Usado para tratar rugas, ácido retinoico pode envelhecer a pele


Ácido Retinóico para Tratar a Acne
O uso incorreto do ácido retinoico, receitado para tratar rugas e acne, pode envelhecer a pele.
O ácido induz a formação de colágeno, que dá firmeza à pele, melhora o aspecto de manchas e reduz os poros.
Mas, segundo um estudo publicado no "British Journal of Dermatology", se o ácido retinoico causar inflamação, sua ação e a produção de colágeno serão reduzidas.
De acordo com Jardis Volpe, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, descamação, irritação e vermelhidão excessivas após o uso do ácido são sinais de problema e não de eficácia do produto, ao contrário do que muitos pensam.


MARIANA VERSOLATO
Volpe diz que, no início do uso do ácido, a irritação é normal. "Mas, se ela for prolongada, ocorre uma inflamação. Aí se dá o efeito contrário, e o colágeno é destruído. Você pode envelhecer ou ficar na estaca zero, porque o produto não age."
Em caso de inflamação, o dermatologista recomenda consultar um médico para reduzir o uso do produto ou sua concentração, intercalar os dias da aplicação ou até suspendê-la.
No estudo, foram testadas as concentrações de 0,01%, 0,025% e 0,05% do ácido, aplicado nas nádegas de voluntários três vezes por semana por oito semanas. Os médicos fizeram biópsias periódicas na pele deles e constataram a inflamação e a redução do colágeno em quem usou concentrações maiores ou iguais a 0,025% de ácido.
"Até agora, a gente achava que, quanto maior a dose do ácido, maior o efeito terapêutico. O estudo mostrou que precisamos levar o processo inflamatório em conta", afirma Volpe.
No entanto, o médico diz que as reações dependem do tipo de pele.
A dermatologista Denise Steiner faz ressalvas ao estudo e compara os resultados com a prática clínica. "A melhora parece maior quando se tem a irritação, talvez porque, ao descamar, a pele fica mais fina e há maior penetração do produto."

Comentários