Bom dia! O resumo dos jornais desta segunda-feira, 19 de dezembro

O Globo

Manchete: Vazamento expõe fiscalização falha de navios petrolíferos

Praia de Angra é contaminada por óleo que seria da embarcação

O vazamento de 10 mil litros de óleo combustível de um navio para uso da Petrobrás, na Baia de Ilha Grande, expôs a falta de fiscalização de embarcações petrolíferas numa região de paraísos ecológicos. O fluxo desse tipo de navio cresceu na área por causa do pré-sal. Há apenas uma lancha do Ibama para fiscalização em Ilha Grande. Ontem, foram encontrados resquícios de óleo, que pode ser do vazamento de sexta-feira, na Praia do Bonfim, em Angra. (Págs. 1 e 21)

‘Os órgãos de fiscalização não estão avançando na mesma velocidade que a indústria’. 
Moacyr Duarte – pesquisador da Coppe/UFRJ
Fotolegenda: O navio-Plataforma Cidade de São Paulo, da empresa Modec, contratado para servir á Petrobrás no pré-sal da Bacia de Santos 

Brasil vira paraíso de lavagem de dinheiro

Uma obscura rede especializada em legalizar dinheiro proveniente de atividades ilícitas cresce no Brasil, que se tornou o principal centro de lavagem financeira da América do Sul. Essa transformação acompanhou o crescimento da economia mundial e das rotas de tráfico de drogas do país para EUA, Europa e Ásia. (Págs. 1 e 3)

Vaclav Havel, autor e ex-líder tcheco

O dramaturgo Vaclav Havel, 75, inspirou a resistência ao comunismo com sua obra e chegou à Presidência ao liderar a Revolução de Veludo em 1989. (Págs. 1 e 28)



Pimentel pediu para sair, mas Dilma não quis

Logo após O GLOBO revelar que Fernando Pimentel faturou R$ 2 milhões com consultorias em 2009 e 2010, o hoje ministro do Desenvolvimento disse à presidente Dilma que seria melhor sair do governo, informa Ricardo Noblat. Mas ela não aceitou. (Págs. 1 e 2)

------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
Manchete: Brasil já atrai 5% de todo o investimento direto global

Boa notícia: Fatia dobra em 10 anos; em 2011, recursos devem chegar a US$ 65 bi

A fatia do Brasil nos recursos aplicados por multinacionais em todo o mundo dobrou na última década e chegou a 5% do total global. Mas o percentual ainda é pequeno se comparado com a China, que fica com 17%. 

O investimento produtivo de empresas estrangeiras no país aumentou 250% nos últimos cinco anos. O fluxo de recursos saltará de US$ 48,4 bilhões em 2010 para cerca de US$ 65 bilhões neste ano.
O aumento dos investimentos externos ajuda a elevar a capacidade produtiva, contribui para gerar empregos e tende a trazer novas tecnologias para o país. 
O setor financeiro e a indústria de alimentos e bebidas estão entre os que mais receberam recursos estrangeiros nos últimos anos. 
O bom desempenho não deve se repetir em 2012, em razão do agravamento da crise internacional. (Págs. 1, A4 e Poder)

Dilma decide pôr Mercadante na Educação no lugar de Haddad

A presidente Dilma Rousseff decidiu colocar o ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, no lugar de Fernando Haddad no Ministério da Educação, informa Renata Lo Prete. Haddad deve deixar o cargo em breve para concorrer à Prefeitura de São Paulo. Dilma considera que Mercadante terá mais peso que uma solução caseira. (Págs. 1, A4 e Poder)

Governo quer criar novas regras para usar lucro do FGTS

O governo federal está criando novas regras para ampliar a parcela que acessa o FGTS, fundo que hoje lucra acima de bancos como Bradesco e Banco do Brasil. 

A idéia é utilizar esses recursos para bancar obras sem retorno financeiro, como de saneamento e habitação, despesas que deveriam ser pagas apenas com recursos do Orçamento. (Págs. 1, B5 e Mercado)

Facção paulista cria esquema internacional para o tráfico

Segundo apuração policial, a facção criminosa paulista PCC (Primeiro comando da Capital) eliminou os atravessadores e hoje abastece o mercado nacional de drogas com maconha e cocaína enviadas diretamente da Bolívia e do Paraguai, informam Marco Antônio Martins e Rogério Pagnan.

Para a Polícia Federal, não é possível dizer se os traficantes são do PCC ou de outra facção. (Págs. 1, C1 e Cotidiano)

Entrevista da 2ª Mikhail Saakashvili - ‘A política sumiu da esfera pública na Rússia de hoje’

A Rússia vive “situação artificial”, em que “a política desapareceu da esfera pública” declara o presidente da Geórgia, Mikhail Saakashvili, a Fabiano Maiosonnnave.

