Bom dia! O resumo das principais notícias dos jornais desta sexta-feira, 1º de junho.

O Globo

Manchete: Senadores planejam ausência para salvar colega Demóstenes
Parlamentar investigado fica em silêncio na CPI, e sessão termina em briga

Um grupo de senadores se mobiliza para evitar que um movimento articulado nos bastidores da Casa leve à absolvição de Demóstenes Torres (sem partido-GO), investigado por sua ligação com o bicheiro Carlinhos Cachoeira. Para os aliados de Demóstenes, seus delitos são menores do que pareciam, e a estratégia para salvá-lo é faltar à votação em plenário. “Há um movimento subterrâneo para incentivar a ausência”, diz o senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF). O Conselho de Ética da Casa deve decidir pela cassação. No plenário, onde o voto é secreto, a cassação precisa ser apoiada por 41 parlamentares. Na CPI do Cachoeira, ontem, Demóstenes ficou calado, mas a sessão terminou em briga entre os integrantes. O deputado Silvio Costa (PTB-PE) atacou Demóstenes, e o senador Pedro Taques (PDT-MT) reclamou do tom usado com o investigado. Costa reagiu a Taques e chamou Demóstenes de hipócrita. O bate-boca terminou em palavrões. (Págs. 1, 3, 4 e Merval Pereira)


Perdão, leitor
(Fim do diálogo entre o senador Pedro Taques e o deputado Silvio Costa)

‘Não me meça, não me meça pela sua régua’
Pedro Taques

‘Você é um merda! Filho da puta’
Silvio Costa
Indústria encolhe e ganha novo pacote
A produção na indústria voltou a registrar queda pelo oitavo mês consecutivo. O recuo foi de 0,2% em relação a março. Praticamente todos os segmentos encolheram. Para dar novo alento ao setor, o governo anunciou medidas para restringir a entrada de produtos importados, como motos, ar-condicionado e micro-ondas. (Págs. 1 e 23)
Fuga de capitais assusta Espanha
Investidores estrangeiros sacaram € 66 bilhões da Espanha no mês de março, segundo dados do governo. O valor é mais que o dobro do recorde registrado em dezembro de 2011. (Págs. 1 e 25)
Nova regra para plano de saúde de demitidos
Aposentados ou demitidos sem justa causa podem continuar com o plano de saúde corporativo desde que tenham contribuído com o valor da mensalidade enquanto estavam empregados. (Págs. 1 e 27)
Uma nota de US$ 500? Pois ela existe!
O Museu de Valores do Banco Central, em Brasília, está expondo uma nota — rara — de US$ 500 fabricada em 1928. Cédulas desse tipo deixaram de ser produzidas pelos EUA em 1946, mas circularam até 1969. A que está em exposição foi apreendida numa operação da Polícia Federal. (Págs. 1 e 23)
Analistas já veem ‘Nova Bósnia’ na Síria
Especialistas alertam que um conflito como o da Bósnia-Herzegovina — onde milhares de civis foram massacrados entre 1992 e 1995, antes que a comunidade internacional resolvesse agir — já se repete hoje na Síria, relata Deborah Berlinck, correspondente na Europa. (Págs. 1 e 30)
Rio aprova gabarito maior para prédio do BC (Págs. 1 e 15)


Segundo Caderno
Em compasso com a criação da Comissão da Verdade, livros, peças e filmes brasileiros, como “Uma longa viagem”, de Lúcia Murat, voltam a abordar o tema da ditadura militar, sempre visitado de forma tímida pelas artes nacionais. (Pág. 1)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete: Tombo da indústria atrasa retomada da economia brasileira
Fraco resultado no ano é puxado pela queda na produção de veículos, que pode voltar a crescer; governo prevê PIB ruim

A indústria brasileira teve em abril o seu oitavo resultado negativo consecutivo. A produção caiu 2,9% em relação ao mesmo mês do ano passado, segundo o IBGE.

