Em Cabo Frio, as BLOGUICES E os BLOGUEIROS


Editorial

Beth Michel
Com todo respeito devido ao Jornalista Renato Silveira – apesar dele escrever para o informe publicitário da prefeitura... Eu disse prefeitura, e não prefeito! Quem conhece o dono do folhetim de outros mandatos, sabe que ele serve à Prefeitura, independentemente de quem esteja de posse do talão de cheques e da caneta. Bem, como ia dizendo o jornalista que está escrevendo para a Folha, e acredito que de boa fé - tal como muitos ex-colunistas de “boa cepa” do tal informe já o fizeram; fez uma analise um tanto simplista da mídia blogueira, quando ele divide em duas categorias “mães” os Blogs (Sites) e blogueiros da cidade: Blogs de Notícias e Blogs de Opinião.
Eu acrescentaria (e basta dar uma olhada nos blogs listados aqui ao lado) pelo menos mais duas categorias: Blogs Profissionais (ou Institucionais, como queiram); e Blogs Comerciais. Entre os blogs institucionais/profissionais temos vários culturais (artistas ou entidades) que divulgam as atividades especificas de seus editores e o que rola no âmbito de suas áreas de atuação. Temos o blog Pó de Giz – por exemplo – que é inteiramente voltado para a Educação, e o do Ivenio Hermes que é específico sobre Segurança Pública. E os comerciais são aqueles destinados a venda de produtos e serviços dos seus editores. Como o site do Ideaslab, que divulga produtos e serviços de prótese dentária; ou o ZELHUMOR que divulga a atividade artística e os serviços do nosso caro cartunista local e que por isto está incluído nas duas categorias (institucional e comercial).
Outro equivoco cometido pelo jornalista (mas não só por ele) é o de tentar colocar “fronteiras” geográficas na bloguesfera, que por principio básico é justamente ao contrário, ou seja, foi criada para eliminar todas as fronteiras e a começar pelos limites geográficos. Mas, isto é outra história! Então vou fazer de conta que tais fronteiras existem, e partir para as categorias especificadas.
Para começo de conversa, os Blogs/sites de notícias (na região) são bem mais numerosos do que o jornalista afirma. E olhem que não conheço todos! A saber: Revista da Cidade, Agora Cabo Frio, Visão La Flora, In 360... E deve-se levar em conta que mesmo um noticiário impresso sempre tem um ou mais artigos de fundo (opinativos ou teóricos) além de um editorial, a menos que seja um “diário oficial” – puramente informativo. Isto sem contar os Blogs de “Clipes” que não criam matérias, simplesmente copiam e colam matérias produzidas por terceiros, mas isto também é outra história.
Já os blogs opinativos ou pessoais são bem mais numerosos e também são os mais antigos, pois foi a partir deste pressuposto que a modalidade “blog” foi criada. Os blogs passaram a ser a modalidade virtual (ou cibernética) dos antigos “diários” pessoais, cuja principal inovação (para o bem ou para o mal) foi a de ser aberto a todos, e não trancado a chave como os diários de papel do meu tempo – que evidentemente não é o do jovem jornalista.
Se um blog é opinativo, evidentemente pode ser classificado ou rotulado (detesto esta palavra, mas que seja) de “janista”, “alairista”, ”paulista”, ”fefedista”, ”leitonista” ou qualquer outro “ista” que reflita as preferências, e gostos ou desgostos (neste caso políticas) de seus editores. Até aí nada a acrescentar, por que felizmente tem gosto para tudo e todos os gostos merecem ser respeitados, e até mesmo as mudanças de gostos ou preferências, posto que seja algo de cunho personalíssimo (como diz o jargão jurídico). Porém, existem duas outras categorias igualmente pessoais e opinativas que foram obviadas pelo jornalista em questão – talvez por falta de espaço físico que lhe é concedido no jornaleco da prefeitura. E como não sofro de tais restrições (mais uma vantagem da mídia virtual), vou levantar “a lebre”!
Estou falando dos Blogs Muristas e dos Blogs Niilistas. O Blog Murista é aquele que dependendo das “circunstâncias” opina em bem ou em mal, sobre este ou aquele – e geralmente de forma muito veemente e irretorquível; e depois desdiz o dito, e muitas vezes faz até um “da cappo” – volta à opinião primeira, sem que aparentemente haja nenhum motivo válido (ou coerente) para tal. Pedir desculpas pelo equivoco (mudança), ou justificar a “bipolaridade” então... Nem pensar! E neste caso concordo com Renato Silveira e com Ricardo Cox quando falam na perda de credibilidade do editor, e que pode respingar em seus congêneres. Mas, infelizmente ainda não foi inventada uma fórmula de coibir este tipo de atitude, sem incorrer no terrível pecado da “censura”. Então nos incumbe apenas confiar na capacidade de discernimento do público leitor.
Quanto ao Blog Niilista é aquele que se auto-anula, pois sua principal característica e não gostar de nada, nem de ninguém! È a critica pelo prazer de criticar, sem se preocupar com embasar a crítica. É o blog da noticia inventada e quanto mais ofensiva e escandalosa melhor! É o blog das BOMBAS de festim, decepcionantes para quem as lê, e risíveis para os “bombados”. É o Blog que pisa no acelerador de acessos (é muito mais fácil do que parece), para ser o maior e melhor (mesmo que fictíciamente). É o Blog do auto elogio pomposo e vazio. Ou seja, não é nada... Não é NADA MESMO!
E uma última observação se faz necessária! Os Jornalistas sérios, competentes, coerentes e que têm o bom senso de não insultar a inteligência dos leitores com uma “isenção” inexistente, hão de convir que no caso específico de Cabo Frio; caso houvesse uma mídia convencional (escrita, falada e televisiva) independente, os tão amaldiçoados Blogs e seus Blogueiros, voltariam aos seus primórdios, e nunca teriam assumido para os leitores o papel de fonte principal de informações, que incumbiria àquela mídia tradicional desempenhar. Então, por enquanto, fica assim: TODO MUNDO BOTANDO A BOCA NO TROMBONE! E seja o que o capeta quiser!
Beth Michel




Comentários