MEC vai lançar programa de alfabetização nacional para crianças de até oito anos


Alunos de sete e oito anos devem participar de uma avaliação de conhecimentos em 2012
Bianca Bibiano, do R7Escola pública do Rio Grande do Sul
O ministro Aloizio Mercadante lançou, nesta segunda-feira (19), o programa Olimpíada de Língua Portuguesa, voltada a alunos de escolas públicas
Até o final de 2012, o MEC (Ministério da Educação), deve lançar um programa de alfabetização nacional para educar crianças até os oito anos de idade.
De acordo com o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, o principal objetivo é evitar aumento nos índices de analfabetismo do país, que hoje atingem cerca de 35% das crianças em Estados como Alagoas e Maranhão, de acordo com o MEC.
O anúncio do projeto Alfabetizar na Idade Certa foi feito nesta segunda-feira (19), durante o lançamento das Olimpíadas de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro.
O programa de alfabetização não tem data definida, mas deve sair no segundo semestre e já está em discussão na Secretaria de Educação Básica do MEC. 

Segundo Mercadante, na próxima semana, o secretário de educação básica, César Callegari, deve se reunir com secretários de educação de Estados e municípios para definir as bases do programa.
- Para saber qual o problema da alfabetização, o programa vai fazer primeiro uma avaliação nacional com crianças de sete e oito anos para saber o nível de aprendizagem. Em seguida, cerca de 244 mil professores devem receber formação para que os alunos se mantenham no nível adequado.

O objetivo, segundo o MEC, é melhorar as notas do País nas avaliações internacionais como o PISA (Programa Internacional de Avaliação de Alunos).

Na última edição do exame, realizado em 2009, o Brasil ficou na 53º posição entre 65 países, computando uma nota de 412 em língua portuguesa.

Olimpíadas e formação de professores

As Olimpíadas de Língua Portuguesa de 2012 têm inscrições abertas entre esta segunda-feira e o dia 25 de maio. A premiação é voltada para alunos das séries finais do ensino fundamental e também estudantes do ensino médio das escolas públicas, que devem produzir seus próprios textos.

Segundo Ana Helena Altenfelder, diretora do Cenpec (Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária), empresa responsável pela elaboração do material didático das olimpíadas, além de premiar dos alunos com tablets e notebooks, o programa também visa à formação de professores utilizando material específico para cada série.

A participação no evento é gratuita e, para se inscrever e ter acesos ao material didático, é preciso acessar osite do evento.

Também para melhorar a formação dos docentes, o MEC pretende organizar o programa Escola sem Fronteiras, que deve viabilizar bolsas de estudos para que os professores tenham experiências pedagógicas nas melhores escolas do Brasil e de outros países. Segundo o ministro, isso deve ajudar os docentes a conhecer programas de excelência para aplicar em suas escolas.

- Será como o programa Ciência sem Fronteiras, que tem oferecido bolsas de estudos aos estudantes de graduação e pós-graduação, e agora também deve beneficiar os professores.

Comentários