, existem algumas matérias que eu tenho mais facilidade para decorar, como Direito Penal e Constituição Federal”, afirma o aluno do Curso Ícone.

Comentários