Frase do dia

“O amor é tudo”
(Jesus Cristo)







sábado, 8 de outubro de 2011

O Brasil encara a Fifa


Dilma Rousseff e o presidente da Fifa, Joseph Blatter, travam o primeiro grande duelo da Copa de 2014. Em jogo, a mudança de leis, a contratação de fornecedores e o controle da publicidade. Quem vai vencer a disputa?

Amauri Segalla, Alan Rodrigues e Pedro Marcondes de Moura - Ilustração: Baptistãochamada.jpg

O jogo é duríssimo. Embalado por uma série de conquistas nos últimos anos, o time da casa quer mostrar aos torcedores sua força emergente. O adversário é um gigante acostumado a vencer embates por goleada e que não reluta em usar artifícios – mesmo se forem polêmicos – para alcançar seus objetivos. Mais do que apenas uma competição esportiva, a Copa do Mundo pode se transformar em um confronto encarniçado entre o país-sede, como o Brasil em 2014, e a Fifa, organizadora do evento. Faltam 32 meses para o Mundial, mas a disputa já está acirrada. A Fifa fez ao governo brasileiro uma série de exigências que, se forem rigorosamente cumpridas, criam uma espécie de Estado paralelo enquanto o torneio durar. A entidade máxima do futebol briga por mudanças em leis federais, estaduais e municipais, impõe a contratação de fornecedores (o que vale principalmente para obras nos estádios), quer o controle de toda a publicidade ligada à Copa e pede até a tipificação de novos crimes acompanhada pela criação de varas para julgá-los. Para os defensores da Fifa, entre eles a Confederação Brasileira de Futebol, nada mais justo do que ceder aos apelos de quem trouxe o maior evento esportivo do planeta para o território brasileiro. Para os críticos das propostas, inclusive gente graúda do governo federal, as imposições colocam em risco a soberania nacional. Quem vai vencer essa guerraNa semana passada, a reunião realizada em Bruxelas, na Bélgica, entre a presidente Dilma Rousseff, o ministro do Esporte, Orlando Silva, e Jérôme Valcke, secretário-geral da Fifa (o presidente da federação, Joseph Blatter, não participou do encontro), deu a impressão inicial de que o Brasil está disposto a oferecer o máximo de privilégios à entidade. Não é bem assim. Dilma aceita rever alguns pontos da Lei Geral da Copa, que será analisada no Congresso nos próximos dias, mas é inflexível em outros. A presidente se recusa a alterar o Estatuto do Idoso, que garante a pessoas acima de 60 anos o direito à meia entrada em eventos culturais e esportivos. Se Dilma realmente vencer a batalha, será uma derrota e tanto para a Fifa, que sonha em controlar o preço e a venda dos ingressos da competição. A interlocutores, Dilma também afirmou que não mexerá em uma vírgula do Código de Defesa do Consumidor. Parece pouco, mas significa um golpe na forma de trabalhar da Fifa. Como em Copas passadas, a entidade quer vender ingressos acompanhados de pacotes turísticos. De acordo com a legislação brasileira, a prática configura venda casada, o que é proibido. A ingerência da Fifa preocupa representantes de diversos setores. “Não podemos nos curvar aos ditames impostos pela Fifa”, diz Wadih Damou, presidente da seccional carioca da Ordem dos Advogados do Brasil. “Ela não está acima das regras nacionais.”PRESSÃOContra cortes de privilégios, dirigentes da Fifa endurecem o jogo e fazem ameaças ao Brasil. Governo contra-ataca e não muda leisHá muita confusão a respeito das atribuições das partes envolvidas na organização da Copa. À presidente Dilma compete a aprovação – ou não – das normas gerais do jogo, mas particularidades locais não podem ser alteradas por ela. É o caso da meia-entrada para estudantes ou da venda de bebidas alcoólicas nos estádios. No primeiro exemplo, são leis estaduais ou municipais que regulam o benefício. Alterá-las, portanto, é responsabilidade de governos estaduais e prefeituras. Nesse aspecto, ninguém duvida que a meia-entrada para estudantes vai ser cancelada durante o Mundial. “Já ouvi de pessoas da Fifa que, se mantivermos o privilégio, não teremos jogos importantes em nossa cidade”, diz o secretário de Esportes de um dos municípios-sedes do evento, que pede para não ser identificado. “Os caras pegam pesado. Se atrapalhar o jogo da Fifa, você dança.” Na semana passada, a Câmara dos Deputados aprovou o Estatuto da Juventude, o que complica ainda mais o caso. A proposta, que terá de passar pelo Senado e depois ser referendada por Dilma, tornaria a meia-entrada um benefício nacional para estudantes de 15 a 29 anos. Até mesmo para não provocar novo desgaste com a Fifa, dificilmente esse artigo do estatuto será aprovado.img4.jpgTIMEO secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke (à esq.), com o ministro do Esporte, Orlando Silvaimg3.jpgAcima, Ricardo Teixeira (no