Bom dia! Vamos com os destaques dos principais jornais e revistas deste domingo, 4 de março.



O Globo
Manchete: MEC só entrega um terço das creches que divulga
Das 633 unidades anunciadas pelo governo, apenas 221 estão prontas

É lento o ritmo do programa ProInfância, do Ministério da Educação, que custeia com recursos federais a construção de creches pelo país. Não bastasse o governo ter terminado o ano de 2011 sem concluir nenhuma nova unidade, das 633 creches anunciadas como entregues pelo MEC desde o início do projeto, no governo Lula, apenas 221 estavam 100% prontas até o mês passado. O número divulgado foi inflado porque, segundo relatório do próprio ministério, inclui obras que estão com mais de 80% de conclusão. Um exemplo está em Anápolis, em Goiás, onde uma das unidades aparece com 80,12% de execução, mas ainda falta muito a ser feito. O MEC diz não saber exatamente o número de unidades que estão em funcionamento, já que cabe às prefeituras, colocá-las em operação. A creche inaugurada, em janeiro, pela presidente Dilma e pelo então ministro da Educação Fernando Haddad, em Angra dos Reis, é uma das que não funcionam porque a prefeitura usa as instalações para abrigar alunos de uma escola municipal em obras. (Págs. 1, 3 e 4)

Empresas perdem R$ 11 bi com dólar
Levantamento mostra que chegou a R$ll bilhões a perda financeira de empresas que divulgaram, até semana passada, os balanços de 2011. Com o dólar barato, elas se endividaram no exterior e perderam com a mudança brusca do câmbio. O mesmo risco se repete este ano, já que as companhias continuam buscando dinheiro lá fora. (Págs. 1 e 39)


Caetano Veloso
Ouço que "o português é uma língua muito difícil". De onde vem essa ideia? Do Ministério da Pesca? (Pág. 1)
Um exemplo insustentável
Fotolegenda: Mesmo muito após o fim do expediente, o prédio do Ministério de Minas e Energia, em Brasília, continua com luzes acesas em todos os andares às 21h. A três meses da Rio+20, conferência de desenvolvimento sustentável, não faltam exemplos de desperdício oficial de energia. (Págs. 1 e 41)
Quando corromper compensa
Para ganhar um contrato de R$ 75 milhões, o dono da Encomendas e Transportes Pontual, Osvaldo de Oliveira, tentou subornar uma funcionária do Ministério da Saúde, oferecendo 10% do valor. A servidora, exemplar, denunciou o crime, e a polícia conseguiu comprová-lo com escutas telefônicas. A Justiça foi ágil e condenou Oliveira. Tudo como deveria sempre ser. Mas a pena foi leve: dois anos de prisão, prontamente convertidos em pagamento de multa de R$ 1,6 mil e cesta básica mensal, por um ano, de R$ 500 a uma instituição. (Págs. 1 e 12)
Fernanda Montenegro era a ministra da Cultura dos sonhos de Tancredo Neves

Sarney tentou cumprir o desejo, mas a atriz recusou o convite. (Págs. 1 e 16)



Coluna Seu IR tira dúvidas do leitor para fazer a declaração (Págs. 1 e 43)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
Manchete: Serra sobe nove pontos e lidera disputa em SP

O ex-governador José Serra (PSDB) subiu nove pontos percentuais e tem 30% das intenções de votos para a Prefeitura de São Paulo, segundo o Datafolha. Em segundo fica Celso Russomanno (PRB), com 19%. Fernando Haddad (PT) tem 3%.

O crescimento do tucano ocorreu após decidir que disputará as prévias para a escolha do candidato do PSDB. Num cenário enxuto, em que concorreria com Gabriel Chalita (PMDB) e Haddad, Serra alcança 49%, e venceria no primeiro turno.
Um dado da pesquisa pesa contra o ex-governador. Dos entrevistados, 66% acham que, se eleito, ele sairia para concorrer à Presidência em 2014. Em 2006, Serra abandonou a prefeitura para se candidatar ao governo estadual. (Págs. 1 e A4 / Poder)
Análise / Mauro Paulino e Alessandro Janoni
Lula tem cacife para equilibrar corrida eleitoral (Págs. 1 e A6 / Poder)

Em represália, Brasil pedirá o afastamento de dirigente da Fifa
O ministro Aldo Rebelo (Esporte) disse que não aceitará o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, como interlocutor para a Copa-2014 e pedirá o seu afastamento. A decisão é uma resposta à declaração feita pelo dirigente de que o Brasil precisa de um "chute no traseiro". Para Valcke, a reação do governo é pueril. (Págs. 1 D6 / Esporte)
Boa notícia: Gêmeas receberam células-tronco em transplante inédito
As gêmeas Letícia e Luana receberam, com sucesso, transplante de células-tronco tiradas de um só cordão umbilical. Elas têm uma doença raríssima, que pode matar. Segundo médicos, não há registro de caso igual no mundo. (Págs. 1 e C13 / Saúde )
Editoriais
Leia "Transição difícil", sobre desafios da economia chinesa; e "O PSD investe", acerca de reivindicação do partido de Kassab por tempo de TV. (Págs. 1 e A2 / Opinião)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
Manchete: Governo planeja formalizar relação de trabalho eventual

