Cabo da PM mata ex-mulher e se mata


A suspeita é de que o PM tenha atirado contra a cabeça da mulher e, depois, contra a própria cabeça

Giselle Araújo- Do Hoje em Dia
Terminou em tragédia o caso de desaparecimento do cabo da PM suspeito de ter sequestrado a ex-mulher na última sexta-feira (13), em Boa Esperança, no Sul de Minas. Os corpos do policial, Marlúcio Ferreira, de 38 anos,  e da mulher, Audiceia dos Reis, de 32, foram encontrados na manhã deste sábado (14) em um cafezal, às margens da BR-265, na mesma região. A suspeita é de que o PM tenha atirado  contra a cabeça da mulher e, depois, contra a própria cabeça.
O casal viveu junto por 16 anos e estava em processo de separação desde fevereiro. Segundo informou à polícia uma colega da vítima, as duas seguiam apara o trabalho quando foram abordadas pelo cabo, que estava armado e mandou Audiceia entrar no carro dele.  A mulher acionou a polícia que fez rastreamento por toda a região, mas só encontrou o casal 14 horas após o desaparecimento.


Marlúcio era lotado na Companhia Independente de Polícia Militar de Boa Esperança e estava morando com os pais, há dois meses, desde que a mulher registrou boletim de ocorrência por agressão  e uma ordem judicial foi expedida contra o cabo, que teve que sair de casa. De acordo com o capitão Francisco José Lyra, do 24º Batalhão da Polícia Militar, em Varginha, o suspeito não se conformou com a decisão.

 
O enterro de Audicéia será às 16 horas no cemitério de Boa Esperança. O cabo será sepultado no mesmo local, uma hora após a mulher.


Comentários