centro) fiscaliza o Mineirãoimg2.jpgThierry Weil, lobista da Fifa no BrasilÉ fácil de entender as preocupações da Fifa. Um estudo enviado ao governo federal calcula em US$ 100 milhões os prejuízos gerados pelo benefício da meia-entrada. A entidade, claro, não quer arcar com essa conta. Com faturamento anual de US$ 1,3 bilhão, a Fifa é, na teoria, uma organização sem fins lucrativos. Na prática, conforme denúncias apresentadas principalmente por jornais ingleses, ela teria se tornado uma fábrica de dinheiro que enriquece dirigentes. Sempre que seus interesses econômicos são feridos, a federação reage – e grita a plenos pulmões. Não tem sido raro o governo federal ouvir desaforos de caciques da entidade, inclusive do próprio presidente Joseph Blatter. Pouco tempo atrás, Blatter disse que estava preocupado com o andamento das obras para a Copa e se recusou a responder se o Brasil corria o risco de perder o evento. Claro que não corria. Era apenas jogo de cena para enviar um recado a Dilma, que andava brigada com Ricardo Teixeira, principal parceiro da Fifa no Brasil. “Virou regra: cada vez que o governo brasileiro se nega a atender a uma solicitação, alguém da Fifa fala publicamente e se diz preocupado com a infraestrutura do Brasil”, afirma o diretor de um comitê municipal da Copa de 2014.Até uma cidade rica como São Paulo pode sofrer sanções da Fifa. Na capital paulista, a Lei Cidade Limpa, do prefeito Gilberto Kassab, proíbe letreiros e outdoors em fachadas e prédios comerciais, o que certamente vai atrapalhar as ações de marketing dos 20 parceiros comerciais da entidade. O que fazer? Mudar a legislação para liberar tudo? Nem a própria prefeitura sabe como agir. “Ainda não temos definições”, diz Gilmar Tadeu, secretário de Articulação para a Copa do Mundo de São Paulo. Nos bastidores, a capital paulista tem sofrido ameaças. A mais comum é a insinuação da perda do jogo de abertura da Copa por causa dos limites impostos pela Lei Cidade Limpa. Nos municípios, há um complicador: as eleições de 2012 devem mudar muitos gestores das cidades e o que vale hoje corre o risco de não significar muito amanhã. Por isso mesmo, há quem aposte em Brasília como sede da partida inaugural, já que a cidade não participa das eleições municipais e, portanto, pouca coisa deve ser alterada até 2014.img1.jpgHOMEM FORTECarlos de La Corte (centro) controla obras e contratações de fornecedoresEmbora o governo Dilma tenha endurecido mais o jogo do que seu antecessor Lula, a Fifa já ganhou diversas batalhas. Uma de suas principais patrocinadoras é uma cervejaria. Ou seja: é tão certo que a empresa estará dentro dos estádios da Copa como está garantida a participação da seleção brasileira no Mundial. Detalhe interessante: desde 2008, a venda de bebidas alcoólicas é proibida em partidas do Campeonato Brasileiro em razão de uma recomendação do Ministério Público. Além disso, muitos Estados e cidades têm legislação própria que veta o consumo de álcool em arenas esportivas. Eles vão resistir? É improvável. Os próprios responsáveis pela Copa no Brasil já tratam as restrições como algo do passado. “Se os municípios não cederem, não serão mais sede”, diz, com uma sinceridade impressionante, Francisco Mussnich, consultor jurídico do Comitê Organizador da Copa.Foi assim na África do Sul, sede da Copa de 2010, e até na forte Alemanha, palco do Mundial de 2006. Na África, a única vitória do comitê local foi a liberação das vuvuzelas nos estádios, permitidas sob o argumento de que eram patrimônio cultural do país. Na Alemanha, fabricante mais tradicional de cerveja do planeta, a Fifa conseguiu impor uma marca americana em praticamente todas as dez sedes. A iniciativa provocou muita discussão. Apesar da onda de protestos, apenas uma cidade, Dortmund, conseguiu autorização para vender uma cerveja local nos estádios. A Fifa tem um respeito leonino por seus patrocinadores. Na Copa da África, uma criativa ação de marketing conseguiu driblar as regras da entidade. Uma empresa contratou 36 modelos loiras e as colocou na arquibancada no jogo entre Holanda e Dinamarca. As beldades estavam vestidas com minissaias e exibiam decotes generosos. Elas, claro, chamaram tanto a atenção que foram parar nas páginas de jornais do mundo inteiro. As moças faziam parte de uma estratégia publicitária de uma concorrente da patrocinadora oficial da Copa. Resultado: as meninas foram presas e soltas algumas horas depois.img.jpgAJUSTENa Arena da Baixada, em Curitiba, a Fifa exigiu troca de assentosPara a Copa no Brasil, a Fifa quer regulamentar a proibição de ações como essa e sugere a prisão de até dois anos para quem “prejudicar a imagem dos patrocinadores” do evento. O cerco inclui a criação de varas especiais como forma de