Sociedade Interamericana de Imprensa pede para Dilma proteger jornalistas

Ontem (14), a Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) condenou o assassinato de "outro jornalista no Brasil em menos de uma semana". A entidade solicitou que a presidente Dilma Rousseff apresente medidas para proteger os profissionais de imprensa.
A SIP, com sede em Miami, reagiu à notícia da morte do jornalista Paulo Roberto Cardoso Rodrigues, assassinado na madrugada de segunda-feira (13) e pediu para que a presidente Dilma "concentre esforços para criar uma jurisdição especial para processar crimes contra jornalistas, assim como órgãos em nível federal para proteger repórteres e fotógrafos em risco".


Gustavo Mohme, presidente da Comissão de Liberdade de Imprensa e Informação, reconheceu  o que a presidente contribuiu para a liberdade de imprensa durante sua gestão". Entretanto, lembra que "é necessário que o Governo federal assuma este tema dos assassinatos em todo o país, perante um marco de impunidade que incentiva mais violência e expõe outros jornalistas a riscos".
Com informações do Terra.

Comentários