INSS: aposentados terão reajuste de 6,17% no ano que vem


Aposentados ficam sem ganho real no ano que vem
Salário mínimo de segurados foi fixado em R$ 623
Orçamento aprovado, no fim da noite, dá só correção de 6, 17% a segurados do INSS
O deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP) foi heroico. Fez de tudo para incluir no Orçamento da União do ano que vem reajuste acima dos 6,17% previstos pelo governo para os aposentados do INSS que recebem benefícios acima do salário mínimo. Mas os esforços foram em vão. No final da noite de ontem, o Orçamento da União foi votado sem aumento para o pessoal do Judiciário e do Ministério Público e sem ganho real para os aposentados que recebem acima do piso nacional. 
A manobra liderada pelo deputado Paulinho chegou a interrompera votação com pedido contagem do quórum presente. Com isso, a votação do orçamento só se deu tarde da noite, com aceno do governo de que a discussão em torno dos reajustes seria retomada em fevereiro. 

O consenso foi difícil. Toda a votação foi marcada por protesto de aposentados e deservidores do Poder Judiciário e do Ministério Público da União. Os manifestantes estavam revoltados com o deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), que não incluiu recursos para os reajustes do Judiciário e aumento maior para aposentados.

A reunião foi interrompida várias vezes, desde do momento em que a matéria estava no âmbito da Comissão Mista de Orçamento. 

Tome nota

MÍNIMO DE R$ 623
Orçamento fixa o valor do salário mínimo em R$623 ano que vem. Para os segurados do INSS que ganham acima do piso, está previsto apenas reajuste pelo INPC, a inflação oficial. Os gastos com o valor do mínimo e a correção de aposentadorias representam aporte de R$2,2 bilhões.

APOSENTADOS
Ficaram sem os 11,7% pedidos, contemplando reposição da inflação e ganho real para quem recebe acima do piso. Saíram da votação com a promessa que o índice voltará a ser negociado em fevereiro, logo quando o Congresso retomar os trabalhos legislativos.

CARTAS
Os aposentados arrancaram ainda a promessa que a presidenta Dilma Rousseff vai responder às cartas enviadas por lideranças dos aposentados pedindo, além do reajuste maior, a abertura de discussões em torno de temas como troca de aposentadoria para segurados que voltaram a trabalhar mesmo após terem obtido a aposentadoria por tempos de serviço.

MILITARES
O deputado Arlindo Chinaglia garantiu, em seu relatório e no Orçamento de 2012, recursos para o reaparelhamento das Forças Armadas. A distribuição das verbas ficará a cargo dos comandos das Forças que poderão destinar recursos para correção dos soldos.

VALOR TOTAL 
O valor total do Orçamento da União para 2012 é de R$2,257 trilhões. Desse total, R$ 203,24 bilhões são para despesas com pessoal e encargos sociais. Isso representa um incremento de 1,8% sobre a projeção das despesas da LO de 2011. 

AUMENTO GARANTIDO
O aumento de até 31% para servidores do Executivo (PL 2.203, de autoria do Poder Executivo) foi mantido no Orçamento . Com isso, 937 mil servidores terão reajuste salarial em julho, com efeitos financeiros no vencimento que entra na conta em agosto.

DE FORA
Servidores do Judiciário Federal e do Ministério Público Federal saíram da votação de ontem com as mãos abanando. Prometem fazer greve. 

Comentários