agilizar o processo de julgamento. Não se trata de um exemplo claro de interferência indevida? “Já acabou a fase em que o Brasil se ajoelhava diante de qualquer pressão internacional”, diz Alexandre Camanho de Assis, presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República. “Se cedermos em pontos previstos na nossa legislação, será não só um constrangimento como um ataque à nossa soberania.” Para Robert Alvarez, professor da Escola Superior de Propaganda e Marketing, as manobras da Fifa são ações planejadas. “Dá para notar na escolha das sedes da Copa do Mundo um claro movimento em direção a nações institucionalmente mais fracas e que ocupam posição de destaque no ranking da corrupção, como África do Sul, Catar e Rússia.” O Brasil , portanto, tem uma oportunidade única de provar que não faz parte desse grupo.Não são poucas as evidências de negócios suspeitos. A construção e a reforma dos estádios podem se transformar em um cipoal de irregularidades. Segundo uma fonte que acompanha de perto as atividades da Fifa no Brasil, a entidade quer repetir aqui uma estratégia adotada na Copa da África do Sul. Para driblar as licitações, a entidade estabelece critérios tão específicos que torna impossível a participação de empresas brasileiras nas concorrências para o fornecimento de materiais. De acordo com essa fonte, na Arena da Baixada, estádio do Atlético Paranaense, as cadeiras da arquibancada já estavam encomendadas, mas a Fifa esbravejou até que o negócio fosse desfeito. O motivo: os assentos não eram reclináveis e não tinham o tamanho exigido pela federação. “O curioso é que foi indicado um fornecedor europeu acostumado a trabalhar em parceria com a Fifa”, diz o executivo que não quer se identificar. Presidente do Conselho Deliberativo do clube paranaense, Gláucio Geara diz que a recomendação da compra das cadeiras foi feita pela Fifa com a anuência do Corpo de Bombeiros local. “Nós sabemos que, se não fizermos o que for pedido, vamos sofrer as consequências lá na frente”, diz Geara.img5.jpgBELDADESNa Copa da África, as loiras acima foram presasA escolha dos gramados dos estádios também é polêmica. A Fifa quer que os atletas brilhem em um palco composto por grama híbrida (metade sintética, metade natural). Além disso, o gramado deve ter um sistema eletrônico de drenagem controlado automaticamente por sensores. “Só existe uma empresa no mundo, a belga Desso, que adota esses sistemas”, diz um dos responsáveis pelas obras no Estádio do Mineirão, em Minas Gerais. “Ou seja, nem precisa fazer licitação.” Os problemas aparecem em todas as sedes. “Queremos muito o Mundial, mas não teremos o evento a qualquer preço”, diz Ney Campello, secretário estadual de Assuntos da Copa do Mundo da Bahia. Recentemente, o governo baiano não assinou o compromisso de conceder os campos oficiais de treinamento à Fifa, por considerar que a minuta do contrato estava fora da legalidade. Uma das cláusulas previa que a entidade, caso julgasse necessário fazer obras de intervenção ou adequação de uma das áreas – que é pública, vale ressaltar –, poderia contratar o serviço e enviar a conta para o Estado. Um grupo de representantes da Fifa atua diretamente junto aos entes públicos para defender os interesses da federação. Nenhuma obra pode ser executada sem o aval do arquiteto Carlos de La Corte, consultor do Comitê Organizador Local, e todas as ações de marketing devem ser aprovadas pela dupla Jay Neuhaus e Thierry Weil, que dá expediente no Brasil e faz forte lobby junto a parlamentares e governadores.Em um país de dimensões continentais como o Brasil, é mais complicado definir diretrizes que sejam válidas para Estados tão diferentes, digamos, quanto Amazonas e São Paulo. Além de legislações regionais, existem particularidades que não podem ser desprezadas. Na capital paulista, em Belo Horizonte e Curitiba, as pessoas estão acostumadas a ver futebol não apenas nos estádios, mas em bares e restaurantes que possuem telões. A Fifa quer proibir isso (e é natural que queira mesmo proteger os direitos de imagem), mas como vai conseguir monitorar os milhares de estabelecimentos comerciais de uma cidade como São Paulo? Em Salvador e no Recife, os torcedores se aglomeram na praia para ver jogos da Copa do Mundo, mas a Fifa quer controlar tudo o que se consome ali, principalmente bebidas e marcas que não fazem parte de seu rol de patrocinadores. O Brasil possui diversas faces, mas não significa que não possua uma identidade nacional. Uma delas, e talvez a mais forte de todas, é o futebol. Querer enquadrá-lo em regras draconianas é um erro tão grave quanto perder um pênalti no último minuto de uma partida decisiva.G_Copa_Economia.jpgCom reportagem de Izabelle Torres e Michel Alecrim