Para ele, 20 anos depois, a União soviética “é uma forma de penar” ainda hegemônica na região. “É questão geracional”, diz. (Págs. 1 e A16)

Morre ex-líder da República Tcheca Vaclav Havel, 75

Um dos pais do movimento pró-democracia no Leste Europeu que levou à queda do Muro de Berlin, Vaclav Havel morreu ontem aos 75 anos. A causa não foi divulgada. O dramaturgo presidiu a República Tcheca entre 1993 e 2003. (Págs. 1, A12 e Mundo)

Foto-legenda: Sob bandeira nacional, tchecos acendem velas em Praga em homenagem a Vaclav Havel. 

Ilustrada: ‘Inflação’ da Lei Rouanet eleva preços de shows e espetáculos (Págs. 1 e E1)

Editoriais

Leia “Estratégia chinesa”, sobre as perspectivas para a economia do país asiático em 2012, e “Gladiadores”, acerca dos torneios de luta vale-tudo. (Págs. 1 e A2)

------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
Manchete: Políticos desrespeitam lei e trocam de partido

Norma sobre fidelidade determina que o mandato volte para a legenda, mas, na prática, quase não há punição

Centenas de prefeitos, vereadores e subprefeitos trocaram de partido em setembro e outubro, às vésperas do fim do prazo para filiação dos que querem se candidatar nas eleições municipais de 2012. A legislação eleitoral determina que político que troca de legenda tem de devolver o mandato à sigla pela qual foi eleito. que pelo menos 798 representações foram protocoladas neste ano por integrantes do Ministério Público em seis Estados pedindo que políticos percam seus mandatos. Em São Paulo foram 128 ações por infidelidade partidária. Em vigor desde 2007, a regra que impõe fidelidade aos políticos é na prática letra morta quando se trata de punir quem troca de legenda. No Tribunal superior Eleitoral tramitam ou tramitaram 2.293 processos sobre infidelidade, mas só um deputado perdeu o mandato no plano federal. (Págs. 1, A4 e Nacional)

Roberto Gurgel: Procurador-Geral Eleitoral
“Como as eleições já se aproximam, a eficácia da sanção fica pequena” (Pág. 1)

Planos de saúde passam a ter prazo para atender pacientes

Operadoras de planos de saúde terão de garantir, a partir de hoje, o agendamento de consultas e exames em prazo máximo estabelecido pela Agência Nacional de Saúde Suplementar. Consultas com clínico, pediatra, ginecologista e cirurgia terão de ser marcadas em até 7 dias úteis. A obrigatoriedade está na indicação de um profissional, não necessariamente aquele que o paciente escolheu. Pesquisa do Conselho Federal de Medicina aponta que a demora no atendimento é uma das principais queixas de usuários. (Págs. 1, A14 e Vida)

Ritmo de gastos de Dilma pode superar o de Lula

O ritmo de aumento do gasto público no governo de Dilma Rousseff pode superar o de Lula. Estudo aponta alta de R$ 104 bilhões até 2014 em despesa não financeira. (Págs. 1, B1 e Economia)

Pacote contra enchentes só terá obra após o verão

O novo plano antienchente da Prefeitura de SP, obtido pelo Estado com exclusividade, terá a primeira fase licitada em janeiro. Pelo menos 130 vias críticas continuam sob risco até 2013. (Págs. 1, C1 e cidades)

Memória Vaclav Havel: Rosto da revolução

Ex-presidente checo e símbolo da Revolução de Veludo, Vaclav Havel morreu ontem. Líder da luta anticomunista, foi ele quem definiu a Europa do século 20, escreve Timothy Garton Ash. (Págs. 1, A12 e Internacional)

Óleo que vazou perto de Angra chega à praia (Págs. 1, A14 e Vida)

Para pagar menos, pais já compram material escolar (Págs. 1, A18 e Vida)
Notas & Informações: Saudade das carroças 

Com dificuldade para se adaptar ao século 21, o governo insiste em reeditar o protecionismo. (Págs. 1 e A3)

------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense
Manchete: Servidores em guerra pelos supersalários