O fraco desempenho dos bens duráveis (veículos, eletrodomésticos), cuja fabricação caiu 10,3% de janeiro a abril, levou a indústria como um todo a acumular queda de 2,8% no período. (Págs. 1 e Poder A4)

Governo aumenta imposto de cerveja, moto, micro-ondas e ar-condicionado (Págs. 1 e Mercado B1)


Lula admite concorrer em 2014 e faz campanha para Haddad na TV
Em entrevista ao “Programa do Ratinho”, do SBT, Lula admitiu pela primeira vez que poderá ser candidato à Presidência em 2014 caso a presidente Dilma desista de se candidatar à reeleição.

“A única hipótese é se ela não quiser. Eu não vou permitir que um tucano volte à Presidência do Brasil.” (Págs. 1 e Poder A11)

Fotolegenda: Restos mortais
Na Cisjordânia, militante arruma caixões com os 91 corpos de palestinos, mortos em 40 anos, devolvidos por Israel, num gesto para retomar negociação de paz. (Págs. 1 e Mundo A17)
Liminar do TSE devolve ao cargo chefe do TRE paulista
Liminar do Tribunal Superior Eleitoral determinou que o desembargador Alceu Penteado Navarro deve continuar na presidência do Tribunal Regional Eleitoral paulista.

Suspeito de receber pagamentos privilegiados, ele fora afastado pela Justiça de São Paulo, que, segundo o TSE, não tem competência para tomar essa decisão. (Págs. 1 e Poder A14)

Fotolegenda: Verde-lodo
Garça no lago raso da Aclimação, em São Paulo; a descoberta de adutoras da Sabesp suspendeu as obras de drenagem, e o lago teve seu nível reduzido em 1,5 m. (Págs. 1 e Cotidiano C1)
Cheques dados a Perillo são de conta alimentada pela Delta (Págs. 1 e Poder A9)


Tolerância russa pode levar Síria à guerra civil, criticam EUA (Págs. 1 e Mundo A16)


Editoriais
Leia “Recato no Supremo”, sobre comportamento dos ministros do Supremo, e “Toque de reunir”, à população paulistana. (Págs. 1 e Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete: Assessor diz que recebeu de Cachoeira por serviço a Perillo
Jornalista que trabalhou para o tucano afirma não temer represálias: ‘Ele quer salvar o mandato à custa da minha moral’

Responsável pela propaganda eleitoral de Marconi Perillo (PSDB) no rádio em 2010, o jornalista Luiz Carlos Bordoni afirma que uma empresa do contraventor Carlinhos Cachoeira foi usada para pagar seus serviços para a campanha do governador goiano. Perillo nega a informação. Segundo Bordoni, porém, o pagamento, feito pela Alberto e Pantoja, empresa fantasma que segundo a Polícia Federal era controlada por Cachoeira, foi comandado por Lúcio Fiúza Gouthier, assessor especial de Perillo. O depósito foi efetuado na conta da filha de Bordoni, Bruna, e consta dos autos da Operação Monte Carlo. O jornalista afirmou que resolveu contar a história porque o nome de sua filha foi citado no depoimento do senador Demóstenes Torres ao Conselho de Ética. Bordoni disse que não teme represálias: “O pessoal está me falando ‘o governador vai te triturar’. Vai me triturar por quê? Ele quer salvar o mandato dele à custa da minha moral?”. (Págs. 1 e Nacional A4)

