Saiba como amenizar os exageros da ceia de Ano Novo


Mal estar, indigestão e ressaca são algumas das consequências

Um médico e uma nutricionista dão as dicas

Saiba como amenizar os exageros da ceia de Ano Novo (Foto: (Clara Velasco/G1))
Nutricionista dá as dicas (Foto: Clara Velasco/G1)
No período das festas de final de ano, as pessoas costumam exagerar  na comida e bebida na hora da ceia. São diversos tipos de carnes, petiscos, doces, frutas secas e em menor quantidade, as saladas. E é claro que depois de tanta comida vem aquele mal estar e indigestão típicos da mistura de muita bebida alcoólica e gordura. Profissionais dão as dicas sobre o que fazer para evitar essa situação.


Pegue leve
Segundo Sylvia Tosi, nutricionista em Bauru, no interior de São Paulo, evitar alimentos gordurosos até as 17 horas, no dia da véspera da comemoração de Ano Novo , pode ajudar. “Para evitar o desconforto, opte por grelhados, saladas, frutas, água ou suco. Também é preciso diminuir a quantidade de comida”, completa. Essa dica também serve para os dias posteriores à comemoração.



Para a ceia, Sylvia recomenda trocar alguns pratos por receitas mais leves: “principalmente na hora de petiscar. Deixe os queijos e frutas secas de lado, são muito gordurosos, troque por frutas e saladas”. Além de evitar o mal estar, a escolha faz bem para a saúde e evita que você comece o ano passando mal.



Armazenamento
Outro fator importante é o armazenamento. A nutricionista afirma que as sobras da ceia que ficam para o almoço do dia posterior podem ser um vilão se não forem armazenadas em recipientes adequados na geladeira. “Troque o recipiente usado por outro limpo e nunca deixe de colocar em local resfriado”, completa.



Ressaca
Festa de Ano Novo também significa ressaca no dia seguinte. Segundo o médico Luiz Antônio Sabbag as pessoas que exageram nesta época do ano, não só na comida, mas também nas bebidas, podem ter consequências desde dor abdominal até um coma alcoólico. “Tudo depende da quantidade e da mistura que a pessoa fizer”.
Dr. Luiz Antônio Sabbag alerta sobre o consumo excessivo de álcool no Réveillon.  (Foto: Mariana Bonora/G1)

Dr. Luiz Antônio Sabbag alerta sobre o consumo

excessivo de álcool . (Foto: Mariana Bonora/G1)

Sabbag afirma que o ideal é tomar apenas um tipo de bebida, o que ainda assim pode causar embriaguez. E é claro, é preciso perceber o seu limite. Porém, “se houver mistura o sujeito perde a noção, ele já não consegue mais distinguir o que está fazendo e isso pode levar a problemas maiores”, completa.


Remédio milagroso
Quanto aos remédios que prometem evitar a ressaca, o médico afirma: “o ácido acetilsalicílico, o hidróxido de alumínio e a cafeína, juntos, são uma bomba”. Quando toma a medicação pensando em beber excessivamente, ao invés de ajudar na ressaca, você pode piorar sua saúde. Segundo Sabbag, esse tipo de remédio só funciona ao beber moderadamente.

Para não sofrer no dia seguinte, o médico recomenda a ingestão de líquidos. Intercale água ou sucos de fruta com a cerveja, a vodka, o vinho ou qualquer outra bebida alcoólica. Essa atitude pode evitar o desconforto abdominal e a dor de cabeça do dia seguinte, pois evita a desidratação, principal causadora desses problemas.


No dia seguinte
A dica do médico Luiz Antônio Sabbag é a mesma da nutricionista Sylvia Tosi: no dia seguinte, evite alimentos gordurosos e, principalmente, frituras. Faça refeições leves e tome muito líquido, seja água ou suco. As frutas também são ótimas opções, antes, durante e após a ceia. Com um pouco de cuidado na alimentação você poderá aproveitar a festa de final de ano com muito mais alegria e bem estar.

Comentários