Sapucaia: moradores retiram pertences de casas em áreas interditadas


Em Jamapará, 80% das casas estão em área de risco, diz Defesa Civil
André Paino, do R7
DSC08158.JPG
André Paino / R7Prefeitura de Sapucaia espera há um ano por verba de R$ 9 milhões para recuperação de encostas

Moradores do distrito de Jamapará, em Sapucaia, no médio Paraíba do Estado do Rio, que foram retirados das casas que se encontram em locais de risco começaram a retirar seus pertencentes na manhã desta quarta-feira (11), com autorização de Defesa Civil.
De acordo com o coordenador da Defesa Civil municipal, Marco Antônio Teixeira Francisco, existem casas que as pessoas estão impedidas de voltar porque o risco de novos deslizamentos, como o que matou 13 pessoas na região, é muito grande.


Segundo Francisco, foi permitido a esses moradores que retirem os pertences desde que estivessem na companhia de um agente da prefeitura ou da Defesa Civil.
- Estamos deixando os moradores retirarem as coisas que restaram das residências em áreas interditadas, mas somente acompanhados da prefeitura.
Segundo o morador Lucimar de Souza, que teve a casa interditada, alguns saqueadores já tentaram roubar seus pertences, mas foram impedidos pela Defesa Civil.
- Tentaram me roubar duas vezes. Então chamei alguns amigos e resolvi tirar o que sobrou. Uma pedra entrou dentro de casa e destruiu muita coisa.
Casas em área de risco
O coordenador da Defesa Civil informou que 80% das casas do município estão construídas em locais de risco. Francisco disse que a população está disposta a colaborar.
- Trabalhamos com prevenção. Não queremos trabalhar com buscas. Com toda essa tragédia, os moradores passam a dar mais crédito para a Defesa Civil e não estão resistindo em deixar suas casas quando necessário.
Ainda de acordo com o coordenador, as pessoas que estão sendo desalojadas serão encaminhadas ao Ciep da cidade.
- Essas pessoas que não têm condições de ir para casas de parentes estão sendo levadas para o abrigo. Elas estão sendo catalogadas pela Assistência Social e, na medida do possível, serão encaixadas no programa de Aluguel Social.
Família soterrada em Fusca
Lenda Lopes Carneiro, irmã de uma das vítimas que estaria dentro de um Fusca soterrado pelo deslizamento em Jamapará, distrito de Sapucaia, no médio Paraíba do Estado do Rio, disse que a família deveria ter ficado em casa.
- Eles tinham que ter ficado dentro de casa, não ir para o carro. A casa ficou inteira.
As cinco pessoas da mesma família decidiram procurar abrigo dentro do carro quando viram um grande volume de água descendo das pedras, na madrugada de segunda-feira (9).
Segundo relatou um amigo da família, por volta de 3h15 começou o desabamento e todos correram para o carro.
- Todos morreram, inclusive um dos rapazes que tinha ido até a casa das vítimas para alertar a família sobre o deslizamento.
Bastante abalada, dona Lenda foi retirada de sua casa onde mora com o marido e dois netos. Eles foram levados para o Ciep da cidade, onde estão abrigados.
- Nunca vi tanta chuva como agora. Vamos ver o que fazer, nós somos muito pobres.
Na noite de terça outros três corpos foram sepultados no cemitério de Jamapará. A igreja de Santana, localizada a 100 m de onde ocorreu a tragédia, recebe os corpos das vítimas para o velório.

Comentários