Em São Pedro da Aldeia, III Olimpíada Ortográfica de Soletração

Alunos, professores, diretores e profissionais da Educação em geral participaram hoje pela manhã da abertura da III Olimpíada Ortográfica de Soletração, no Teatro Municipal Dr. Átila Costa. O evento contou com a palestra do autor e escritor Júlio Emílio Braz, que traz em suas obras assuntos direcionados para o público infanto-juvenil, abordando temas atuais como drogas, violência, preconceito, entre outros. Esse projeto é uma realização da Prefeitura, por meio da SEMED – Secretaria Municipal de Educação.
 

O autor – que possui 169 livros publicados – destacou em sua palestra a importância da leitura para a formação de um cidadão consciente e crítico.

- Sem leitura não há crescimento, desenvolvimento. Muita gente tem preguiça de ler e acaba não conhecendo, por exemplo, seus direitos em várias situações, inclusive os que estão expressos na Constituição Federal. Eu leio qualquer coisa, em todo lugar; de bula de remédio ao contrato de lojas comerciais. Tenho vício em leitura. Acredito que teremos um país melhor quando nos tornarmos mais críticos; sendo assim, para ser um eleitor, antes você deve ser um leitor – disse Júlio Emílio Braz, que iniciou sua vida de escritor profissional aos 21 anos.

Perguntado pelos alunos porque decidiu ser escritor, Júlio respondeu que, a princípio, foi para ajudar a pagar as contas de casa.

- Estava cursando a faculdade de História e tive que parar porque meu pai perdeu o emprego. Praticamente trabalhava no almoço para comer na janta; tive que dobrar a rotina de trabalho e isso fez com que eu largasse a faculdade. Sempre fui um apaixonado pela Literatura e comecei a escrever, o que me ajudou muito na época. Tenho vários livros escritos e posso afirmar que é muito gostoso contribuir para a formação da opinião das pessoas. Quando escrevo “FIM” nos livros tenho ciência que a minha história terminou ali, no entanto, muitas pessoas vão produzir novas histórias em cima do que leram e, quem sabe até, terão novas experiências – afirma.

Na sexta-feira, dia 25, será realizada a grande prévia nas escolas, onde os alunos, representantes de cada unidade de ensino, terão a chance de mostrar o seu melhor e se classificar para a final. A culminância do projeto acontecerá dia 12 de junho com a grande final. Os alunos que vencerem as etapas nas prévias da competição, estarão aptos para representarem suas unidades escolares nesse dia. Serão 12 escolas representando as turmas do 6° ao 9° Ano; 28 escolas do 5° Ano e quatro representarão a EJA (Educação de Jovens e Adultos). Este ano a organização do evento poderá contar com mais três escolas nas olimpíadas, são elas: E. M. Profª Maria da Glória (6° ano), E. M. Lucinda Franciscone (6° ao 9° ano) e E. M. Miriam Alves Guimarães (6° ano).

O projeto tem como modelo a competição que acontece no programa de televisão da Rede Globo e, como tal, o aluno pode pedir o significado da palavra, seu sinônimo, aplicação na frase e a sua classe gramatical. Quando algum aluno erra a soletração da palavra, cabe ao professor jurado explicar o motivo do erro. A III Olimpíada Ortográfica de Soletração aldeense está de acordo com a reforma ortográfica da Língua Portuguesa.

Comentários