Cilindro de carro que explodiu em São Gonçalo foi arremessado a 300 m


Acidente deixou três pessoas feridas em um posto do município 
08posto


Os fragmentos do cilindro de GNV (Gás Natural Veicular) do carro que explodiu na tarde deste sábado (8), em São Gonçalo (região metropolitana do Rio), foram arremessados a uma distância aproximada de 300 m. A informação foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros.
Três pessoas ficaram feridas no acidente. Uma delas foi atendida e liberada no local. As outras foram levas ao Hospital Estadual Alberto Torres, em são Gonçalo.
De acordo com os bombeiros do município, a explosão ainda danificou alguns equipamentos do posto. O carro, que estaria abastecendo, ficou completamente destruído.


TVs ficarão tão modernas quanto os celulares, diz representante do Google

O futuro da televisão será o mesmo dos telefones celulares: ficar mais inteligente e funcional. O novo formato de vídeo dessa TV irá nos permitir assistir os filmes que hoje vemos somente pelo Youtube. Essa é a opinião do vice-presidente do Google para Mobile, Media & Platforms, Henrique de Castro.
 
O vice-presidente da Google Mobile, Henrique Castro, acredita na convergência digital dos vídeos online. (Foto: Silvana Chaves)

Para Castro, a convergência digital irá melhorar a produção de vídeos na internet em todo o mundo. “Tudo vai ser digital. Na TV aberta há limitação na distribuição de conteúdo, por falta de equipes e de canais. Não é a morte da TV, mas uma nova fase, uma transformação para melhor em termos de produção e de conteúdo, com boa qualidade e baixo custo.”

Botafogo: Elkeson motivado no confronto com o Bahia


Enfrentar o Bahia não é novidade para Elkeson (foto). Revelado pelo Vitória, ele terá a oportunidade de atuar contra o antigo rival, sábado, em São Januário, atuando peloBotafogo. O meia não esconde que considera a partida diferente.
– Sempre tem um gosto especial. Disputei vários clássicos pelo Vitória, então é uma motivação a mais. Em 2010, fiz um gol na final do Estadual e fomos campeões. Espero fazer um grande jogo e ajudar o Botafogo –, afirma Elkeson.
A provável escalação para a partida contra o Bahia é: Renan, Lucas, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Cortês; Marcelo Mattos, Renato, Maicosuel e Elkeson; Caio e Alex.
– Estamos jogando em casa, no Rio de Janeiro, então esperamos que a torcida compareça. Queremos que ela jogue com o time para conseguirmos a vitória. Nada melhor do que vencer com a torcida ao nosso lado para nos recuperarmos –, destacou Elkeson.

