Pular para o conteúdo principal

Empréstimo consignado do INSS terá juros menores


BMG anuncia queda das taxas de crédito com desconto em folha para aposentado. BB faz redução pela terceira vez em um mês

Após o governo anunciar a mudanças na poupança, sinalizando que a Selic, a taxa básica de juros, cairá mais, bancos públicos e privados voltaram a reduzir os juros. Com forte atuação no crédito consignado para servidor e aposentado e pensionista do INSS, o BMG aderiu à onda e reduziu de 7% a 12% em todas as linhas de financiamento. Pela terceira vez em menos de um mês, o Banco do Brasil promoveu nova queda a clientes pessoa física e empresas.
As novas alíquotas do BMG começam a valer a partir de depois da manhã. No crédito consignado para aposentados e pensionistas do INSS até ontem, o banco cobrava de 2,17% (mínima) a 2,33% (máxima) em crédito com desconto em folha. Na segunda-feira, será possível fazer empréstimo com taxas de 1,60% (mínima) e 2,16% (máxima). Assim, o aposentado que fizer um consignado no BMG no valor de R$ 1 mil em 12 vezes fará uma economia de R$ 39,57.

Já o Banco do Brasil informou que os clientes que tiverem conta-salário e aderirem ao programa ‘Bom para Todos’ não pagarão mais do que 3,94% em nenhuma modalidade de crédito pessoal. Os juros do cheque especial foram reduzidos de 8,31% para 3,94% ao mês, em taxa única. Essa nova taxa vale a partir do dia 10 de maio.

Ontem, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, voltou a afirmar que o spread bancário ( diferença dos juros do dinheiro que é captado no mercado para o que é emprestado) no Brasil é muito alto e que precisa ser corrigido. Ele disse que os bancos “são um poucoresistentes e que o crédito não está crescendo a contento”.

Crédito mais em conta

CONSIGNADO MENOR

O BMG informou que as novas taxas estarão, depois de amanhã, de 7% a 12% menores do que as praticadas pela instituição.

MENOS R$ 350,46

Numa simulação feita pelo economista Marcos Heringer, do Ibmec-RJ, para um financiamento no valor de R$ 5 mil em 58 prestações, com a taxa de ontem de 2,33%, o cliente do BMG pagaria uma mensalidade de R$ 158,06 e custo total de R$ 9.167,28. Com a nova taxa, de 2,16%, a prestação ficará em R$ 152,06 ao mês, e valor total do empréstimo em R$ 8.816,82.

DIFERENÇA DE R$ 277,67

Para o mesmo valor financiado (R$ 5 mil) em um prazo de 48 mensalidades, a diferença a menos será de R$277,67. A 2,33% de juros até ontem, o aposentado pagaria uma prestação de R$174,15 e um empréstimo total de R$ 8.359,02. Com a taxa menor, a partir de segunda-feira, a mensalidade ficará em R$ 168,36, e o custo final de R$ 8.081,36.

MÍNIMAS E MÁXIMAS
A concessão de taxas mínimas e máximas depende do perfil de cada cliente.
O dia

Comentários