PT vai pedir a cassação de Bolsonaro por discurso ofensivo a Dilma


Em nota, partido diz que deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) ‘agiu com total desrespeito à pessoa da presidenta Dilma Rousseff’ com manifestação ‘preconceituosa, discriminatória e homofóbica’. Bolsonaro já foi processado por homofobia no Conselho de Ética da Câmara este ano e foi absolvido.
O PT, partido da presidenta Dilma Rousseff, vai pedir a cassação do mandato do deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) por conta de um discurso dele com insinuações sobre a relação de Dilma com a homossexualidade. Para os petistas, houve quebra de decoro parlamentar.
Em nota, o presidente do PT, Rui Falcão, diz que o partido repudia com “veemência” a “manifestação preconceituosa, discriminatória e homofóbica” de Bolsonaro e entende que o deputal “agiu com total desrespeito à pessoa da presidenta”.


Em discurso na tribuna da Câmara dos Deputados nessa quinta-feira (24), Bolsonaro criticou a tentativa do ministério da Educação de desestimular preconceito sexuais nas escolas e disse: “Dilma Rousseff, pare de mentir. Se gosta de homossexual, assuma. Se o teu negócio é o amor com homossexual, assuma”.
“O PT reafirma com orgulho suas bandeiras históricas contra qualquer tipo de discriminação e preconceito. Esta deve ser uma luta permanente de toda a sociedade que se queira democrática, tolerante e que respeite as diferenças, como, aliás, é da tradição cultural brasileira”, afirma a nota petista.
Bolsonaro já foi processado por quebra de decoro no Conselho de Ética da Câmara pelo mesmo motivo – homofobia expressa no exercício do mandato – mas foi absolvido.

Comentários