Dilma derrubou Ricardo Teixeira, diz Rádio Bandeirantes

Anderson Scardoelli 
A presidente Dilma Rousseff foi a responsável pela saída de Ricardo Teixeira da CBF. Essa é a análise dos apresentadores do ‘Esporte em Debate’, da Rádio Bandeirantes. Durante a edição de segunda-feira, 12, a queda do cartola que estava há 23 anos à frente da entidade foi tema de boa parte do programa que contou com a participação do comentarista Neto, além dos dois integrantes fixos, Leandro Quessada e Alexandre Praetzel.
 dilma_-_teixeira
Dilma evitou aparecer ao lado do presidente da CBF, dizem apresentadores. (Imagens: A BR)
Apresentador de ‘Os Donos da Bola’, da Band, e do ‘Concentração’, da própria Rádio Bandeirantes, Neto foi o primeiro da equipe a afirmar que a sucessora de Lula foi quem mais colaborou para Teixeira renunciar ao cargo. O cronista esportivo citou que a presidente da República sempre evitou aparecer ao lado do dirigente. “Quem derrubou o Ricardo Teixeira foi a Dilma. Vê se tem foto dela junto com o cara?”, questionou.
Quessada, que concordou com o colega de emissora, avaliou que, além de não querer ser vista com Teixeira, Dilma teve uma atitude que demonstrou de vez que o cartola não era mais bem visto pelo governo federal. “Quando ela escolheu o Aldo Rebelo como ministro do esporte, ela mandou uma mensagem”, disse. “Definiu logo o político que foi o grande mentor intelectual da CPI que vasculhou o futebol brasileiro”, citou, ao relembrar da Comissão Parlamentar de Inquérito realizada em 2000, que tinha suspeitas de fraude envolvendo a CBF e a Nike como base. 

Para Praetzel, a relação do chefão da Confederação Brasileira de Futebol com o governo mudou quando Dilma assumiu. O jornalista declarou que Teixeira se manteria no cargo se Lula ainda estive na presidência. O ex-presidente, diferentemente de sua sucessora, participou de diversos eventos ao lado do comandante da CBF. Os dois, por exemplo, estiveram juntos quando o Brasil foi anunciado como a sede da Copa do Mundo de 2014.
Portal Imprensa

Comentários