Crise econômica mundial? Austeridade? Que nada. A menos de quatro dias para a votação do Orçamento Geral da União pelo Congresso, trabalhadores do Legislativo, do TCU e de carreiras de elite do Executivo pressionam por novo reajuste em 2012 – dinheiro que sai dos impostos cobrados do contribuinte. Pela proposta em analise, um consultor da Câmara, por exemplo, terá vencimento inicial de R$ 30 mil. Para esquentar ainda mais o clima esta semana, os parlamentares também apreciarão um aumento de 56% nos contracheques do Judiciário, Arlindo Chinaglia, relator do projeto, espera apenas o aval do Palácio do Planalto, que ainda reluta. (Págs. 1, 2 e 7)

Foto-legenda: Ensaio para o caos

Mau atendimento, filas gigantescas, demora no embarque, overbooking... essa foi a via-crúcis dos passageiros que tentaram viajar neste fim de semana no aeroporto de Brasília. Para piorar, a Polícia Federal identificou desvios de R$ 1,2 bilhão em obras da Infraero destinadas a ampliar os terminais do DF, Goiânia, Guarulhos (SP), Congonhas (SP) e Vitória. (Págs. 1 e 4)

Educação que poderia salvar vidas no trânsito

Do R$ 1 bilhão que o Detran arrecada, apenas 2% são investidos em programas de conscientização de motoristas e pedestres. Se essa triste estatística fosse diferente, Cleiton Fleury poderia ainda conviver com a mulher Deigiane e a irmã Cleitiane, mortas num desastre automobilístico. A Polícia Rodoviária Federal alerta sobre a péssima situação das estradas e pede prudência para evitar acidentes. (Págs. 1, 6, 17 e 18)

Iraque com os iraquianos

Últimos soldados norte-americanos voltam aos EUA e o governo de Bagdá assume o controle da segurança do país, que enfrenta agora uma crise política de grupos contrários ao primeiro-ministro Nuri Al-Maliki. (Págs. 1 e 12)

------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico
Manchete: Um ano atrasado, começa o megaprograma de rodovias

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) vai iniciar em janeiro o maior programa de recuperação e manutenção de estradas federais do país, com a contratação de serviços de restauração e conservação para 32 mil km de rodovias - mais de 40% da malha federal. Os investimentos em 43 trechos consumirão R$ 16 bilhões.

O programa se baseia em contratos de cinco anos firmados com cada prestador de serviço, em vez dos atuais com duração de apenas um ano ou voltados para ações pontuais, como tapa-buracos. Nos três anos iniciais, a empresa fará as obras de restauração e nos dois anos seguintes cuidará da manutenção das vias. O edital que servirá de base para as licitações foi concluído e aprovado pela diretoria colegiada do Dnit na semana passada. (Págs. 1, e A4)

Pague Menos e Ultrafarma estudam fusão

A rede de farmácias Pague Menos e a Ultrafarma, varejista com forte atuação na venda on-line de remédios, negociam a fusão de suas operações. Se concluída, a união vai consolidar o terceiro maior grupo de varejo farmacêutico do país, com faturamento estimado pelo mercado em R$ 3,2 bilhões neste ano - R$ 2,8 bilhões da Pague Menos e R$ 400 milhões da Ultrafarma.

O Valor apurou que Sidney Oliveira, presidente da Ultrafarma, e Francisco Deusmar de Queirós, presidente da Pague Menos, têm se encontrado frequentemente nas últimas semanas. No sábado, jantaram juntos em Fortaleza, cidade sede da Pague Menos. (Págs. 1 e B1)

Cruzeiro do Sul adia registro e paga dividendo

O Banco Cruzeiro do Sul pagou neste ano R$ 60,5 milhões em dividendos aos acionistas, embora seu auditor independente, KPMG, tenha contestado os resultados do terceiro trimestre. 

O banco não concedeu entrevista para explicar seus critérios de distribuição de lucros. Em nota, disse que "define sua política de dividendos referente à distribuição de resultados antes do respectivo exercício". 

O problema apontado pela KPMG é que o banco "revisou a metodologia" de cálculo da provisão para créditos de liquidação duvidosa e descobriu que ela deveria ter sido R$ 197 milhões maior. O banco admitiu o "erro", mas adiou o registro contábil para o quarto trimestre. Se fizesse antes, teria prejuízo. (Págs. 1 e C1)

Foto-legenda: Em ritmo acelerado

A BR Distribuidora chega a dezembro com investimentos de R$ 1,18 bilhão no ano e prevendo aplicar mais R$ 1,33 bilhão em 2012. Por causa do aumento da demanda, seu presidente, José Lima Andrade Neto, diz que a BR vai ampliar a fábrica de lubrificantes em Duque de Caxias. (Págs. 1 e B8)

Bancos da EU cortam até US$ 3 tri em crédito

Os bancos europeus cortam financiamentos e o comércio mundial já enfrenta nova escassez de crédito que poderá se intensificar em 2012. Segundo analistas, a crise no financiamento das exportações é global e não apenas europeia.

