Hebe Camargo completa 83 anos como maior nome da TV


Cantora do rádio no início, loira carrega o status de primeira-dama da TV brasileira
Hebe Camargo
Divulgação/Eduardo Enomoto/R7
Hebe Camargo completa 83 anos nesta quinta-feira (8) como a maior apresentadora do País
O dia 8 de março, além de celebrar o Dia Internacional da Mulher, marca o aniversário de Hebe Camargo.
A apresentadora completa 83 anos nesta quinta-feira (8) e tem o prestígio de estar presente na história da TV brasileira desde o início até agora.


Curioso que Hebe faça aniversário na data feminista. A apresentadora levanta a bandeira da igualdade entre os sexos e fica orgulhosa ao ver o sucesso de mulheres em posições “masculinas”, citando o exemplo da presidente Dilma Rousseff.
- Para mim, é um presente ver a evolução da mulher na sociedade. Apresentei no início de minha carreira o programa O Mundo É das Mulheres (na extinta TV Tupi) e hoje eu vejo que é quase das mulheres. Na verdade, já é.
Vinda de uma família humilde de Taubaté, Hebe batalhou para alcançar o status de primeira-dama da TV brasileira. Até já levou um “não” no início de sua carreira. Diziam que a então morena que imitava Carmen Miranda nas rádios não ficava bem nas câmeras. Ledo engano.
Trajetória na TV
Em 1950, reconhecida como a estrela de São Paulo, a cantora fez parte da histórica comitiva do empresário Assis Chateaubriand que seguiu para o porto de Santos. Lá, buscaram os equipamentos que formariam a primeira rede de televisão do País, a TV Tupi.
Presente no dia em que a TV era apenas um embrião no Brasil, não demorou muito para que Hebe conquistasse seu lugar cativo no sofá do telespectador brasileiro. Em 1955, a apresentadora ganhou seu primeiro programa, O Mundo É das Mulheres (TV Tupi), que também foi a primeira atração destinada ao público feminino.
No comando dele, a morena deixou os fios castanhos de lado e adotou o loiro como cor para nunca mais abandonar.
Depois de anos de sucesso na TV, Hebe resolveu paralisar a carreira e construir uma família. Em 1964, casou-se com o empresário Décio Capuano, pai de seu único filho, Marcello Camargo. 

A loira ficou afastada dos holofotes por dois anos, mas não demorou muito para retornar à telinha; desta vez, na Record.

Sucesso com as entrevistas
Com o Programa Hebe (Record), conquistou ainda mais sucesso e levou ao palco artistas como Roberto Carlos e Elis Regina. A fama estarrecedora da loira azedou o casamento com Capuano, que veio ao fim em 1971. Dois anos depois, Hebe se casou novamente, agora com o empresário Lélio Ravagnani, seu companheiro até 2000, quando ele morreu.
Depois da Record, Hebe teve uma passagem rápida pela Band, emissora na qual ficou por seis anos, quando recebeu convite de Silvio Santos para migrar para o SBT, onde reinou soberana nas noites de segunda-feira com o programa que levava seu nome por mais de 20 anos.
Nova fase na TV
Em janeiro de 2010, Hebe sofreu um golpe e descobriu que estava com câncer no peritônio, membrana que envolve o abdome. A apresentadora fez quimioterapia, raspou a cabeça e assumiu a careca na capa da revista Veja São Paulo, estampando sua força em meio à luta contra a doença.
A parceria com Silvio Santos terminou em 2011, quando, revoltada com a diminuição de seu salário, Hebe mudou para a Rede TV!, onde continua “gracinha” com seus convidados no horário nobre das segundas.
Em setembro de 2011, Hebe retomou o tratamento contra o câncer.
Com uma carreira duradoura e ativa, a trajetória de Hebe se mistura com a história da TV brasileira e é impossível falar de uma sem mencionar a outra. 

A loira, que adora distribuir seus selinhos por aí, sempre será a primeira-dama da TV brasileira. Ninguém pode tirar o brilho de nossa maior estrela. Longa vida a Hebe. 

*Colaborou Ana Paula de Freitas, estagiária do R7


Comentários