Alair Corrêa: Natal em família


1 – AMEM UNS AOS OUTROS!

Uma Historia:
No mês de março desde ano, o Japão foi atingido por um terremoto que resultou na formação de ondas gigantescas. Milhares de pessoas morreram. Um policial conta que viu o menino de 9 anos num abrigo para as vitimas daquela tragédia. 
O menino estava no final de uma longa fila para pegar comida e tinha perdido os pais e a irmazinha. O policial, então, ofereceu a ele uma bolsa de comida. O garoto recebeu, agradeceu, e colocou a comida na mesa onde estava sendo distribuída e voltou para o final da fila.
O policial ficou chocado. Havia dado a comida justamente para que o menino não tivesse que aguardar na fila ou chegado sua vez não tivesse mais comida.
Vendo o garoto chorar, voltou até onde ele estava na fila e perguntou a razão dele ter colocado a comida na mesa. O menino respondeu:
“Vejo pessoas que têm mais fome que eu e, ficando lá, a comida será distribuída igualmente”.

2 – SEJAM SANTOS ! 

Uma Historia:
Fernando era um ferreiro teimoso e vivia numa cidade pequena. Ele não se interessava em ajudar ninguém e debochava de quem tinha fé. Parecia estar sempre armagurado. Um dia, resolveu mudar de vida. 
Ele se esforçava para ser gentil com as pessoas. Queria viver em harmonia com os outros e descobriu o gosto da felicidade. O problema è que quanto mais se esforçava para ser bom, mas os problemas apareciam em sua vida.
Um dia Gustavo, que era um velho conhecido, veio a oficina de Fernando e perguntou se ele não achava esquisito o fato de que quanto mais tentava mudar para ser bom, mas sua vida piorava.
Fernando olhou para o amigo e disse:
 ”Eu faço facões aqui na oficina. Aqueço o ferro, dou marteladas para dar a forma que desejo e depois jogo na água fria. Espero que as marteladas da vida me façam ficar do jeito que Deus deseja”.

3 – NÃO TENHAM MEDO !

Uma Historia:
Antônio e seus dois filhos foram fazer um passeio ao Jardim Zoológico. Chegando à bilheteria, Antônio perguntou qual era o preço do interesse. O atendente respondeu que eram 10 reais para os adultos e o ingresso. O atendente respondeu que eram 10 reais para adultos e o mesmo preço para qualquer criança maior de 6 anos de idade.
O rapaz da bilheteria também reforçou que a entrada era grátis para menores de 6 anos e quis saber a idade dos filhos do Antônio. Ele respondeu que um tinha 3 e o outro acabara de completar 7 anos.
O filho maior não tinha aparência de 7 anos, poderia muito bem ser aceito como um garoto com idade menor.
Observando isso, o bilheteiro achou que Antônio não foi esperto. Ele poderia ter dito que os dois tinham menos de 6 anos e debochou dizendo:
“O senhor deve ter dinheiro sobrando”. Depois de ouvir isso, Antônio sorriu e disse: “Se eu mentisse de que adiantaria tudo que ensinei para eles até agora ?”.

4 – PERDOEM !

Uma Historia:
Uma antiga lenda árabe conta que dois amigos resolveram viajar para uma cidade distante. Para chegar àquela cidade, deveriam atravessar um deserto e essa empreitada iria exigir deles muito companheirismo e colaboração.
No caminho, os amigos tiveram uma discussão e um deles falou alto e xingou o outro. O amigo ofendido abaixou a cabeça e procurou um lugar para escrever na areia: “hoje, um amigo me ofendeu”. O amigo que ofendeu viu aquela cena. Seguiram a viajem e encontraram um Oásis. Os amigos foram tomar banho no lago e aquele mesmo amigo que havia sido ofendido começou a se afogar e foi salvou pelo companheiro. Ele saiu e procurou um lugar para escrever nunca pedra:” hoje, um amigo me salvou a vida “. O amigo que o salvou viu aquela cena.
Intrigado, o amigo perguntou a razão dele ter escrito a ofensa na areia e o bem recebido numa pedra. O companheiro respondeu : “Quando alguém nos ofende, escreve-se na areia para que a chuva do perdão apague, e quando alguém nos faz algo de maravilhoso, grava-se numa pedra para que nunca seja esquecido”.

