“Tapa na cara” e microfone quebrado são as novas confusões envolvendo o ‘CQC’ e políticos


andreoli_-_meirelles
Felipe Andreoli e Mauricio Meirelles tiveram problemas com políticos nessa terça-feira 
(Imagens: Divulgação/CQC)
Equipes de reportagens do ‘CQC’ mais uma vez se envolveram em confusões com políticos. Na tarde de terça-feira, 8, o repórter Mauricio Meirelles informou em seu perfil no Twitter que seu microfone foi quebrado por João Claudio Derosso (recém-desfiliado do PSDB), vereador de Curitiba.  No mesmo dia, também por meio da rede social, Felipe Andreoli informou que levou “tapa na cara” do deputado federal Marcio Reinaldo Moreira (PP-MG).

Andreoli afirmou que registrou boletim de ocorrência e espera que o parlamentar pague cestas básicas e se retrate pela agressão. O repórter do ‘Custe o Que Custar’ relatou que levar tapa no rosto é humilhante, sendo do mesmo nível que uma cusparada. “Fiz uma pergunta – vocês verão no CQC – que nós nos fazemos todo santo dia. Ele me respondeu com um tapa na cara. Fora os xingamentos”, postou o jornalista da Band. O político ainda não comentou o caso.
A terça-feira teve outra agressão a integrantes do programa. "Perdemos um amigo aqui na Câmara de Curitiba: o microfone do ‘CQC’", postou Meirelles no microblog. A equipe de comunicação do Poder Legislativo da capital paranaense confirmou o ocorrido. Derosso, que, de acordo com o site Bem Paraná, corre o risco de perder o mandato, não se pronunciou. O político é acusado pelo Ministério Público de contratar funcionários fantasmas. 
A reportagem do programa da Band verificava denúncias de irregularidades na Câmara de Curitiba. Meirelles conversou com alguns vereadores, entretanto, Derosso o ignorou e irritado tomou o microfone do repórter do 'CQC' o jogou o equipamento da janela do quarto andar da câmara.
Essa não é a primeira vez que Meirelles está envolvido em confusões em suas reportagens. Durante o encontro da secretária de Estado norte-americano, Hillary Clinton, com o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, em Brasília, no início de Abril, o repórter ofereceu uma máscara de carnaval a Hillary. O encontro estava sendo transmitido ao vivo por outras emissoras e a brincadeira irritou alguns jornalistas que acompanhavam o evento.
do comunique-se

Comentários