Trabalhadores do setor aéreo ameaçam entrar em greve


Eles pedem 14% de reajuste salarial; Sindicato Nacional manteve a posição de 3%
Cerca de 150 trabalhadores do setor aéreo se reuniram às 9h50 desta quinta-feira (1º) na avenida Vinte de Janeiro, na Ilha do Governador, na zona norte do Rio de Janeiro, para reivindicar reajuste salarial. 
As negociações com as companhias aéreas terminaram em impasse na última quinta-feira (30) e os sindicatos ameaçam entrar em greve às vésperas das festas de fim de ano.
Os trabalhadores reduziram de 20% para 14% a demanda por reajuste no piso salarial e de 13% para 10% nas demais faixas. O Snea (Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias) manteve a posição de 3% de reajuste e não houve acordo.

Durante as negociações salariais do ano passado, os trabalhadores foram impedidos de realizar greve por decisão da Justiça do Trabalho. Eles também ameaçaram uma paralisação na época das festas de fim de ano.

Trabalhadores do Rio de Janeiro, de São Paulo, da Bahia, do Rio Grande do Sul, do Distrito Federal e de Pernambuco faziam protesto às 9h50 próximos ao Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim. Policiais militares e a Guarda Municipal controlavam o trânsito.

Comentários