Em Campos, condenada a 42 anos de prisão a mãe que esfaqueou e ateou fogo nos dois filhos

O crime foi em abril deste ano, em Campos. O julgamento terminou no fim da noite de quarta-feira (23) e, durante o veredito da juíza, nenhuma reação.
Foi condenada a 42 anos e quatro meses de prisão a mulher que esfaqueou e depois ateou fogo nos corpos dos dois filhos, em Campos. O crime foi em abril deste ano. O julgamentoterminou no fim da noite de quarta-feira (23) e, durante o veredito, nenhuma reação.


Durante toda a quarta-feira (23), sete testemunhas foram ouvidas, a maior parte de acusação. Entre elas, o ex-companheiro de Cinthia. O eletricista, que estava em viagem quando o crime aconteceu, disse que a dona de casa bebia muito e usava calmantes em excesso. Em juízo, a acusada disse não se lembrar de nada sobre a morte dos filhos. Os depoimentos não puderam ser gravados.
A defesa pediu a absolvição de Cinthia alegando que ela sofreria de distúrbios mentais, argumento que não convenceu o júri. Os advogados vão recorrer da sentença. A maioria dos jurados acatou a tese do Ministério Público: a de que a dona de casa de 27 anos matou por vontade própria os dois filhos, de 1 e 6 anos de idade, em abril. Segundo a denúncia, as crianças foram esfaqueadas e queimadas dentro de casa, no distrito de Guarus. Cinthia teve a maior parte do corpo queimado e foi socorrida por vizinhos. O motivo do crime: vingança contra o pai dos meninos, que tinha decidido se separar.
A condenação vai ser cumprida na penitenciária feminina de Campos, onde Cinthia já está presa há 8 meses. Apesar de Cinthia ter sido condenada a mais de 40 anos de prisão, no Brasil o limite para que uma pessoa fique presa é de 30 anos.

do Bom dia Rio

Comentários