Governo eleva IPI e protege Zona Franca de importados
Em uma medida para proteger a Zona Franca de Manaus dos importados, o governo elevará para 35% o Imposto sobre Produtos Industrializados de microondas, aparelhos de ar-condicionado e motos produzidos fora da região. A nova alíquota vale em setembro. Segundo OMC e ONU, o Brasil foi o país que mais adotou medidas protecionistas nos últimos seis meses. (Págs. 1 e Economia B1 e B4)
Espanha pede ajuda
País perdeu quase € 200 bilhões em menos de um ano e quer que UE resgate bancos em dificuldades. (Págs. 1 e B9)
Brasileiro vai investigar chacina na Síria
Reunido hoje em caráter de emergência, o Conselho de Direitos Humanos da ONU deve aprovar uma resolução que dá ao brasileiro Paulo Sérgio Pinheiro mandato especial para investigar o massacre de 108 pessoas em Hula, na Síria. A resolução foi articulada por EUA, Turquia e Catar. O texto pede que Pinheiro revele os nomes dos responsáveis pela matança. (Págs. 1 e Internacional A12)
Plano de saúde tem nova regra a partir de hoje
As novas regras para planos de saúde envolvendo trabalhadores aposentados ou demitidos sem justa causa entram em vigor hoje. Entre as resoluções da ANS estão a possibilidade de demitidos ou aposentados permanecerem no plano - desde que paguem integralmente a mensalidade - e o direito a portabilidade sem cumprir novas carências. (Págs. 1 e Vida A17)
Fotolegenda: Passado e presente
Entre risos e anedotas, George W. Bush, Barack Obama, Laura Bush e Michelle Obama participam de solenidade na Casa Branca. (Págs. 1 e Internacional A14)
Rato paraplégico volta a andar com nova técnica (Págs. 1 e Vida A18)


Faculdade de Direito da USP quer uso de cotas (Págs. 1 e Vida A19)


Bradesco Corretora vence AE Projeções (Págs. 1 e Economia B17)


Monica Baumgarten de Bolle
Transtorno de ansiedade

É fácil compreender as razões da dificuldade de concentração do governo, a irritabilidade dos analistas econômicos e a agitação dos jornais. (Págs. 1 e Economia B2)

Notas & Informações
Comissão de interesses

A CPI do Cachoeira, mesmo quando avança, é uma comissão de interesses partidários. (Págs. 1 e A3)

------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense

Manchete: Brunelli: Sem a igreja e sob novas suspeitas
Preso desde o domingo, o ex-distrital foi afastado da condição de pastor da Catedral da Benção, em Taguatinga. Tribunal de Contas e Secretaria de Transparência investigam mais duas instituições beneficentes ligadas a ele e que receberam pelo menos R$ 1 milhão dos cofres públicos. (Págs. 1 e 24)
Bate-boca paralisa CPI do Cachoeira
Dedo em riste, aos berros, o deputado Silvio Costa (PTB-PE) insultou Demóstenes, que se recusou a falar. Depois quase trocou socos com o senador Pedro Taques (PDT-MT), que o interrompeu para exigir civilidade. “Você é um merda”, vociferou Costa. "Não me meça pela sua régua", retrucou Taques. Diante da confusão, a sessão acabou encerrada antes da hora. (Págs. 1, 3 e 4)
Briga entre PMDB e PT sobra para Agnelo
Devido a uma crise de confiança na CPI do Cachoeira, aliados ameaçam deixar defesa do governador, na comissão, apenas a cargo do PT. A ordem é desgastar a imagem petista em ano de eleições. (Págs. 1 e 2)
Seu bolso: Tomar cerveja fica mais caro
Governo aumenta IPI de motos ar-condicionado, microondas e reajusta a tabela de impostos sobre bebidas frias, como cervejas e refrigerantes. Medida deve elevar o preço desses produtos em 2,85%. (Págs. 1 e 11)
Extras: Câmara busca nova mordomia
Deputados federais começam a admitir fim do 14° e do 15° salários. Mas, para não perder o costume de levar vantagem em tudo, já estudam atrelar o aumento dos vencimentos ao dos ministros do STF. (Págs. 1 e 5)
Professores: Semestre da UnB já está ameaçado pela greve
O Conselho de Ensino suspendeu as datas finais do calendário letivo e só definirá novos prazos após o encerramento da paralisação, iniciada em 21 de maio. Confirmado para o fim de semana, o vestibular terá 21,3 mil candidatos. Confira as dicas para as provas e para a redação. (Págs. 1 e 27)

------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico

Manchete: União pode atenuar regra de conteúdo local da Petrobras
Ciente de que os investimentos no país não crescem e de que, ao contrário, neste ano estão encolhendo, o governo cogita usar no setor real da economia estratégia semelhante à executada para induzir os bancos a reduzir os juros. Assim como colocou os bancos públicos para liderar um processo de redução das taxas e retomada da expansão do crédito, seria dado impulso aos investimentos públicos e das empresas estatais para que eles arrastem junto os investidores privados.

