Bom dia! O resumo das principais notícias dos jornais desta terça-feira, 5 de junho.

Folha de S. Paulo
Manchete: Principal alvo da "faxina" de Dilma, PR se alia a Serra
Ex-ministro demitido após acusações de corrupção costurou apoio a tucano
O PR (Partido da República), primeiro e principal alvo da “faxina” feita pela presidente Dilma Rousseff em seu primeiro ano de governo, formalizou apoio à candidatura de José Serra à Prefeitura de São Paulo.
O tucano é o principal adversário do PT, que, com dedicação integral do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, tentará reconquistar o poder na capital paulista. (Págs. 1 e Poder A4)
Especial Rio+20: Economia verde
Transição para um novo sistema de produção será o tema central da cúpula
Relatório mostra a ação pró-ambiente da indústria. (Págs. 1 e 10)
Ativista que tinha 12 anos na Eco-92 volta ao Brasil. (Págs. 1 e 4)
País tem muito a fazer para que lixo vire negócio. (Págs. 1 e 20)
Delta se diz vítima de bullying e tenta evitar a falência

 
Alvo de investigação da CPI do Cachoeira, a construtora Delta entrou na Justiça do Rio com pedido de recuperação judicial para tentar evitar a falência.

A empresa disse que sofre “uma espécie de bullying empresarial” e administrações públicas pararam de honrar pagamentos. (Págs. 1 e Poder A9)
Ministro nega o fim de aluguel de horários nas TVs
O ministro Paulo Bernardo (Comunicações) negou que o decreto que regulará concessões de rádio e TV vá proibir o aluguel de horários pelas emissoras. Ele informou que uma medida assim só poderia ser tomada por lei. “Isso não está na nossa pauta”, disse durante evento ontem no Rio. (Págs. 1 e Poder A11)
BC intervém no Cruzeiro do Sul após rombo de R$ 1,3 bi (Págs. 1 e Mercado B3)

Maria Cristina Frias
Para Votorantim, foco deve ser em investimento. (Págs. 1 e Mercado B2)
20% dos alunos ainda não têm uniforme em SP (Págs. 1 e Cotidiano C)

Editoriais
Leia “Infraestrutura relegada”, sobre atraso na ferrovia Norte-Sul e o governo Dilma, e “Ponto final para Mubarak”, acercada reforma política no Egito. (Págs. 1 e Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------
O Globo

Manchete: Dia Mundial do Meio Ambiente - Congresso desafia Dilma com 620 emendas a Código Florestal
Relator tentará impor rito sumário para acelerar tramitação de MP

Insatisfeitos com a medida provisória que a presidente Dilma Rousseff editou após vetar artigos do Código Florestal aprovado pelo Congresso, parlamentares apresentaram ao menos 620 emendas ao texto enviado pelo Palácio. O prazo para propor alterações se encerrou ontem. O relator da comissão que analisará a MP, senador Luiz Henrique (PMDB-SC), tentará impor rito sumário e aceitar o mínimo de emendas, para construir um texto de consenso antes da Rio+20. Hoje, a presidente anuncia pacote ambiental com criação de reservas extrativistas e homologação de terras indígenas. (Págs. 1 e 3)
Arma no Riocentro, nem mesmo com porte
Militares do Exército já estão patrulhando a área do Riocentro, que será entregue hoje à ONU. Nem quem tem porte poderá entrar armado. Na Quinta da Boa Vista, a modelo Gisele Bündchen causou frisson no Green Nation Fest, ao plantar uma muda de árvore. (Págs. 1 e 14)
Fotolegenda: Beija-mão 1
O rei Juan Carlos I, da Espanha, cumprimenta Dilma Rousseff, que em discurso mencionou problemas enfrentados por brasileiros na imigração espanhola. Ele disse que as dificuldades serão resolvidas. (Págs. 1 e 10)
Delta fala em bullying e pede concordata
Após a holding J&F ter desistido da compra da empreiteira na sexta-feira, a Delta entrou com pedido na Justiça do Rio de recuperação judicial, figura que substituiu a concordata na Lei de Falências. Uma decisão favorável suspenderá, por seis meses, execuções judiciais. Em nota, a empresa reclamou estar sofrendo “bullying empresarial”, mas, ao menos no Dnit, ela continua obtendo aditivos em contratos. (Págs. 1, 4 e 5)
BC intervém em banco de consignados
O Banco Central decidiu intervir no Banco Cruzeiro do Sul, após constatar rombo de R$ 1,3 bilhão nas contas da instituição, principalmente com operações de crédito consignado. O banco, com quase dois milhões de clientes, tinha 0,22% de ativos do sistema financeiro. Os administradores foram afastados e o BC ainda espera que seja saneado e depois vendido. (Págs. 1, 21 a 23 e Míriam Leitão)
Elaborado há sete meses, o projeto do Ministério da Cultura para a Lei do Direito Autoral não sai do lugar (Págs. 1 e Segundo Caderno)

