Nova vitória dos aposentados


Centrais sindicais e segurados do INSS vão negociar reajuste de 11,7% com governo após o feriado do dia 15
Depois da vitória ao garantir ontem a previsão de aumento real no relatório preliminar do Orçamento de 2012 para segurados do INSS que ganham acima do mínimo (R$ 545), aposentados seguem para nova batalha: a definição do valor desse reajuste. O índice terá que ser definido até 22 de dezembro, quando o Orçamento Geral da União terá votação final. 
Mas os segurados têm pressa em definir a recomposição de seus proventos. A Confederação Brasileira dos Aposentados e Pensionistas (Cobap) quer agendar reunião com o Executivo para depois do feriado de 15 de novembro. 


POR ALINE SALGADO
“Se a presidente Dilma não quiser negociar, teremos até dezembro para pressionar os deputados e senadores a incluir no texto do Orçamento de 2012 o reajuste de 80% do PIB (Produto Interno Bruto) mais a inflação, o que nos daria um aumento de 11,7%”, ressalta o presidente da Cobap, Warley Martins.

Inicialmente, o governo havia reservado para o ano que vem apenas a reposição da inflação deste ano pelo INPC (Índice Nacional de Preços do Consumidor), o que daria aos segurados do INSS que ganham acima do piso 5,7% de reajuste. A classe, no entanto, reivindica 11,7%, equivalentes à reposição da inflação do ano de 2011, mais 80% do crescimento do PIB.

Salário mínimo vai a R$ 620 

- Deputados e senadores pensam em alterar o valor do salário mínimo do ano que vem. Em vez dos R$ 619,21, propostos pelo governo, a quantia subiria para R$ 620. O valor é a faixa para o pagamento de 20 milhões de aposentados e pensionistas do INSS.

- No projeto de lei de Orçamento da União para 2012, apresentado em agosto pelo Executivo, a correção do valor do salário mínimo em vigor seria de 13,6%. Isso representaria um reajuste dos atuais R$ 545 para R$ 619,21, a partir de janeiro de 2012.

- O Orçamento deverá ser finalizado até 22 de dezembro, antes do recesso de Natal.

Comentários