PMs recebiam até R$ 30 mil para liberar traficantes, diz PF


A Operação Martelo de Ferro, realizada na manhã desta sexta-feira pela Polícia Federal (PF), revelou um esquema de propina cobrada por PMs para a liberação de traficantes presos que já chegou a R$ 30 mil. O esquema envolvia policiais do 7º BPM (São Gonçalo), que usavam até uma tabela de preços que variavam entre R$ 500 e R$ 30 mil. O "pagamento" tinha como objetivo evitar as operações policiais no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, e facilitar a venda de drogas na região.


Até o momento, cinco pessoas já foram presas nesta sexta-feira durante a operação, realizada nas regiões Metropolitana e dos Lagos. Entre os presos estão dois traficantes, dois policiais militares e uma advogada. Participam da ação 410 policiais, sendo 330 federais, por terra, ar e mar, cumprindo 46 mandados de prisão e 51 de busca e apreensão.
Segundo a PF, dos 46 mandados de prisão expedidos, 22 eram contra PMs. Desses, 18 já estão presos, um morreu e outro está foragido. Entre os presos estão dois suspeitos de envolvimento na morte da juíza Patrícia Acioli. Treze traficantes já estavam presos. A operação foi realizada pelas polícias Civil e Militar e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Rio.

Comentários