Brasil vai explorar energia de ondas, revela caderno no Dia do Meio Ambiente (Págs. 1 e Caderno Oceanos)

------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
Manchete: Delta tenta evitar falência e se diz vítima de "bullying"
Pivô no caso Cachoeira, empreiteira pede recuperação judicial e afirma sofrer calote por causa de denúncias

A empreiteira Delta entrou na Justiça do Rio com um pedido de recuperação judicial. A medida é recurso usado por empresas em dificuldades para evitar a falência. Em nota, a Delta se diz vítima de “bullying empresarial” e afirma que “várias administrações públicas estão deixando de honrar os pagamentos de obras já executadas”, em razão das notícias do envolvimento de seus executivos em “supostos atos ilícitos”. Principal empreiteira do PAC, a Delta é alvo de denúncias de ligação entre diretores da construtora e o contraventor Cadinhos Cachoeira. Na sexta-feira passada, a holding J&F desistiu de comprar a empresa alegando “crise de confiança e credibilidade”. (Págs. 1 e Nacional A8)

80 mil é o número de famílias que a Delta diz sustentar com os empregos que oferece.
Cruzeiro do Sul usava 300 mil créditos fictícios
A contabilidade do banco Cruzeiro do Sul está contaminada com pelo menos 300 mil créditos consignados fictícios para esconder prejuízos da instituição. Por isso, o rombo no banco pode ser maior do que o R$ 1,3 bilhão estimado inicialmente pelo Banco Central. Foi esse receio que fez o BTG Pactual desistir de comprar a instituição, que ontem sofreu intervenção do BC, como antecipou O Estado. (Págs. 1 e Economia B3 a B5)
Dilma quer ação "pró-cíclica" de investimentos
A presidente Dilma Rousseff prometeu ontem adotar uma “política pró-cíclica de investimento”. Dilma afirmou que defenderá, na próxima reunião do G20, ações de ajuste fiscal aliadas à expansão econômica. No discurso, diante do rei da Espanha, Juan Carlos, ela disse, porém, que a retomada do crescimento “não pode depender apenas de medidas dos países emergentes”. (Págs. 1 e Economia B1)
Acordo vai facilitar entrada de turistas
Medidas podem ser anunciadas hoje para facilitar a entrada de brasileiros na Espanha. Uma novidade seria a presença de um diplomata da embaixada em Madri na chegada de voos. (Págs. 1 e Cidades 5)

Fotolegenda: Palavra de rei

Juan Carlos, com Dilma: ‘Autoridades espanholas estão estabelecendo medidas que agilizarão trâmites para facilitar a entrada de brasileiros’.
Câmara de SP: Manobrista a R$ 11 mil
Na Câmara de São Paulo, garagistas, auxiliares e técnicos ganham até R$ 24 mil brutos por mês. O salário chega a ser até duas vezes maior que o do presidente da Casa, José Police Neto, por causa de aumentos automáticos e benefícios. Os números foram divulgados na internet pela própria Câmara, que foi a primeira no País a adotar a medida de transparência. (Págs. 1 e Cidades C1)
Rio+20 pode fracassar, diz diretor da ONU
A nove dias da Rio+20, o diretor do Programa da ONU para o Meio Ambiente, Achim Steiner, reconheceu a possibilidade de a conferência não ter resultados relevantes. “Dado o estado das negociações, o risco de não atingirmos acordos significativos, que mudem as coisas de verdade, é real”, disse. (Págs. 1 e Vida A14)
Opositores desistem de respeitar trégua na Síria (Págs. 1 e Internacional A10)

