Greve de rodoviários chega ao fim na região metropolitana, diz sindicato


Os ônibus da região metropolitana do Rio de Janeiro voltarão a rodar normalmente a partir de terça-feira (3). Em greve há cinco dias, os rodoviários decidiram aceitar as propostas discutidas em reunião realizada nesta segunda (2), no TRT (Tribunal Regional do Trabalho), e puseram fim à paralisação. A informação foi confirmada pelo presidente do Sindicato de Rodoviários de Niterói, Joaquim Miguel.
Na audiência, que contou com participação de representantes das empresas de ônibus, ficou definido aumento de 10% nos salários e de 25% na cesta básica, que passará para R$ 100. A exigência inicial dos manifestantes era de 16% de reajuste salarial.
- A greve acabou. A partir de amanhã tudo funcionará normalmente. Não há como voltar atrás.
Ainda segundo Joaquim Miguel, os funcionários receberão pelos dias que não trabalharam. Antes, havia a possibilidade de as empresas descontarem da folha salarial os dias de paralisação.


Os rodoviários da Baixada Fluminense, por sua vez, continuam em estado de greve, mas operando normalmente. A categoria irá decidir se retoma a paralisação ou encerra de vez o movimento em audiência marcada para as 11h de terça, no TRT.
A greve na baixada durou apenas ao longo da última sexta-feira (30). No fim do dia, o sindicato local resolveu suspender a paralisação, mas manteve os rodoviários em alerta. Ou seja, caso não haja acordo na nova audiência, a paralisação será rediscutida.
Greve mudou a rotina de muita gente
Os moradores da região metropolitana disseram que tiveram de alterar suas rotinas em razão da greve. A falta de ônibus, as filas nos pontos e o aumento do número de carros, que deixou o trânsito congestionado, foram as principais queixas. A doméstica Janayna Amarante Freitas contou que teve problemas para chegar ao trabalho.
- Fiquei quase um hora no ponto de ônibus da BR-101 [rodovia Niterói-Manilha], em Santa Rosa, São Gonçalo, e o ônibus não passou. Tentei pegar uma van, mas estão cobrando R$ 15. Na semana passada eu paguei R$ 12, mas agora já não tenho dinheiro.
Greve deixa mais de 2 milhões de pessoas a pé no Rio
A paralisação rodoviária na baixada e região metropolitana afetou cerca de 2,5 milhões de pessoas. Sem ônibus nas ruas, algumas pessoas levaram mais de três horas para chegar ao trabalho.
Na sexta, alguns motoristas grevistas tentaram impedir funcionários que saíam com os ônibus para trabalhar. Houve tumulto e a Polícia Militar precisou conter a ação dos manifestantes, que usaram bombas de gás lacrimogênio na confusão. Segundo a PM, dois manifestantes que jogaram ovos nos ônibus que deixavam o Terminal Rodoviário Roberto da Silveira, em Nova Iguaçu, foram detidos.

Comentários