Nessa estratégia, avalia-se a possibilidade de flexibilizar a exigência de índices de nacionalização nas encomendas da Petrobras, que chegam a 55%, para que a empresa possa acelerar seu programa de investimentos. (Págs. 1 e A2)

Espanha vive agora fuga de capitais
Os espanhóis, alarmados com a situação dos bancos, estão mandando dinheiro para fora do país no ritmo mais acelerado desde o início desses registros, em 1990. Segundo o Banco da Espanha, um total líquido de € 66,2 bilhões saiu do país em março. No ano, as saídas estão perto de € 100 bilhões. A Comissão Europeia ofereceu auxílio de um fundo de resgate da zona do euro para recapitalizar os bancos espanhóis e dar mais tempo para o governo reduzir o déficit fiscal. Ontem, rumores de que o FMI tinha iniciado discussões sobre um plano de resgate para a Espanha trouxeram alento aos mercados, mas a diretora-gerente do fundo, Christine Lagarde, negou a existência desse plano. (Págs. 1 e C1)
Vendas ainda não reagem ao IPI menor
As medidas de estímulo ao setor automotivo, no primeiro momento, parecem ter favorecido mais os negócios à vista do que os financiamentos. Dados preliminares sobre as vendas ainda não mostram nenhum impacto significativo da redução do IPI. Pelo contrário, os emplacamentos, que estavam acima de 13 mil carros por dia antes de o governo anunciar a medida, no dia 21, caíram abaixo de 10 mil.

Diante da alta persistente da inadimplência, os bancos mantiveram inalteradas suas políticas de risco, evitando a liberação de crédito para aquisição de veículos sem entrada ou por períodos superiores a 48 meses. Mesmo entre os bancos de montadoras, responsáveis pela maior parte das liberações de crédito nas revendas nos últimos dias, as condições não foram afrouxadas. (Págs. 1 e C5)

Fotolegenda: Novos horizontes
Operadora da maior descoberta feita no pré-sal por uma empresa privada, a Repsol Sinopec vai investir US$ 947 milhões no país neste ano. José Maria Moreno, presidente da empresa, diz que o destino da maior parte dos recursos é o campo Sapinhoá, que começa a produzir no início de 2013. (Págs. 1 e B8)
Japão entra na era do pós-crescimento
No dia 2 de maio, primavera no Hemisfério Norte, um visitante estrangeiro na Universidade de Osaka recebeu às vésperas de seu encontro uma mensagem do anfitrião, na qual pedia desculpas antecipadas se seus colegas na reunião se vestissem de modo informal e que, se isso ocorresse, não fosse interpretado como descortesia. Três dias antes, começara a valer a regra de dispensa do uso de paletó e gravata em locais de trabalho em função de medidas de contenção de energia, por causa da paralisação das usinas nucleares do país, responsáveis por cerca de um terço da matriz energética nacional.

Algumas plantas nucleares devem ser reabertas, mas a força simbólica de o país ter se arranjado sem energia nuclear é grande. O trauma de Fukushima e a queda para terceira maior economia do mundo podem conduzir o Japão a um novo conjunto de valores sociais, econômicos e ambientais que estudiosos chamam de economia do pós-crescimento. (Págs. 1 e Eu & Fim de Semana)