China censura números ligados a protesto de 89 (Págs. 1 e Internacional A13)

Normas para protetor solar estão mais rígidas (Págs. 1 e Vida A20)

Dora Kramer
Fora da curva

Em vez de condenar Marta, o PT deveria aproveitar a oportunidade e rever o modo de operar em ritmo de sujeição total a uma só pessoa. (Págs. 1 e Nacional A6)
Notas & Informações
Perdas e ganhos da Delta

À medida que se aprofundaram as escavações, o império de Fernando Cavendish tremeu nas bases. (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense
Manchete: Solto o espião que grampeou a República
Por decisão da Justiça, o guardião dos mais sujos segredos da "caixa-preta" do esquema Cachoeira deixou ontem o IV Comando Aéreo Regional. Dadá estava preso havia 96 dias e saiu agachado no banco de um camburão. (Págs. 1 e 2)
Fotolegenda: Por que não me ajudas?
Em dia de cobrança por medidas para estimular o retraído setor produtivo nacional, a presidente Dilma Rousseff recebeu o rei Juan Carlos I, da Espanha. O governo brasileiro prepara um programa de investimento para enfrentar a crise global. (Págs. 1 e 9)
BC intervém no Banco Cruzeiro do Sul (Págs. 1, 10 e 11)

Cresce a fila por vaga nas UTIs
GDF reconhece que é grave a falta de leitos, especialmente nos casos de trauma, e promete inaugurar mais 88. (Págs. 1 e 21)
Brasiliense morre em caça da FAB
O piloto André Rodrigues Silva, de 22 anos, foi ejetado do avião antes da decolagem para um voo de treinamento. (Págs. 1 e 8)
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico
Manchete: Vale abre disputa judicial contra taxas de mineração
A Vale obteve uma vitória provisória na disputa judicial com os Estados de Minas Gerais e Pará para não pagar as taxas de mineração recém-instituídas. Em Minas, obteve uma liminar e, no Pará, a Justiça ainda não se manifestou. A companhia ganhou ainda um aliado para a batalha nos tribunais. A Confederação Nacional da Indústria (CNI) entrou com Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) contra as leis dos dois Estados e também do Amapá, onde a cobrança não começou porque a lei estadual ainda não foi regulamentada.

Os Estados receberão um reforço de caixa significativo caso consigam vencer a disputa. O governo paraense teria uma arrecadação estimada em R$ 800 milhões por ano com a nova taxa - a Vale representaria 95% desse total. Em Minas Gerais, a estimativa é obter R$ 500 milhões e, no Amapá, R$ 150 milhões. (Págs. 1, B6 e B7)
Intervenção no Cruzeiro do Sul afeta pequenos
A intervenção no Cruzeiro do Sul vai dificultar a captação de recursos por bancos pequenos e médios. O mercado externo já estava fechado por causa da crise, e a aversão ao risco deve se intensificar no interbancário. Os mais prejudicados são os bancos com patrimônio líquido inferior a R$ 500 milhões. Instituições com pouco caixa e limite para captar recursos por meio de depósitos a prazo com garantia especial do Fundo Garantidor de Créditos (FGC) também deverão sofrer mais os efeitos, que serão avaliados pelo BC durante a semana. Já há medidas prontas para dar liquidez ao sistema. O FGC considerou "absurda" a proposta do BTG Pactual para assumir o banco. (Págs. 1, C1, C3, C5 e C14)
Sobra crédito do BNDES para usinas
O governo prepara um novo pacote de estímulo ao setor sucroalcooleiro, mas cinco meses depois de anunciado, um programa batizado de Prorenova, que pretende destinar R$ 4 bilhões para o plantio de canaviais, não liberou recursos para as usinas. A previsão do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) é que as primeiras liberações ocorram em junho. O banco registra pedidos em carteira de R$ 1,08 bilhão, distribuídos em operações de 19 empresas. Desse montante, R$ 230 milhões estão aprovados - quase tudo para o grupo Santa Terezinha, do Paraná, que terá R$ 226,2 milhões do programa. Outros R$ 95 milhões estão em análise e mais R$ 210 milhões estão em consulta ou enquadrados no banco. (Págs. 1 e B12)
Fotolegenda: Distinção verde
Premiado ontem pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Fabio Barbosa, CEO do grupo Abril, disse que sua experiência no antigo Banco Real mostra que as empresas que cuidam da questão ambiental têm, em geral, uma administração competente também nas demais áreas. (Págs. 1 e A10)
Brasil vai recorrer à OMC contra África do Sul
O governo brasileiro se prepara para sua primeira disputa na Organização Mundial do Comércio contra um integrante do grupo dos Brics. Na próxima segunda-feira, a Câmara de Comércio Exterior (Camex) deve dar sinal verde para o país abrir duas disputas contra a África do Sul, contestando barreiras às exportações brasileiras de carnes de frango e suína, que causam prejuízo de milhões de dólares.

