Morre o jornalista que criou o Prêmio Esso


Ney estava internado na Unidade de Tratamento Intensivo do Hospital Aliança desde a manhã de sexta-feira (30), quando sofreu um Acidente Vascular Cerebral
Foto: Evandro Veiga
Morreu no início da tarde deste domingo (1º) em Salvador o jornalista Ney Peixoto do Valle, criador do prêmio Esso de Jornalismo. Ney estava internado na Unidade de Tratamento Intensivo do Hospital Aliança desde a manhã de sexta-feira (30), quando sofreu um Acidente Vascular Cerebral.

Segundo informações da família, a cerimônia de cremação começou às 16h30, no Cemitério Jardim da Saudade, em Salvador. O jornalista Ney Peixoto era carioca, mas morava há oito anos em Salvador. Ele deixa esposa, três filhos e sete netos.
Ney Peixoto se inspirou no Pulitzer norte-americano para criar o prêmio Esso, um dos mais desejados prêmios para os jornalistas brasileiros. Foi ele quem convenceu a Esso Brasileira de Petróleo a patrocinar a competição.
O Prêmio Esso de Jornalismo, o mais tradicional e disputado programa de reconhecimento de mérito dos profissionais de imprensa do Brasil, está completando, em 2012, 57 anos de existência ininterrupta. Criado, em 1955, com o nome de "Prêmio Esso de Reportagem", passou posteriormente a se chamar "Prêmio Esso de Jornalismo".
 
Dividida em diversas categorias, o conjunto de premiações é concedido aos melhores trabalhos publicados anualmente, segundo avaliação de comissões de julgamento integradas exclusivamente por jornalistas renomados ou profissionais de comunicação. 
De 1955, até os dias de hoje, concorreram ao Prêmio Esso mais de 28 mil trabalhos jornalísticos.

Comentários