5 – BUSQUEM O REINO DE DEUS ! 

Uma Historia:
João Luiz era o senhor que gostava de cuidar de plantas. Aposentando, ele se dedicava ao cuidado das flores do jardim de sua casa e das arvores do quintal. Um dia,Maria, uma jovem filha da vizinha, veio acompanhar o seu trabalho. 
Maria estava interessado em saber o que o senhor João Luiz estava plantando naquele dia. Ele respondeu que se tratava de um belo pé de jabuticaba e Maria quis saber quanto tempo seria necessário para que ele produzisse frutos.
O idoso, cheio de paciência e carinho, explicou para a menina que aquela muda que ele estava plantando, depois de ser bem cuidada, levaria cerca de 15 anos ara chegar a produzir deliciosas jabuticabas.
Maria ficou intrigada e perguntou se ele não se incomodava com o fato de que talvez ele não vivesse para saborear aquelas frutas. O senhor João Luiz respondeu:
“Não me incomodo. Planto porque sou agradecido a quem cultivou jabuticabeiras pensando somente em alimentar quem um dia precisasse delas” .

6 – APRENDAM DE MIM !

Uma Historia:
Durante uma era glacial muito tempo atrás, parte da terra esteve coberta por densas camadas de gelo e muitos animais não resistiram ao frio. Uma grande manada de corpos espinhos, no entanto, achou a solução para o problema: para se agasalhar, começaram, sem nenhum cuidado, a se aproximar um dos outros. 
Quanto mais próximos os porcos espinhos ficavam um do outro, mais se aqueciam, mas também machucavam uns aos outros com os espinhos, por causa disso se afastaram. O frio voltou a tortura-los e os porcos começaram a morrer congelados.
Alguns poucos espinhos resolveram voltar a se aproximar dos outros. Só que desta vez, lembrando das feridas que tiveram da outra vez, aproximaram-se com mais cuidado.
Nessa volta, passaram a se preocupar em ficarem juntos, mas cuidado para que nenhum se machucasse. Desse modo, permaneceram próximos, enfrentaram o frio daquele tempo difícil e conseguiram sobreviver.

7 – NÃO JULGUEM !

Uma Historia:
Dona Railda tinha duas filhas: Flávia e Beatriz. As meninas  tinham menos de 20 anos. E
As gostavam de fofoca. A mãe dizia: “não critiquem os outros e se tiverem que dar a opinião de vocês, façam ok respeito e carinho na frente das pessoas”.
As meninas não davam muita atenção e continuavam com a maledicência  e passavam hora comentando com as amigas sobre a vida alheia.
Um dia a mãe chamou as meninas para o quintal da casa e deu a cada uma delas um travesseiro cheio depenas. Depois, pediu que elas cortassem os travesseiros. Como estava ventando, as penas se espalharam e algumas delas foram para o alto e desapareceram das vistas dela.
A mãe pediu, então, que as filhas recolhessem as penas. Claro, que elas tiveram de admitir que não Er mais possível fazer o que a mãe pedia.
Dona Railda concluiu: ” É o que estou sempre dizendo a vocês : fofoca é como penas ao vento. Não tem como recolher e evitar o mal que elas podem fazer na vida dos outros”.

8 – PEÇAM E LHES SERÁ DADO !


9 – CONSELHO ADMIRÁVEL !


PARA ENCERRAR – CANTO DE NATAL !

NOITE FELIZ 

 Noite feliz, noite feliz ! O Senhor
Deus de amor! Pobrezinho nasceu
em Belém, eis na lapa Jesus nosso
bem.Dorme em paz, ó Jesus ( bis )
Noite feliz, noite feliz! Ó Jesus,
Deus da luz! Quão afável é teu coração,
que quiseste nascer nosso
irmão, e a nós todos salvar ! ( bis )
Noite feliz, noite feliz! Eis que no ar
vêm cantar aos pastores os anjos
do céu, anunciando a chegada de
Deus, de Jesus Salvador ! ( bis )

Comentários