Steve Jobs deixou projetos para quatro anos


Empresário deixou rascunhos para produtos como iPad e iPhone
Steve Jobs
Justin Sullivan//06.jun.2011/Getty Images/Jobs trabalhou nesses projetos por um ano
Steve Jobs deixou projetos para os principais produtos da Apple, como iPod, iPhone, iPad e os computadores MacBook, para os próximos quatro anos, de acordo com o jornal britânico Daily Mail. O fundador da Apple, morto na última quarta-feira (5), queria garantir o futuro da empresa.
O jornal afirma que Jobs trabalhou nesses projetos por mais de um ano, mesmo tendo consciência dos problemas de saúde. O empresário lutava desde 2004 contra o câncer e passou por um transplante de fígado em 2009.

Grande número de acessos congestionou o site do TSE


A exatamente um ano das eleições municipais, a página do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) na internet apresentou problemas de congestionamento na tarde de ontem. Os problemas foram causados, segundo a assessoria do Tribunal, em função do grande número de diretórios dos partidos políticos que estão acessando o site para apresentar as listas de filiação.

Mas não há prejuízo. Ontem foi o último dia para quem for concorrer às eleições de 2012 filiar-se a um partido político, mas as agremiações têm até o dia 14 para apresentar a lista de filiados. Para fazer parte de um partido, o candidato deve apenas procurar a legenda, não há trâmite no TSE para isso.
Ontem também acabou o prazo para os candidatos que quiseram mudar o domicílio eleitoral e para qualquer alteração na lei eleitoral que valha para o pleito municipal do ano que vem.
A criação de novos partidos políticos também encerrou ontem. Com a inclusão dos novos Partido Social Democrático (PSD) e Partido Pátria Livre (PPL), o Brasil conta hoje com 29 agremiações aptas a lançar candidatos para prefeitos e vereadores.

Fim da greve dos bancos é apenas especulação, garante sindicalista


bancários
Em seu 11º dia, a greve nacional dos bancários manteve 8.758 agências fechadas em todo o país, segundo dados divulgados pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT). Seguem paralisadas as negociações entre os funcionários e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e os clientes têm sido advertidos a buscar fontes alternativas para o pagamento das contas, uma vez que nenhum acordo entre as partes foi firmado para garantir o direito do consumidor.
– O fim da greve para o início da semana que vem, nesse momento, é apenas especulação. Não há, ainda, qualquer sinal de um entendimento com os patrões – afirmou um integrante do movimento sindical, com pedido para permanecer no anonimato.

Em Cabo Frio, polícia troca tiros com traficantes no bairro Boca do Mato

Polícia encontrou um rifle, uma réplica de metralhadora, munição e drogas. Traficantes conseguiram fugir.
Policiais civis e traficantes trocaram tiros na manhã de ontem (7) no bairro Boca do Mato, em Cabo Frio. Os policiais faziam uma operação na comunidade para apurar denúncias de que pessoas estariam escondendo drogas em uma casa, quando teriam sido recebidos a tiros pelos bandidos. Os traficantes conseguiram fugir, mas no local foram apreendidos um rifle, uma réplica de metralhadora, munição, 200 bolas de haxixe e 120 cápsulas de cocaína. O material foi levado para a delegacia de Cabo Frio.
do RJ INTER TV 2ª Edição

Resumo dos jornais neste sábado, dia 8 de outubro

O Globo
Manchetes: Máfias internacionais se aliaram ao bicho no Rio


Polícia Federal desarticula esquema que esquentava carros importados. 

Uma megaoperação da Polícia Federal, com 650 agentes em 14 estados, desarticulou uma organização criminosa especializada em contrabandear carros importados – foram 103 no ano passado, como Lamborghinis, Porsches e Audis - para lavar dinheiro da contravenção. Só no Rio foram presas dez pessoas, entre elas três PMs e o chefe da quadrilha, Yoram El Al. Israelense, procurado pela Interpol, ele intermediava contatos do filho do bicheiro Piruinha com as máfias israelense e russa, e é suspeito de ter executado o ataque a bomba que matou o filho do bicheiro Rogério Andrade. Os clientes – artistas e jogadores de futebol – comprovam os carros com valores inferiores aos de mercado e pagavam em dinheiro vivo. Um deles, o atacante Emerson, do Corinthians, teve a quebra do sigilo fiscal pedida pela Delegacia de Combate a Crimes Financeiros da PF. Em outra investigação, éle é suspeito de lavagem de dinheiro e evasão de divisas em 2006 e 2007, quando jogava no Qatar. (Pags. 1, 18 e 20)
Meta de inflação ainda mais sob ameaça

O custo de vida medido pelo IPCA, da meta do governo, ficou em 0,53% em setembro. Em 12 meses, acumula 7,31%. Com isso, segundo analistas, tornou-se mais distante a chance de a inflação fechar o ano no limite superior da meta, de 6,5%. Tarifas aéreas, que subiram 23%, alimentos e etanol foram os vilões. 