O plano é acionar inicialmente a OMC contra a barreira antidumping imposta por Pretoria à carne de frango. A formalização do caso sobre os suínos virá em seguida, se os sul-africanos não demonstrarem disposição em resolver logo os dois contenciosos. (Págs. 1 e A4)
Inflação é de novo arma da oposição na Argentina
Colocado sob suspeita nos últimos anos, o índice oficial de inflação na Argentina volta a se transformar em uma arma política da oposição contra o governo da presidente Cristina Kirchner. O principal líder oposicionista, o prefeito de Buenos Aires, Mauricio Macri, prepara para os próximos meses o lançamento de um índice de preços ao consumidor na cidade. Governos de cinco províncias já apuram e divulgam taxas de inflação paralelas mensalmente. Em comum, todas apontam para um índice mensal acima do divulgado pelo instituto oficial, o Indec. No mês de abril, o cálculo oficial foi de apenas 0,8%. Nas províncias, o cálculo variou entre 1,4% e 3%.

A relação entre Macri e Cristina é de hostilidade aberta. O partido do prefeito, o PRO, foi o único que votou contra a expropriação da petroleira YPF no mês passado. "Cristina é a presidente menos federalista de toda a nossa história. Ela está promovendo um estrangulamento financeiro dos governos regionais", disse Macri ao Valor. Na Argentina, a capital é uma cidade autônoma e seu prefeito tem status de governador. (Págs. 1 e A11)
Alcoa discute com o governo cortes na produção do Brasil (Págs. 1 e B8)

Indústria desenvolve dermocosméticos sob medida para a brasileira, diz Oliveira (Págs. 1 e B4)

