Reajuste de aposentados que ganham acima do salário mínimo volta a ser negociado


A presidente Dilma Rousseff mandou o governo reiniciar as negociações com os sindicatos sobre o reajuste de nove milhões de segurados do INSS que ganham acima de um salário mínimo (R$ 622). Segundo o jornal "Correio Braziliense", apesar de resistir à ideia de um aumento maior, a presidente encaminhou um ofício, em 26 de dezembro, aos ministros da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, e da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, para que conversem com os representantes dos aposentados a partir de fevereiro.


Até a semana anterior, a ordem era manter os 6,3% correspondentes ao que o governo projetou no Orçamento para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). A mudança seria em decorrência da pressão do deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força (PDT-SP), na votação do Orçamento, e do fato de 2012 ser um ano de eleições municipais, quando os cofres públicos costumam ser abertos.
Os aposentados pedem um reajuste de 11,76%, o equivalente a 80% do Produto Interno Bruto de 2010 (PIB, soma das riquezas produzidas no país), mais a inflação de 2011. O salário mínimo, por sua vez, foi corrigido em 14,13%, correspondentes a 100% do PIB, mais a inflação.
Comemoração
A abertura das negociações foi comemorada pelo presidente do Sindicato Nacional dos Aposentados da Força Sindical, João Inocentini. Ele disse que houve uma conversa com o governo, no fim do ano passado, mas na época não houve avanços nas propostas:
— Podemos batalhar pelo aumento no Congresso, mas acredito que a negociação direta com o governo é a melhor forma de obter o reajuste, até porque a presidente pode pressionar os deputados e senadores ou até mesmo vetar o que eles decidirem.
Os aposentados também vão propor uma política de reajustes permanentes para a categoria, além da recuperação das perdas que vêm sofrendo nos últimos anos.

Comentários