Os bancos europeus controlam 80% do crédito global ao comércio estimado em US$ 12 trilhões. Sob pressão para aumentar seu capital próprio, esses bancos devem cortar créditos entre US$ 2 trilhões e US$ 3 trilhões, pelas estimativas do banco Morgan Stanley. Por isso, já não têm mais liquidez suficiente para financiar todas as transações. (Págs. 1 e A11)

Natura tenta formar 600 gestores

A Natura adotou um programa ambicioso de formação de gestores com o objetivo de criar um excedente de profissionais capacitados para assumir postos de comando. Assim, a empresa espera crescer nos próximos anos sem recorrer ao mercado quando for necessário aumentar seu quadro. Passarão pelo programa os 600 executivos da companhia que atuam no Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, México, Peru e França. Em um programa anterior, mais modesto, o percentual de aproveitamento do pessoal treinado nos processos de contratação de líderes chegou a 80%. (Págs. 1 e D10)

Equipe econômica prevê ano difícil, mas sem catástrofes

A expectativa do governo, em Brasília, é a de que a economia mundial cresça menos no ano que vem, mas sem turbulência semelhante à de 2008, quando a quebra do banco Lehman Brothers arrastou o mundo para uma crise profunda. O governo acredita que diminuiu a chance de ocorrer um evento de crédito - quebra de um banco ou o calote desordenado de um governo.

Fontes oficiais prevêem que o momento mais crítico de 2012 será no primeiro semestre, quando vencerão cerca de € 600 bilhões em compromissos de dívida de três países europeus - Itália, Espanha e Grécia. O risco é que essas economias não consigam rolar os débitos. A equipe econômica acredita, no entanto, que os europeus conseguirão contornar as dificuldades. A crença se baseia nas medidas que o BCE tem adotado para garantir a liquidez dos bancos e também, em alguma medida, dos papéis soberanos. (Págs. 1 e A3)

Congresso encerra trabalhos de 2011 sem concluir votações de projetos polêmicos (Págs. 1 e A8)

Rio será sede da primeira bolsa verde do país, operação comandada por Pedro Moura Costa (Págs. 1 e A5)

Especial/Infraestrutura

Estudo do BNDES mostra que o país investe 2,1% do PIB em infraestrutura, muito abaixo dos países asiáticos. O percentual pode subir para 2,5% a 3% do PIB com as obras previstas até 2014, mas ainda será insuficiente. (Pág. 1)

Especial/Nordeste

Desde 2003, a Região Nordeste cresce a uma média de 7,3% ao ano e a expectativa é continuar superando a média nacional, graças a investimentos e oportunidades de negócios em todos os setores. (Pág. 1)

Especial/Negócios Sustentáveis

Após 15 anos e mais de R$ 100 milhões, o Centro de Biotecnologia da Amazônia, responsável por transformar a biodiversidade em produtos inovadores, ainda sofre com falta de pessoal e de um modelo de gestão. (Pág. 1)

Parceria na segurança

A Andrade Gutierrez e o grupo francês Thales vão formar uma joint venture no Brasil para atuar na área de segurança, com foco em vigilância urbana e monitoramento de fronteiras. A companhia brasileira terá 60% da nova empresa. (Págs. 1 e B1)

Cabo submarino a Angola

A Telebrás e a Angola Cables anunciaram acordo para implantação de um cabo submarino de 6 mil quilômetros entre as cidades de Fortaleza e Luanda, em Angola. A intenção é que o cabo comece a operar no primeiro semestre de 2014. (Págs. 1 e B3)

Vacina contra papilomatose

O Instituto Butantan, de São Paulo, está perto de desenvolver uma vacina inédita contra a papilomatose bovina, doença que pode causar prejuízos significativos ao rebanho, principalmente leiteiro. (Págs. 1 e B12)

Boas perspectivas para a borracha

Com preços internacionais recordes e demanda aquecida no mercado interno, a crise internacional não assusta os produtores brasileiros de borracha natural, responsáveis por apenas um terço da demanda doméstica. (Págs. 1 e B12)

Idéias: Dani Rodrik

Há um crescente protesto contra a forma conservadora com que as ciências econômicas são ensinadas nas universidades. (Págs. 1 e A13)

Idéias: Luiz Carlos Mendonça de Barros

Serão necessários talvez mais dois anos para que a economia americana esteja totalmente recuperada. (Págs. 1 e A13)

------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas
Manchete: Sacola nem tão ecológica assim

