Em Maricá, Inea encontra mancha de 1.600 l de óleo


Mancha foi localizada a 20 km da praia de Ponta Negra
mancha
Mancha de óleo tem cerca de 2 km de extensão e 1 m de largura; vazamento foi localizado em Maricá

Técnicos do Serviço de Operações de Emergência do Inea (Instituto Estadual do Ambiente) localizaram na manhã de sábado (31) uma mancha de óleo a 20 km da praia de Ponta Negra, em Maricá, região dos Lagos. Com cerca de 2 km de extensão e 1 m de largura, estima-se que tenham sido derramados no mar 1.600 l de óleo.
A presidente do Inea, Marilene Ramos, solicitou apoio da Petrobras para a cessão de equipamentos especiais para contenção ou dispersão da mancha, para evitar qualquer possibilidade do óleo atingir as praias da região dos Lagos. 
Com apoio da Capitania dos Portos, o instituto vai fazer a coleta de material para tentar identificar a origem do mesmo.

A hipótese mais provável é de que o óleo tenha vazado de alguma embarcação, já que a mancha está localizada numa rota de navegação.
 
A denúncia sobre a existência do óleo foi feita por pescadores da colônia Z4, de Cabo Frio, na tarde de sexta-feira (30). O trajeto da mancha vai continuar sendo monitorado pelo Inea.

Os técnicos tiveram apoio do Grupamento Aéreo-Marítimo da Polícia Militar para encontrar a mancha.

Vazamento em Campos
O Ministério Público Federal denunciou as empresas Chevron, Transocean e mais 17 pessoas por crime ambiental e dano ao patrimônio público em virtude do vazamento de petróleo cru no Campo de Frade, da Bacia de Campos, em novembro de 2011.
O presidente da Chevron no Brasil, George Buck, e mais três funcionários da empresa responderão ainda por dificultar a ação fiscalizadora do poder público, se omitir em cumprir obrigação de interesse ambiental, apresentar um plano de emergência enganoso e por falsidade ideológica, ao alterarem documentos apresentados a autoridades públicas. Segundo o MPF, se condenado, George Buck pode pegar até 31 anos e 10 meses de prisão.
Em entrevista à imprensa, a Chevron disse que não vai se pronunciar sobre as acusações, porque ainda não teve acesso à denúncia.
do R7

Comentários