PT teme que comissão vire 'CPI do PAC'
Depois de planejar a CPI do Cachoeira como um instrumento para provar que o "mensalão" foi uma farsa, o PT teme perder o controle da Comissão e vê-la transformada na "CPI do PAC" (Programa de Aceleração do Crescimento). O partido teve uma derrota tripla nos últimos dias: não conseguiu aprovar a quebra do sigilo bancário do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB); não segurou os aliados na quebra do sigilo da Delta, principal empreiteira do PAC e pivô do escândalo; e ainda viu o governador do Distrito Federal, o petista Agnelo Queiroz, ser convocado para depor. O PT sofre também com divisões internas. Três grupos diferentes do partido disputam interesses distintos na CPI. (Págs. 1 e A7)
Netshoes recebe aporte de fundo de Cingapura
O fundo soberano Temasek, de Cingapura, fez um aporte de R$ 135 milhões na Netshoes, empresa brasileira de varejo on-line de artigos esportivos. O fundo comprou uma participação minoritária da Netshoes, que planeja fechar este ano com faturamento de cerca de R$ 1 bilhão. A parcela adquirida não foi revelada, mas o Valor apurou que o Temasek ficou com uma fatia da participação comprada pelo fundo americano Tiger em 2010. O fundo de Cingapura também adquiriu ações do fundador da Netshoes, Marcio Kumruiam, que continua com o controle da empresa. (Págs. 1 e B4)
Mercado de imóveis trava na Argentina
Setor mais dolarizado da economia argentina, o mercado imobiliário tende à paralisia em razão dos controles cambiais impostos pelo governo de Cristina Kirchner, que dificultam o acesso das pessoas a moedas estrangeiras.

Quase todo o mercado argentino tem o dólar como referência de preços. No site Doomos havia ontem 356 ofertas de imóveis na Grande Buenos Aires - apenas dois traziam preços em pesos. A queda nas transações imobiliárias na capital foi expressiva. Em abril, houve uma redução de 17,7% na transferência de titularidade de escrituras. (Págs. 1 e A9)

Times são condenados a indenizar torcedores
Clubes e federações de futebol têm sido condenados pelo Judiciário a indenizar torcedores que sofreram agressões ou acidentes dentro ou fora de estádios. O Tribunal de Justiça de São Paulo determinou em maio que o São Paulo e a Federação Paulista de Futebol paguem 120 salários mínimos por danos morais a um torcedor corintiano, pintor de paredes, que caiu de uma rampa de acesso ao Morumbi. Além disso, estabeleceram uma pensão mensal de aproximadamente R$ 940, acrescida de juros.

Em Minas Gerais, após assistir a uma partida entre Cruzeiro e Goiás, o advogado Cléscio César Galvão foi vítima de um arrastão em frente ao estádio do Mineirão. Agredido por assaltantes, Galvão moveu uma ação contra seu próprio time, o Cruzeiro, mandante do jogo, e deverá receber, de acordo com decisão da Justiça, cerca de R$ 7 mil de indenização por danos morais e materiais. (Págs. 1 e E1)

Imigrantes chineses já somam 8,3 milhões em todo o mundo (Págs. 1 e A12)


Crise na Europa abala cada vez mais as economias asiáticas (Págs. 1 e B9)


País deve se contentar com crescimento baixo nos próximos anos, diz Figueiredo (Págs. 1 e C12)