Sacolinhas combustáveis ou biodegradáveis, obrigatórias em substituição às de plástico convencional, são reprovadas em testes de laboratório feitos pela UFMG (Págs. 1, 17 e 18)

Chuva sem fim

Erodido pelas águas, trecho da Rua Perdigão, no Bairro São Paulo, Região Nordeste da capital, praticamente engoliu o velho Opala, em mais um dia de chuvas intensas na Região Metropolitana. No mês, a capital já acumula 513 milímetros, 60% acima do esperado para o período. A Defesa Civil registrou 166 chamados e renovou o alerta para construções sob risco no Buritis e no Gutierrez. No início da noite, já eram 19 as cidades mineiras em estado de emergência, com 459 pessoas desalojadas. (Págs. 1 e 19)

Vereadores de BH vão aprovar mais cargos (págs. 1 e 3)

Lista de Furnas: Deputado do PT será investigado

O Ministério Público de Minas foi acionado pelo PSDB, PPS, PP e DEM, para investigar o deputado Rogério Correia (PT), que teria usado estrutura da Assembléia para forjar documento contra políticos da oposição. (Págs. 1 e 4)

Plano de Saúde: Prazo máximo para consulta começa hoje

Operadoras estão obrigadas a garantir consultas básica sem clínica médica, cirurgia geral, pediatria, ginecologia e obstetrícia em sete dias úteis. Para outras especialidades, o prazo é de 21 dias. (Págs. 1 e 12)

------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio
Manchete: Prazo para planos de saúde

Entra em vigor, hoje, resolução que obriga as operadoras a cumprir limites de prazos de atendimento com usuários. Consulta com clínico conveniado, por exemplo, deve ser disponibilizada em, no máximo, sete dias. (Págs. 1 e 9)

Óleo que fazou de navio chega a praia no Rio

Mancha poluiu Bonfim, em Angra dos Reis, e hoje deve atingir outras regiões. (Págs. 1 e 6)

912 vagas abertas em concursos de duas prefeituras (Págs. 1 e 10)

PT passa comando da sucessão para João da Costa (Págs. 1 e 3)

Últimos soldados americanos deixam o Iraque (Págs. 1 e 11)

------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
Manchete: Lei limita prazo para espera de consultas

A partir de hoje, usuários de planos de saúde não podem esperar mais de sete dias por consulta de pediatria, clínica médica, cirurgia geral, ginecologia e obstetrícia. (Págs. 1 e 20)

Foto-legenda: O último comboio

Com 110 veículos e 500 militares, a tropa americana cruzou a fronteira com o Kuwait na manhã de ontem, encerrando oito anos e nove meses de guerra no Iraque (Págs. 1 e 26)

Fogo amigo: Deputados do PT tentam barrar nome do PSB

Indicado para a Agergs é assessor de Beto Albuquerque. (Págs. 1 e 6)

Europa: Morre um símbolo da luta contra o comunismo (Págs. 1 e 28)

------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico
Manchete: Nova bolsa derrubaria receita da BMF&Bovespa em até 30%

Efeito da competição de novas bolsas em países como Alemanha, EUA e Austrália mostra tamanho da perda no segmento de ações para BM&Bovespa, segundo a Equity Research Desk. Bolsa brasileira pode reverter perda de receita se ceder o uso da casa de liquidação. (Págs. 1 e 30)

Brasil quer fisgar a China na pesca

Luiz Sérgio, que não será degolado na reforma ministerial, se animou: sonha em fazer do país o primeiro produtor de peixes do mundo. (Págs. 1 e 6)

Vida não anda fácil nem para banco de investimento

Estudo mostra que, somando a receita das dez instituições com melhor performance no Brasil, o resultado minguou 22% este ano, em comparação com o ano passado. (Págs. 1 e 28)

Consumidor quer carros menores

Pesquisa mostra peso que custo de combustível e apelos ambientais têm na hora da compra. (Págs. 1 e 4)

Nossa Caixa tabela com o Itaquerão

Idéia é subsidiar empresas com negócios ligados à Copa para se instalar no entorno do estádio. (Págs. 1 e 24)

BC imagina pouso suave para economia chinesa

Tombini acredita que, mesmo desacelerando, crescimento ficará em torno de 8%. (Págs. 1 e 10)

Brasil inspira Brasil no ambiente de negócios

Os exemplos para facilitar o desempenho das empresas saem de ações no próprio país. ( Págs. 1 e 8)

Crise faz Europa ter Natal com menos festas e presentes

Pesquisa aponta que gastos das famílias com confraternizações terão queda em conseqüência da situação econômica tensa nos países da Eurozona. (Págs. 1 e 22)
EBC Serviços

Comentários