Em Cabo Frio, adolescente morre com suspeita de meningococcemia

O Estado confirma a causa da morte, mas a Secretaria Municipal de Saúde descarta a morte pela bactéria.
Uma adolescente de 14 anos morreu ontem (9) com suspeita de meningococcemia em Cabo Frio. Apesar da Secretaria Estadual de Saúde confirmar o diagnóstico, a Secretaria Municipal de Saúde aponta outras causas para a morte.
Os familiares de Joan Andrade Soares, de 14 anos,  disseram que só vão se pronunciar depois que sair o resultado do laudo apontando a causa da morte. Na Escola Municipal Américo Vespúcio, em Cabo Frio, onde Joan estudava, as aulas foram suspensas na tarde de quarta (9). A Secretaria de Educação disse que isso aconteceu apenas por luto.


O garoto morava em São Pedro da Aldeia e, segundo a família, não ia à escola há 10 dias por causa de uma caxumba. Nesta quarta-feira (9), deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Cabo Frio por volta das 7h e pouco mais de uma hora depois estava morto. Como a morte foi rápida e por infecção generalizada, foi recolhido material para investigar se a morte foi causada por meningococcemia.
A coordenadora da UPA, também foi uma das médicas que atendeu Joan, e descartou esta possibilidade com base nos exames clínicos. A Secretaria Estadual de Saúde tem informação contrária a da coordenadora da UPA. Em nota oficial, confirmou que os exames clínicos apontaram como causa da morte a meningococcemia. O resultado final deve ficar pronto em no máximo 48 horas.
A nota informa ainda, que neste ano foram confirmados 12 casos da doença na Região dos Lagos. Quatro pessoas morreram, uma delas foi Hygor Tardelli Gomes, de 5 anos, que morreu no mês passado em Cabo Frio. Ele morava no bairro do Jacaré. A escola ficou fechada por vários dias e parte dos moradores da comunidade foi vacinada como forma de prevenção.
do RJ INTER TV 2ª Edição

Comentários