O dólar caiu 0,83% cotado a R$ 1,771. (Páginas 1, 27 e 35 e Míriam Leitão)

Moody's rebaixa 21 bancos na Europa

A agência Moody's rebaixou ontem a nota de crédito de 12 instituições financeiras britânicas e nove portuguesas. Entre elas, estão bancos importantes como o Lloyds e o Royal Bank of Scoltland (RBS), além do Banco Comercial Português. (Pags. 1 e 35)

Copa: relator da Lei pede ajuda à CBF

O deputado Vicente Cândido (PT-SP), relator da Lei Geral da Copa, disse que vai pedir ajuda à CBF para tentar manter a meia entrada no Mundial de 2014. Cândido tem ligações com a entidade: é um dos vice-presidentes da Federação Paulista de Futebol. (Pags. 1 e Caderno Esportes)

Àreas protegidas estão na mira do Congresso

Pelo menos 20 projetos e emendas tramitam no Congresso para reduzir as áreas de preservação ou modificar as regras de proteção. Cobram, por exemplo, que a criação delas seja aprovada pelo Congresso. Entre 2000 e 2010, o desmatamento cresceu 127% em 132 áreas protegidas. (Págs. 1 e 13)

PSD coopta Meirelles e 600 prefeitos

No último dia do prazo de filiações para quem vai disputar as eleições no ano que vem, o PSD do prefeito Kassab filiou Henrique Meirelles, ex-presidente do BC, e estimou que terá 600 prefeitos e 6 mil vereadores. As maiores baixas foram no DEM. (Págs. 1, 3, 4 e 12)

------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
Manchete: Inflação chega a 7,3% ao ano e é a maior desde 2005

IPCA acumulado em 12 meses gera críticas à estratégia do Banco Central para combater alta de preços no país. 

Apesar dos sinais de desaquecimento da economia brasileira, os preços continuaram subindo em setembro (0,53%) e o IPCA acumulado em 12 meses bateu em 7,3% - maior marca desde maio de 2005, quando atingiu o valor de 8,05%. 
O índice contrariou as expectativas do BC, que no início do ano previa que a inflação em 12 meses teria um pico em agosto e começaria a recuar em setembro. A projeção da autoridade monetária agora é que isso ocorra em outubro. (Págs. 1 e Poder A4)

Meirelles, ex-BC, adere a novo partido de Kassab

O ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles se filiou ontem ao PSD, partido do prefeito Gilberto Kassab. Com isso, passou a figurar na lista de pré-candidatos da nova sigla à sucessão na capital paulista. 

Meirelles estava descontente com o seu espaço no PMDB e no governo Dilma. “Ele unca foi peemedebista, só veio para o partido tentar ser candidato”, declarou Valdir Raupp, presidente do PMDB. (Págs. 1 e Poder A10)

Análise/Érica Fraga: Meta do governo depende cada vez mais de crise global

O BC depende, cada vez mais, de uma deterioração da economia global forte o bastante para derrubar a inflação doméstica para a meta de 4,5% em 2012. (Págs. 1 e A4)

Procuradoria pede cassação de TV que mostrou estupro

A Procuradoria pediu a cassação da concessão da TV Correio da Paraíba, afiliada à rede Record, por exibir imagens do estupro de uma menina de 13 anos. 

O acusado é o inspetor da escola, de 20 anos. A garota diz que foi dopada. Um adolescente que filmou a cena com o celular afirma que foi consensual. (Págs. 1 e Poder A17)

Moody's rebaixa bancos do Reino Unido e Portugal

A agência Moody's rebaixou a classificação da dívida e dos depósitos de 12 instituições financeiras do Reino Unido e de nove dos principais bancos portugueses. 

A medida deve pressionar os governos a adotar medidas que evitem a quebra de bancos europeus. (Págs. 1 e Mundo A24)

Desemprego nos EUA não muda com mais 103 mil vagas

A economia dos EUA criou 103 mil vagas em setembro, quase o dobro das 57 mil de agosto – mas 45 mil são recontratações de funcionários de uma empresa que estavam em greve. 

