Com Wagner Moura, Legião Urbana faz show em São Paulo

O tributo à banda brasiliense, que completa 30 anos de criação em 2012, foi realizado pela MTV Brasil na terça-feira e trouxe o ator como vocalista
Raissa Pascoal
Wagner Moura durante tributo à Legião Urbana, no Espaço das Américas, na zona oeste da capital paulista, nesta terça-feira
O repertório era repleto de sucessos, a plateia estava em êxtase desde o primeiro acorde, Wagner Moura é carismático e Marcelo Bonfá e Dado Villa-Lobos tocaram bem. Mesmo assim, o tributo à Legião Urbana, realizado na noite desta terça-feira, em São Paulo, provou que, sem Renato Russo, algo sempre vai faltar.

Em 2 horas 20 minutos de show no Espaço das Américas, lotado com a capacidade máxima de sete mil pessoas, os músicos embalaram o público com canções como Índios, Pais e Filhos, Ainda É Cedo e Será, e comemoraram os 30 anos de criação de banda, desfeita em 1996 com a morte de Russo. "Talvez essa seja a última vez que vamos ver Bonfá e Dado juntos. Então, aproveitem", disse Moura no início do show.
Logo no primeiro acorde da guitarra de Dado Villa-Lobos, na música Tempo Perdido, os sete mil espectadores começaram a cantar sem parar, em volume que mantiveram até o final do show. Enquanto a voz do público ressoava na casa de shows, que sofre com uma acústica ruim, o ator Wagner Moura, convidado para ser o vocalista no tributo, se esforçava para se fazer ouvir, o que não agradou a todos.
Apoio vocal – Apesar de se postar bem no palco, com postura de líder de banda, Moura não conseguia sustentar as notas por muito tempo e terminava passando a bola para o público – formado pela geração coca-cola, com muitas pessoas acima dos 30 anos,  e que não permitiu que uma vírgula fosse cantada fora de lugar ou sem vontade. 
Além de contar com o apoio da plateia, o vocalista temporário teve algumas pausas durante a apresentação para descansar a voz. A primeira foi quando o guitarrista Fernando Catatau (Cidadão Instigado) foi chamado ao palco e cantou junto com ele Andrea Doria.
Depois de músicas como Eu Sei, Quando o Sol Bater na Janela do Teu Quarto e Índios, Moura se retirou do palco e deixou o comando com Bonfá e Villa-Lobos. A dupla tocou e cantou Teatro dos Vampiros e Geração Coca-Cola. Os músicos ainda chamaram como convidado especial o guitarrista britânico Andy Gill, da banda Gang of Four, para participar das canções Damage Goods e Ainda é Cedo, na qual Wagner Moura voltou.
Os top hits foram reservados para o final. Depois de 24 músicas, Dado, Bonfá e Moura emendaram Pais e Filhos, com direito a um trecho de Stand by Me, dos Beatles, e Será. O grupo volta a se apresentar nesta quarta-feira, no mesmo local. Os ingressos estão esgotados.
da veja

Comentários