Dia da (IN) Justiça II



Mais uma vez os advogados filiados à Vigésima Subseção da OAB-RJ não podem formar fileiras com os servidores públicos do Poder Judiciário na comemoração do denominado “Dia da Justiça”. 
É que cotidianamente o que mais vemos são práticas que sempre e sempre se distanciam cada vez mais do que concebemos como atos de justiça.
Ainda não é possível sequer vislumbrar essa justiça alardeada pelo Poder na mídia nacional, visto que a prestação jurisdicional reclamada prossegue muito cara e demorada, distante dos que desafiam a atuação judicial.
E se a justiça trilha caminhos tortuosos e difíceis de se percorrer, isso produz frustrações às partes envolvidas no processo e, sobremodo, aos advogados que muitas vezes disso dependem para a sobrevivência digna dele e dos seus familiares.
Por outro lado, os que militam no judiciário bem sabem que não raramente grande parte das decisões, sentenças e dos acórdãos são produzidos para afrontar o direito e, sobretudo, o próprio sentido de justiça.

Quando os Advogados se aproximam assustadoramente do Natal e do Final de Ano sem os Alvarás de Levantamento ou Mandados de Pagamento para as festas familiares, ainda que mitigadas, esses profissionais não têm o que comemorar nesse dia que, ao contrário, se transforma no consagrado “Dia da Injustiça”.
Esperamos que o próximo ano de 2012 seja o fundamento de uma vida melhor à também para os profissionais do direito. E não somente para os integrantes do Poder.


Cabo Frio, 8 de dezembro de 2011. 



Eisenhower Dias Mariano
Presidente da 20ª Subseção da OAB-RJ

Comentários