Tributação da PLR
O governo estuda a criação de uma nova alíquota do Imposto de Renda, superior a 27,5%, para tributar o pagamento de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) superior a R$ 20 mil. (Págs. 1 e A3)
IFRS melhora resultados
Adoção do padrão internacional de contabilidade aumentou o lucro e o patrimônio das empresas brasileiras. Considerando-se o processo total de migração, o impacto positivo foi de, respectivamente, 36% e 30%. (Págs. 1 e B1)
Eike vende fatia em mina de ouro
O Grupo EBX, do empresário Eike Batista, prepara a venda de uma participação acionária em sua mina de ouro AUX, na Colômbia, para um investidor estratégico. O Bradesco foi contratado para assessorar a operação. (Págs. 1 e B6)
Ammann terá fábrica no Brasil
A empresa suíça Ammann, tradicional fabricante de equipamentos para pavimentação e compactação, deve iniciar a produção local de usinas de asfalto até o fim do ano. Será a primeira linha de montagem da empresa na América Latina. (Págs. 1 e B6)
Valiance entra na SLC
O fundo de investimentos britânico Valiance comprou 49,4% da SLC Landco, empresa de terras da SLC Agrícola, por US$ 238,58 milhões. Com os recursos, a companhia brasileira pretende adquirir 81 mil hectares até a safra 2014/15, diz Arlindo Moura. (Págs. 1 e B12)
BRF capta US$ 500 milhões
A Brasil Foods captou US$ 500 milhões com a emissão de títulos de dez anos no exterior. Foi o primeiro lançamento de bônus de uma empresa brasileira no mercado internacional em mais de um mês. (Págs. 1 e C2)
Lazard compra Signatura
O banco americano Lazard comprou a Signatura, empresa de assessoria financeira com quem já mantinha parceria no Brasil. Também contratou o ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles como chairman para as Américas. (Págs. 1 e C5)
Compulsório pode resgatar bancos
Banco Central e Fundo Garantidor de Créditos estudam criação de mecanismos de resgate de instituições financeiras de pequeno e médio portes com recursos de recolhimentos compulsórios. (Págs. 1 e C7)
Código Comercial evita SA e falências
Juristas responsáveis pelo projeto do novo Código Comercial decidiram excluir do texto as previsões sobre sociedades anônimas, falências e recuperação de empresas, para evitar insegurança jurídica em confronto com leis recentes sobre esses temas. (Págs. 1 e E2)
Ideias
Armando Castelar

Há dois Brasis, o que se livrou dos piores vícios do passado e aquele onde subsistem velhos problemas, até agravados. (Págs. 1 e A11)

Ideias
Joaquim de Carvalho e Ildo Sauer

Se o potencial elétrico renovável fosse bem aproveitado, a energia no país seria mais barata e a indústria, mais competitiva. (Págs. 1 e A10)

------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas

Manchete: O BRT como ele é
Apesar dos embargos e atrasos nas obras, novo sistema de transporte de BH começa a mostrar a cara

Um dos consórcios que operam as linhas atuais já trouxe o primeiro veículo articulado para servir ao transporte rápido por ônibus (BRT, na sigla em inglês), dentro dos parâmetros estabelecidos pela BHTrans. O coletivo, flagrado pelo Estado de Minas, será testado. Ainda não há um modelo definitivo. A expectativa é de que sejam retirados 802 ônibus das avenidas Cristiano Machado, Antônio Carlos e do Hipercentro. A projeção é de uma economia de 57% no tempo de deslocamento dos passageiros. Mas 2.967 motoristas e cobradores poderão ficar sem seus postos de trabalho, o que preocupa o sindicato da categoria. (Págs. 1, 19 e 20)

Ganho menor não esvazia a poupança
O rendimento da caderneta tem redução por causa dos juros básicos, que chegaram ao mais baixo patamar da história. Mas os poupadores ainda acreditam que é a forma de investimento mais segura. O efeito Selic também derrubou os juros na rede bancária em até 66,8%. (Págs. 1 e 12)
Senador se cala e CPI tem bate-boca
Ataque a Demóstenes Torres logo depois de ele avisar que não falaria gera debate furioso entre parlamentares. Governadores vão depor dias 12 e 13. (Págs. 1, 3 e 4)
PF cercará cemitérios clandestinos da ditadura (Págs. 1 e 7)


Abandono
5% dos bens tombados em Belo Horizonte estão ao deus-dará
São cerca de 35 imóveis relegados pelos donos, muitos invadidos por mendigos, drogados e suspeitos de crimes. (Págs. 1 e 23)

Assassinatos aumentam em Minas
A criminalidade em abril cresceu 4% no estado em relação a março, segundo dados da Secretaria de Estado de Defesa Social: pulou de 324 ocorrências para 328. Houve 1.297 homicídios no quadrimestre, média de 10,7 por dia. (Págs. 1 e 2)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio

Manchete: “Fui achincalhado como militante e como prefeito”
Desabafo foi feito, ontem, por João da Costa, ao reafirmar sua decisão de disputar a reeleição, apesar da pressão em contrário dentro do PT. E ele garante nenhum ataque ficará sem resposta.

