Exclusivo! Depois que negócio veio à tona Paulo Melo fecha construtora


Com ajuda de Cabral empresa do ex-sócio fatura cada vez mais
O presidente da ALERJ, Paulo Melo, ou Paulo Maria Mole como o chamam nos corredores decidiu fechar a construtora PMGA (vide no final da matéria), que foi criada em abril deste ano, em sociedade com Geraldo André de Miranda Santos, que vem a ser diretor e filho da dona de outra construtora, a Oriente, que vem sendo beneficiada por contratos sem licitação do governo Cabral. Mas como vocês poderão constatar em seguida, os negócios vão muito bem. A construtora PMGA foi fechada sete meses depois, coincidentemente depois que em agosto o Estado de S.Paulo denunciou a negociata. Para vocês se situarem vale a pena lerem o artigo que postei no blog, no dia 25 de agosto. Logo depois vou mostrar detalhes exclusivos sobre os negócios da Oriente e de Paulo Maria Mole. 
Reprodução do Blog do Garotinho (Clique na imagem para ampliar)
Reprodução do Blog do Garotinho (Clique na imagem para ampliar)


A construtora PMGA foi aberta por Paulo Melo e Geraldo André de Miranda Santos, constando do capital dois terrenos de propriedade dos sócios (um de cada um) que coincidentemente ficam ao lado de onde serão feitas obras pelo governo Cabral que contratou sem licitação a empreiteira Oriente da família do sócio do presidente da ALERJ. Com certeza os terrenos já garantiram uma boa valorização.

Mas o que impressiona é como a construtora Oriente vem aumentando seus negócios como governo Cabral, com as bênçãos de Paulo Melo. Até o dia 25 de outubro já tinha recebido R$ 219,9 milhões, boa parte em contratos sem licitação.


Faturamento da construtora Oriente no governo Cabral
Faturamento da construtora Oriente no governo Cabral


Mas reparem uma coincidência, mais um dessas que acontecem com Cabral e sua turma. Vale lembrar que no final de agosto, surgiu a denúncia do Estadão da sociedade de Paulo Melo na PMGA. Este ano a Oriente até o mês de setembro faturou R$ 22 milhões. De repente Paulo Melo e o sócio, também diretor da Oriente decidem fechar a nova construtora. E olha a coincidência, em outubro a Oriente recebeu R$ 35 milhões, um salto astronômico nos negócios. E podem apostar que até o final do ano vai ganhar mais.

Parece que os negócios que seriam feitos pela PMGA, depois que veio à tona a sociedade de Paulo Melo passaram para a Oriente. Mas pelo jeito está tudo em casa.


Reprodução da Junta Comercial do Rio de Janeiro
Reprodução da Junta Comercial do Rio de Janeiro


Comentários