Câmara de Vereadores cassa mandato da prefeita de Mariana


Terezinha Ramos (PTB) informou que vai recorrer.
Ela é acusada de utilizar dinheiro público para gastos pessoais.

A prefeita de Mariana, Terezinha Ramos (PTB), teve o mandato cassado na noite de ontem (14) pela Câmara de Vereadores da cidade, na Região Central de Minas Gerais. De acordo com a Câmara de Vereadores, Terezinha é investigada por ter utilizado dinheiro público com gastos pessoais, na contratação de um escritório de advocacia.
No dia 11 de novembro, de 2011, o legislativo do município abriu uma Comissão Processante para apurar a denúncia que corre na Justiça. Na data, foram sorteados três vereadores para compor a comissão, que analisou o caso e apresentou nesta terça-feira (14) parecer favorável à cassação. A prefeita foi afastada por oito votos a dois, e o vice-prefeito, Roberto Rodrigues (PTB), tomou posse logo após a decisão da comissão.
A prefeita informou que vai recorrer da decisão na câmara e não quis falar sobre o motivo da cassação.
No ano passado, Terezinha Ramos já havia deixado a prefeitura, mas pode reassumir por decisão da Justiça. Em 30 de agosto de 2011, ela foi reconduzida ao cargo pelo Tribunal Regional Federal de Minas Gerais (TRE-MG) após ter o mandato cassado em março. Terezinha Ramos e Roberto Rodrigues foram acusados de distribuir combustível e brindes a eleitores, além de arrecadar ilicitamente recursos na campanha eleitoral.
G1

Comentários