A notícia animou as Bolsas, mas não alterou o desemprego (9,1%). (Págs. 1 e Mundo A22)

Nobel da Paz vai para uma iemenita e duas liberianas

O Nobel da Paz foi concedido a três mulheres. Duas são da Libéria: a presidente Ellen Johnson Sirleaf, apontada como responsável pelo fim da guerra civil no país e Leymah Gbowee, que organizou uma greve geral de sexo. A outra é Tawakkul Karman, uma ativista estudantil no Iêmen. (Págs. 1 e Mundo A20)

Editoriais

Leia “Proteção para gringos”, sobre a indústria automobilística no Brasil, e “Emendas secretas”, acerca do escândalo na Assembleia de SP. (Págs. 1 e Opinião A2)

------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
Manchete: Meirelles entra no PSD e pode disputar a Prefeitura de SP

Ex-presidente do BC troca PMDB pelo partido de Kassab no último dia de filiações

O ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles deixou o PMDB e filiou-se ao PSD, mudando seu domicílio eleitoral de Goiás para São Paulo. Ele teve a garantia do presidente do partido, Gilberto Kassab, de que poderá concorrer no ano que vem à Prefeitura de São Paulo ou em 2014 ao governo do Estado ou a um cargo numa chapa presidencial. A filiação de Meirelles foi a maior surpresa reservada ao PSD no último dia de mudança partidária para quem pretende disputar a eleição municipal em 2012. Em nota divulgada pelo PSD atribuída a Meirelles, ele nega que sua filiação seja um “projeto eleitoral” e afirmou que quer apenas “contribuir no debate”. (Págs. 1 e Nacional A4)

Inflação vai a 7,31% em 12 meses e se afasta da meta

A inflação medida pelo IPCA acelerou para 0,53% em setembro. No acumulado de 12 meses, a taxa subiu para 7,31%, a maior desde maio de 2005, segundo o IBGE. Embora analistas esperem um recuo da taxa anualizada, o índice ainda não absorveu a alta do dólar. (Pags. 1 e Economia B1 e B4)

6,5% é o teto da meta do governo para inflação em 2011

PF prende 13 ligados à máfia israelense no Brasil

Operação da Polícia Federal em 15 Estados prendeu ontem 13 pessoas de uma quadrilha de contrabandistas liderada pelo israelense Yoram El Al, que, segundo a PF é ligado à organização criminosa israelense Família Abergil e também explorava máquinas caça-níqueis no Brasil. Mais de R$ 50 milhões em carros importados, pedras preciosas e dinheiro foram apreendidos. Duas concessionárias foram fechadas no Rio e em São Paulo. Segundo a Receita, o grupo importou ilegalmente 102 veículos. (Págs. 1 e Cidades C5)

EUA pedem saída imediata de Assad

A Casa Branca condenou a violenta repressão à oposição na Síria e pediu a renúncia “imediata” do presidente Bashar Assad, que ontem barrou missão da ONU. (Pags. 1 e Internacional A18)
Fifa estima perda de US$ 1 bi se País driblar exigências da Copa

A Fifa estima um prejuízo de US$ 1 bilhão se o Brasil não adequar a Lei Geral da Copa às exigências da entidade. Os cálculos englobam desde os valores da meia-entrada, para estudantes e idosos, até os custos dos direitos de televisão e da proteção das marcas dos patrocinadores. (Págs. 1 e Esportes E6)

DF investiga três mortes por bactéria (Págs. 1 e Vida A24)

Fabricante de Toddynho é autuado

A PepsiCo, que produz o achocolatado Toddynho, foi autuada pela Vigilância Sanitária do Estado de São Paulo por distribuir o produto com detergente. Multa por chegar a R$ 175 mil. (Págs. 1 e Vida A24)

Notas & Informações

Guerra cambial e fantasia

Já é tempo de se abandonar em Brasília a crença pueril na identidade de interesses dos Brics. (Págs. 1 e A3)

------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense
Manchete: Saúde investiga mortes e tenta conter bactéria

Pessoas que tiveram contato com infectados serão medicadas com antibiótico. 