Proposta normatiza contratação até de empregados pagos por hora, que, em geral, hoje é feita à margem da lei

O governo vai propor ao Congresso a criação de duas novas formas de contratação de empregados: a eventual e a por hora trabalhada, informa Iuri Dantas. A proposta deve beneficiar sobretudo o setor de serviços, o que mais emprega no País. As mudanças permitirão que as empresas contratem um empregado que só vai receber quando for chamado para alguma atividade. Esse mecanismo deve ser usado, por exemplo, por empresas de produções artísticas. No caso do “horista”, o contrato deve ajudar na complementação de pessoal em bares, restaurantes e eventos sazonais. As novas regras poderão formalizar relações de trabalho que hoje ocorrem à margem da lei como freelancer e trabalho em meio expediente. (Págs. 1, B1 e B3 / Economia)

Vice de Serra depende do tempo de TV do PSD
A indicação do candidato a vice-prefeito de São Paulo em eventual chapa do ex-governador José Serra (PSDB) dependerá da decisão do TSE sobre a participação do PSD no horário eleitoral. Se o partido de Gilberto Kassab ganhar tempo na TV ficará com a vice, um cargo valorizado, apesar das declarações de Serra de que cumprirá integralmente o mandato. Do contrário, cresce a tese da chapa puro-sangue, com a indicação do próprio PSDB. (Págs. 1 e A4 / Nacional)
‘Ficha Limpa é roleta-russa', diz Mendes
Crítico de primeira hora da Lei da Ficha Limpa, o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes diz em entrevista ao Estado que, após as eleições, o Congresso terá de mudar o texto. “É uma roleta-russa com todas as balas no revólver." (Págs. 1 e A8 / Nacional)
Rebelo quer que Fifa afaste Valcke da Copa

(Págs. 1 e E5 / Esportes)

BP pagará US$ 7,8 bi a vítimas de vazamento
(Págs. 1 e A22 / Vida)
Aliás - Ciência em baixa
Ao comentar o incêndio na base da Antártida, o físico Ennio Candotti diz que o Brasil não considera a pesquisa científica essencial. (Pág. 1)
Fernando Henrique: Ainda as privatizações
Só o oportunismo eleitoral pode explicar por que se insiste no tolo debate de que conceder serviço à iniciativa privada é coisa de "entreguista". (Págs. 1 e A2 / Espaço Aberto)
Notas e Informações: A saúde vai mal
O adequado atendimento por programas públicos ainda não passa de mera aspiração. (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense
Manchete: Mulheres de pedra

Devastadas pelo crack

Fotolegenda: Os repórteres Lilian Tahan e Almiro Marcos iniciam hoje a serie do Correio que mostra o flagelo das mulheres que se viciam em crack no DF. Muitas moram nas ruas. A maioria se prostitui para sustentar o consumo da droga. Em Ceilândia Norte, é Rosa (nome fictício, foto), 42 anos, quem comanda há quase dois anos uma cracolândia em um ginásio abandonado. Ela teve 14 filhos, muitos deles criados em convívio com a marginaliadee com a dependência. (Págs. 1, 23 a 25)

Concurso

Salários do Senado podem superar em 17 vezes os valores pagos pelo mercado

As remunerações muito acima da média, que chegam a R$ 23,8 mil, explicam por que a concorrência é tão alta para a seleção mais aguardada do ano, que tem provas marcadas para o próximo domingo. Os 157,9 mil candidatos inscritos aceleraram os estudos para vencer uma disputa acirrada. (Págs. 1 e 10)

Chute na canela

Governo não recebe mais dirigente da Fifa

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, afirmou que vai cortar o diálogo com Jérome Valcke. Em visita às obras do Mané Garrincha, que recebeu certificado internacional, governador Agnelo Queiroz considerou "infeliz" a declaração do francês. (Págs. 1, 8 e 9)

