Em Campos, rio sobe e deixa moradores em alerta


O rio Paraíba do Sul subiu cerca de um metro nesta terça-feira na altura de Campos dos Goytacazes (RJ), chegando a 11 metros e 6 cm -- na primeira medição do dia, às 2h, o rio marcava 10 metros e 5 cm.
As águas interditaram um novo trecho da BR-356, próximo a Lagoa de Furnas, e levaram a Defesa Civil do município a emitir um alerta para os bairros de Aldeia, Parque Prazeres, Jardim Carioca, Parque Vicente Dias, Zuza Mota e Alvorada, que correm o risco de serem inundados nesta madrugada.
Para evitar que a água, que já sai pelos bueiros no centro da cidade, se alastre ainda mais equipes da Defesa Civil e Corpo de Bombeiros fazem barricadas de sacos de areia na pista da BR 356.


PAULA BIANCHI


Ao menos 1.600 pessoas estão desalojadas e outras 800 desabrigadas. A capacidade máxima do rio, que costuma oscilar entre oito e nove metros nesta época do ano, é de 12 metros.
MORTES
Até a tarde desta terça-feira 13 mortes foram confirmadas no distrito de Jamapará, em Sapucaia (145 km do Rio), divisa com Minas Gerais, devido a um deslizamento de terra ocorrido ontem (9). Somente nesta terça-feira, a Defesa Civil localizou cinco vítimas, segundo a prefeitura.
Quatro vítimas foram parcialmente identificadas: Lívia Gomes, 22, Gloria Nascimento, 72, André (sobrenome não revelado), 34, e Jorge Luiz Carvalho Lemos (idade não revelada) --outra mulher não foi identificada. Ainda segundo a prefeitura, ao menos outras nove pessoas podem estar soterradas. Entre elas, uma família que se abrigou em um Fusca ao perceber a gravidade da chuva.
Doze das vítimas morreram em um deslizamento que destruiu a rua dos Barros e cobriu ao menos oito casas. Outra pessoa morreu quando a casa em que estava, em outra área do distrito, desabou. Ao todo, são sete adultos e duas crianças.
Com as mortes registradas em Sapucaia, sobe para 14 o total de óbitos provocados pelas chuvas no Estado do Rio. Uma outra morte havia sido confirmada em Laje do Muriaé.

Comentários