O número de mortos pela bactéria Streptococcus pyogenes pode aumentar. Além dos três óbitos confirmados, a Vigilância Epidemiológica investigará todas as mortes recentes em que as vítimas apresentaram sintomas semelhantes. As pessoas que tiveram contato com infectados pela bactéria serão medicadas com penicilina. A Secretaria de Saúde, que descarta a existência e uma epidemia no Distrito Federal, recomenda em notas aos hospitais a adoção de uma série de procedimentos ao receber alguém com febre, vômito, dor no corpo, dificuldade de respirar. “Quando a infecção é bem diagnosticada e tratada rapidamente, a resposta é muito boa”, afirma o secretário de Saúde, Rafael Barbosa. (Págs. 1, 27 e 28)

Custo de vida não dá trégua aos brasileiros

Indicador que mede a inflação oficial, o IPVA sobe 0,53% em setembro, supera meta central de 4,5% ao ano e aumenta o risco de estourar o teto de 6,5% estabelecido pelo governo. No acumulado de 12 meses, o índice chegou a 7,31% e é maior desde maio de 2005. (Págs. 1 e 12)

Crise Mundial

Agência rebaixa a nota da Espanha e da Itália e leva tensão a mercados. (Págs. 1, 13 e 14)

Meireles pega Lula e Serra de surpresa

Filiação do ex-presidente do Banco Central ao PSD de São Paulo, conforme antecipou o Correio, surpreende PT e PSDB e pode provocar reviravolta na eleição à prefeitura paulistana. Cartada que pegou caciques como Lula e Serra no contrapé evidencia habilidade de Kassab como articulador político. (Págs. 1, 2 e 4)

Esquema para poder circular

Cooperativa de micro-ônibus é acusada de pagar R$ 800 mil ao ex-secretário de Transportes Alberto Fraga em troca de permissão para operar no Gama. (Págs. 1 e 30)

Esplanada, um desafio monumental

Conceição Freitas relata, na série sobre a construção de Brasília, a dificuldade dos candangos em lidar com a estrutura metálica dos primeiros ministérios e das duas torres do Congresso. (Págs. 1, 32 e 33)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas
Manchete: Não é brinquedo, não!

Inflação ameaça sair do controle

Índice oficial (IPCA) de setembro tem elevação de 0,53%. O acumulado do ano no país chega a 4,97% e em BH a 5,46%, segunda maior alta de preços entre as capitais. Na soma dos últimos 12 meses, a inflação atinge 7,31%, bem acima do teto da meta do BC, de 6,5%. (Págs. 1, 13 e 14)

MG deve abrir 16,5 mil vagas no fim do ano

A estimativa é da Associação Brasileira de Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário. Representa alta de 5% em relação a 2010. Serão oferecidas pelo menos 3.750 oportunidades em BH, segundo levantamento do Estado de Minas. (Págs. 1 e 12) 
Nobel da Paz a 3 mulheres

A luta pacífica contra a opressão feminina e pela construção de sociedades mais justas levou à premiação de três mulheres de nações periféricas: a ativista Tawakkul Karman, do Iêmen, a presidente da Libéria, Ellen Johnson Sirleaf, e sua conterrânea Leymah Gbowee. O Estado de Minas entrevistou Karman e Gbowee logo após o anúncio do prêmio. (Págs. 1, 18 e 19)
Pensar Brasil: Um basta à corrupção (Págs. 1)

------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio
Manchete: Inflação se afasta da meta (Pág. 1)

Bezerra Coelho transfere título para o Recife (Pág. 1)

Tortura e punição na Funase do Cabo (Pág. 1)

Operação da PF (Pág. 1)

Lotéricas ficam lotadas com a greve nos bancos (Pág. 1)

------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
Manchete: Burocracia amplia a frota de carros sem uso no Estado

À espera de leilão ou cedência, cerca de 500 veículos oficiais tirados de circulação se deterioram ao relento, reprisando problema que sobrevive aos governos. ( Págs. 1 e 32)

Foto-legenda: Com o apoio do Rei

Ao visitar o Beira-Rio, Pelé, diante do vice-governador, mostrou confiança em que Porto Alegre manterá Copa.(Pág. 1 e Esportes) 

Paz: As três mulheres que dividem o Nobel (Pags. 1 e 30)

Sob pressão: Inflação já é a mais alta em seis anos

Empurrado por alimentos e serviços, índice salta para 7,31%, em 12 meses, e se afasta dos 6,5% admitidos pelo governo. (Págs. 1 e 22)