O amor nos tempos do bicho
De fevereiro a agosto de 2011, o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) trocou 298 telefonemas com o bicheiro Carlinhos Cachoeira, preso na semana passada. O parlamentar disse que o motivo de tantas ligações foi sentimental. "A mulher do meu suplente o deixou e passou a viver com Cachoeira", justificou. (Págs. 1 e 2)
As negociatas que atravancam a reforma agrária brasileira (Págs. 1 e 2)
Esplanada: Crise no BB piora inferno de Mantega
Ministro da Fazenda enfrenta a mais grave crise política na pasta. Guerra entre os presidentes do BB e da Previ, após o escândalo na Casa da Moeda, obrigou Mantega a tomar providências que vão muito além de medidas econômicas. (Págs. 1, 12 e 13)
Portugês: E o acordo ortográfico ficou no papel...
A transição para as novas regras da língua portuguesa termina este ano, mas as mudanças permanecem um grande mistério para muitos professores e alunos de escolas públicas. (Páginas 1 e 28)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas
Manchete: Quem levou o sino?
Furto da peça de 120kg em um distrito de Ouro Preto mostra ousadia e a nova estratégia dos bandidos para atacar acervo religioso de Minas. (Págs. 1, 25 e 27)
Lei pode tirar 20 mineiros das urnas
Réus em processos criminais, cíveis e eleitorais, pelos menos duas dezenads de políticos correm o risco de ficar oito anos impedidos de disputar eleições no estado, como determina a Lei Ficha Limpa. Para isso, basta a condenação nas ações em tramitação nos tribunais ou o indeferimento de seus recursos. (Págs. 1 e 8)
Rebelo esquenta briga com a Fifa
O ministro do Esporte disse que o país não aceita mais o secretário-geral Jérôme Valcke como interlocutor. Ele ficou indignado com as "expressões desapropriadas" usadas pelo francês para criticar atraso nos preparativos para o Mundial. (Págs. 1 e 5)
Negócios: Via-Crúcis das micro e pequenas empresas
Desunidas, elas não conseguem atingir os meios necessários ao crescimento (Págs. 14 e 15)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio
Manchete: Médico foge de planos e penaliza os clientes
Disputa entre operadoras e profissionais apresenta novo problema, com livretos, sites e centrais de atendimento defasados. Apesar de o nome de o médico contar das listas, isso não significa atendimento. Impotentes, pacientes não têm a quem recorrer. (Págs. 1 e 7 Economia)
O bate-boca Fifa x Brasil
O ministro Aldo Rebelo, do Esporte, pediu ontem a troca do secretário-geral da Fifa, Gerôme Valcke. Valcke declarou que os organizadores da Copa do Brasil precisavam de "chute no traseiro" para apressar as obras. O secretário não só não voltou atrás como classificou de "infantil" a reação brasileira. (Págs. 1 e 18)
Sem professores
Estado investe em tecnologia, mas em escolas da rede falta estrutura mínima (Págs. 1 e 4 Cidades)
------------------------------------------------------------------------------------
capa
Veja
Manchete: Por que o Brasil tem o Iphone mais caro do mundo
E também jeans, tênis, carrinhos de bebê e roupas a preço do ouro
São Paulo - Como a candidatura de Serra afeta a política nacional
Desigualdade - O Brasil começa a diminuir o abismo entre ricos e pobres
Wikileaks - Propinas e conchavos na negociação dos jatos para a FAB
------------------------------------------------------------------------------------
capa
Época
Manchete: O segredo das mulheres felizes

Corpo: Ignore a ditadura da perfeição

Trabalho: invista na carreira sem culpa

Educação
Como o ministro Aloizio Mercadante tornou-se doutor.
Exclusivo
Os bastidores do tráfico de influência na Receita Federal.
------------------------------------------------------------------------------------
capa
ISTOÉ
Manchete: As lições dos super alunos

Eles não são gênios, mas conseguem entrar nos mais concorridos cursos das melhores universidades do Brasil e até do exterior.


Saiba como estes estudantes superaram as adversidades e chegaram lá.

Exclusivo
Testemunha revela que os militares montaram uma farsa para esconder a execução de Marighella
------------------------------------------------------------------------------------
capa
ISTOÉ Dinheiro
Manchete: A legião estrangeira

Por que tantos executivos deixam o seu país de origem e escolhem o Brasil como novo porto seguro para trabalhar

Quem são?
De onde vêm?
Em que áreas atuam?
Quanto ganham?

Exclusivo: Como o Aché vai disputar o mercado global
Varejo: Por que o atacadão é o Carrefour que dá certo
------------------------------------------------------------------------------------
capa
Carta Capital
Manchete: Nossa indústria a perigo

A guerra cambial, associada a outras distorções da economia, castiga a produção nacional.


Como os EUA e a China protegem suas empresas.

Mino carta
A UDN reencontra seu candidato preferido
Tribunais superiores
A notável influência de uma fundação tucana
------------------------------------------------------------------------------------
capa
EXAME
Manchete: 250 bilhões de dólares

O mundo aposta no Brasil

Nuca as empresas internacionais investiram tanto no país - quando o assunto são novos empreendimentos, só perdemos para a China. Como essa onda de capital estrangeiro está transformando a economia brasileira

Especial
A Natura enfrenta a concorrência total
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
Manchete: Editorial
O dicionário censurado critica tentativa de patrulhamento da língua portuguesa pelo Ministério Público Federal (Págs. 1 e 12)
Rodrigo Lopes: Um câncer tratado em Cuba
Em meio a especulações, Hugo Chávez busca ajuda na ilha dos irmãos Castro. (Págs. 1 e 17)
EBC Serviços

Comentários