Novela do PT acaba terça-feira

Executiva Nacional terá reunião extraordinária para deliberar sobre a situação do Recife. Ou o encontro homologa João da Costa, ou indica outro nome para a disputa e encerra o assunto. (Págs. 1 e 3 a 5)

Alunos de medicina entram em greve na UPE de Garanhuns (Págs. 1 e Cidades 2)


Mulher vai indenizar ex-marido por mentir sobre paternidade (Págs. 1 e 8)


Nova regra para planos de saúde entra em vigor
A partir de hoje, trabalhador que se aposentar ou for demitido sem justa causa poderá manter contrato empresarial. (Págs. 1 e Economia 3)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete: Número de ações para suspender habilitação cresce 11 vezes no RS
Em cinco anos, total de processos para punir os motoristas infratores subiu de 1.132 para 12.754 no primeiro quadrimestre.Entre os motivos, está o aumento da fiscalização. (Págs. 1, 4 e 5)
Bate-boca: Descontrole de deputado constrange sessão da CPI
Sílvio Costa (PTB) irrita-se com silêncio de Demóstenes e parte para cima do colega Pedro Taques (PDT). (Págs. 1 e 6)
Carro de secretário é roubado na Capital
Veículo do chefe da Casa Civil foi levado quatro dias depois de ataque a delegado. (Págs. 1 e 34)

Fotolegenda: Desmanche VIP

Polícia encontrou em casa de Alvorada, na Região Metropolitana, carcaças de 15 veículos de luxo. Uma pessoa foi presa.

Salgado Filho: Promessa de melhora em dias de neblina
Publicado edital para a instalação de novo sistema de apoio a voos. (Págs. 1 e 18)
------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete: Com juro menor, investimentos na produção voltarão a crescer
Essa é a avaliação de industriais ouvidos pelo BRASIL ECONÔMICO; para eles, os recursos que os próprios empresários mantêm hoje no mercado financeiro deverão ser canalizados para o aumento de capacidade produtiva nas fábricas. (Págs. 1 e 4)
Caterpillar salta no ranking das exportações
Na contramão do setor de máquinas, as vendas externas da empresa triplicam em 3 anos. (Págs. 1 e 16)
O pequeno Catar promete ser grande surpresa na Rio+20
País árabe planeja transformar o evento em vitrine de seu modelo de desenvolvimento. (Págs. 1 e 10)
Chinesa Huawei vai fabricar celulares e tablets no Brasil
Decisão ajudará companhia a atingir sua meta de chegar a 2016 com receita de US$ 5 bi. (Págs. 1 e 22)
Império de Eike encolhe R$ 10 bi com queda na bolsa
O valor de mercado das sete empresas do homem mais rico do Brasil desabou desde a abertura de capital; total equivale a uma Lojas Americanas; analistas dizem que principal motivo da queda é a situação econômica. (Págs. 1 e 32)
PIB trimestral dos EUA cai para 1,9%
Índice do período de janeiro a março mostra recuo de 1,1 ponto percentual em relação aos 3% do quarto trimestre de 2011 e revela reação mais lenta. (Págs. 1 e 37)
FMI e BCE se opõem a socorro à Espanha
Os dois organismos financeiros não pretendem ajudar a salvar o Bankia, quarto maior banco espanhol. A operação deve custar € 23,5 bilhões. (Págs. 1 e 36)
Temperatura elevada
O protecionismo da Argentina contra o Brasil vai esquentar a reunião bilateral marcada para a próxima semana. (Págs. 1 e 8)
Não estou nem aí
ACM Neto desdenha da candidatura de Mário Kertész à Prefeitura de Salvador: "Não faz diferença", diz. (Págs. 1 e 3)
------------------------------------------------------------------------------------

Comentários