Secretaria divulga foto da mulher de Nem presa em Bangu


A Secretaria de estado de Administração Penitenciária (Seap) divulgou neste sábado a foto de Danúbia de Souza Rangel, mulher do traficante Antonio Francisco Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha, presa. Ela foi transferida nesta manhã da 15ª DP (Gávea) para o presídio de Bangu 7, na Zona Oeste. A companheira do chefe do tráfico na favela da Zona Sul foi presa na noite desta sexta-feira na 15ª DP, depois de ser detida durante a tarde em uma casa na comunidade.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação


O advogado que assumiu a defesa de Danúbia, Jaime Fusco, entrou com pedido de habeas corpus no plantão judiciário, para tentar conseguir a libertação da sua cliente. O pedido, contudo, foi negado. "Entendo que a prisão é ilegal. Ela foi presa por causa de um  cordão e fotos do Orkut. Autoridades andam de helicóptero, outros de avião. Uma pessoa que usa cordão do marido e tem foto no Orkut é presa por associação para o tráfico", acusou Fusco.
Foto: Reprodução
Danúbia faz pose abraçada ao marido, o traficante Nem. O casal, muito sorridente, exibe várias joias. | Foto: Reprodução
A mulher de Nem se negou a prestar depoimento depois de ter sido detida durante a tarde, na Rocinha. Os policiais iriam começar a ouvir Danúbia por volta de 19h40, quando o delegado da Polinter Rafael Willis, chegou ao local com diversos inquéritos para basear o interrogatório.
O delegado Carlos Augusto Nogueira Pinto disse que tem indícios suficientes para a prisão, com base em investigação iniciada pela delegacia há quatro meses. “Recebia presentes do Nem, andava no carro fornecido por ele. Ela participava do tráfico da Rocinha”, afirmou o delegado.
Danúbia foi localizada por volta das 16h desta sexta-feira no interior da favela da Zona Sul do Rio. Chamada de ‘primeira-dama’ ou ‘xerifa’ da comunidade, ela estava em uma casa em cima do salão de beleza da sua cabelereira de confiança, depois de voltar nesta sexta-feira a Rocinha. A ação foi realizada pelo Bope e foi conduzida com a irmã Telma para a 15ª DP.
Mais discreta
Danúbia de Souza Rangel, mulher do traficante Antonio Francisco Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha, foi localizada por volta das 16h desta sexta-feira no interior da favela da Zona Sul do Rio. Chamada de ‘primeira-dama’ ou ‘xerifa’ da comunidade, ela estava em uma casa em cima do salão de beleza da sua cabelereira de confiança, depois de voltar nesta sexta-feira a Rocinha. A ação foi realizada pelo Bope e foi conduzida com a irmã Telma para a 15ª DP (Gávea) para prestar depoimento.
Foto: Fábio Gonçalves / Agência O Dia
Danúbia foi levada para presídio em Bangu neste sábado | Foto: Fábio Gonçalves / Agência O Dia
Ela aceitou de imediato ir para a delegacia prestar depoimento e telefonou para um de seus advogados. O defensor afirmou a Danúbia que ela poderia ir à DP, pois não havia nenhuma acusação contra ela. A mulher de Nem confirmou a informação de que estava escondida em Pilares, na Zona Norte do Rio. Antes de chegar a 15ª DP, Danúbia foi encaminhada a sede do Bope, onde foi checada sua identidade e verificados os seus antecedentes criminais.
Por volta de 19h40, a mulher do chefe do tráfico da Rocinha começou a ser ouvida na 15ª DP. A demora se deu para que chegasse a unidade policial o delegado da Polinter Rafael Willys, que chegou ao local com diversos inquéritos para basear o interrogatório.
Suspeitas de lavagem de dinheiro
Danúbia já foi investigada devido a suspeitas de lavagem de dinheiro em inquérito da Polinter, na Polícia Civil. Chegou a ser expedido um mandado de prisão contra ela, mas, este acabou sendo revogado. Segundo os policiais, ela usufruía do dinheiro arrecadado com a venda de drogas para ostentar luxo na favela.
Durante investigação da Polinter, conforme o portal iG publicou nesta a duas semanas, escutas revelaram que Nem tinha muitos ciúmes dela. Em 19 de outubro, Danúbia relatou agressão a uma mulher identificada como Gisele:
“Fiquei toda roxa, com olho roxo e tudo”, contou, após admitir que estava de ‘vestido curtinho’ e tinha ficado ‘ruim’ e ‘bêbada’ numa festa. Em outra escuta, feita em 20 de janeiro, Danúbia conta a amiga que brigou com Nem e apanhou dele.
Bandido mais procurado do Rio é preso

Nem foi preso durante operação do Batalhão de Choque, em frente ao Clube Piraquê, na Lagoa, na Zona Sul do Rio, no início da madrugada do último dia 10. O cerco aconteceu quando policiais, nas proximidades de um dos acessos a Rocinha, na Estrada da Gávea, desconfiaram de um veículo. Após abordagem, os ocupantes do carro afirmaram que eram de um consulado e, diante da insistência dos policiais em revistar o veículo, ofereceram dinheiro aos agentes. Após recusa por parte dos policiais militares, a busca no carro foi feita e Nem foi encontrado dentro do porta-malas de um Corolla preto.

Poucas horas antes, um "bonde" com traficantes, escoltado por três policiais civil, um policial militar reformado e um ex-PM, foi detido próximo ao Jóquei da Gávea, também Zona Sul da cidade. A ação foi conduzida por homens Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE). Os traficantes presos na ação são: Anderson Rosa Mendonça, o Coelho, apontado como chefe do tráfico no Morro do São Carlos, no Estácio; Sandro Luis de Paula Amorim, o Peixe, um dos líderes do tráfico na mesma comunidade; Paulo Roberto Lima da Luz, o Paulinho; Varquir Garcia dos Santos, o Carré, e Sandro Oliveira.
Colaboraram Bruno Guedes e Felipe Freire

Comentários