Ferrovia da soja começa a sair do papel
A estatal Valec, responsável pela Ferrovia de Integração Centro-Oeste, publica hoje no Diário Oficial da União o edital para contratação do projeto executivo da obra. O prazo para os estudos será de um ano. (Págs. 1 e A2)
R$ 1 bi para imóveis comerciais
A Real Properties, empresa de renda com ativos imobiliários do grupo WTorre, busca alternativas de financiamento para investir quase R$ 1 bilhão em galpões e grandes lajes corporativas. (Págs. 1 e B1)
Etihad terá voo direto Abu Dhabi-SP
A Etihad Airways, companhia aérea dos Emirados Árabes Unidos, estreia na América do Sul em junho de 2013 com voos diários e diretos entre São Paulo e Abu Dhabi. (Págs. 1 e B5)
Itaú entra na Ideal Invest
O Itaú Unibanco negocia a compra de 20% a 30% do capital da gestora de crédito universitário Ideal Invest. O percentual exato será definido nos próximos dias. A Ideal já tem como sócios o IFC (Bird) e a gestora DLJ South American Partners. (Págs. 1 e B5)
Meio Ambiente
Apesar de vantagens como altas taxas de insolação e grandes reservas de silício (usado na produção de painéis fotovoltaicos), Brasil tem só 20 MW instalados de geração de energia solar. “O país tem potencial para se tornar o mais competitivo do mundo na área”, diz Emilio La Rovere, da Coppe-UFRJ. (Págs. 1 e Especial)
Famastil nacionaliza produção
Com a alta do dólar, a Famastil Taurus decidiu nacionalizar parte do portfólio de ferramentas elétricas importadas da Ásia. Os primeiros itens serão os aparadores de grama, que até o fim do ano serão produzidos em Gramado (RS). (Págs. 1 e B8)
Múltis miram a África
Para incentivar a mecanização da agricultura na África, a multinacional AGCO, fabricante de máquinas agrícolas, prepara a implantação de fazendas-modelo na África do Sul, Marrocos, Zâmbia e Etiópia, em parceria com a Bayer CropScience. (Págs. 1 e B11)
Superprodução ameaça o milho
Com previsão de safra de milho recorde no ciclo 2011/12, mercado se prepara para uma enxurrada do produto, que deve abarrotar os estoques e prejudicar o plantio na próxima safra. Governo trabalha com a hipótese de leilões de compra. (Págs. 1 e B12)
Lácteos perdem competitividade
Aumento dos custos de produção ameaça a competitividade da cadeia de lácteos no Brasil. De janeiro a abril, as importações de leite em pó cresceram 56,8% e as de queijos, 21,6%, para os maiores volumes desde 2000. (Págs. 1 e B12)
Ideias
Delfim Netto

Desconforto do sistema financeiro internacional com o Brasil deriva do fato de que terá mais trabalho para ganhar a vida. (Págs. 1 e A2)
Ideias
Luiz Gonzaga Belluzzo

Os vícios do senso comum e do individualismo metodológico levam a recomendações suicidas de política econômica. (Págs. 1 e A13)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas
Manchete: Caloteiros vão às urnas
Projeto de lei libera candidaturas de políticos condenados por desviar dinheiro público

Somente em 2011, o Tribunal de Contas da União (TCU) condenou 2.671 gestores, entre prefeitos, vereadores, governadores, deputados, secretários e diretores de órgãos públicos, pelo desvio de R$ 1,41 bilhão dos cofres da União. Eles foram multados em R$ 43 milhões e, pela Lei Ficha Limpa, estariam inelegíveis por oito anos, assim como os condenados pelos Tribunais de Contas dos Estados por irregularidade insanável. Mas projeto em tramitação no Congresso revoga artigo da Ficha Limpa e torna inelegível apenas o gestor que tiver contas reprovadas em definitivo pela Justiça. A Ordem dos Advogados do Brasil, a Associação dos Magistrados do Brasil e a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil já se manifestaram contra o projeto. Outra proposta libera candidaturas de quem teve reprovadas pela Justiça Eleitoral contas de campanhas anteriores, os contas-sujas. (Págs. 1, 3 e o Editorial ‘Golpe pelos contas-sujas’, 10)
Custo de vida: Dólar encarece o pãozinho e adia viagens
Alta de 5% deve ocorrer nas próximas semanas por causa do aumento no custo de importação da farinha. Lojistas preveem reajustes em todos os alimentos importados. Nas agências de turismo, procura por pacotes internacionais caiu 10%. (Págs. 1 e 12)
Dilma em BH
Presidente anuncia amanhã recursos para obras de revitalização do Anel Rodoviário. (Págs. 1 e 6)
A escuridão no caminho
Por causa das obras do BRT, a iluminação pública foi desligada em boa parte da Antônio Carlos, deixando com medo quem passa ou pega ônibus na avenida. E com razão, já que a criminalidade disparou. Os radares também foram desativados. (Págs. 1 e 21)
Burocracia
Minas perde centro de equoterapia gratuito. (Págs. 1 e 25)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio
Manchete: Professores da rede particular em greve
Categoria decidiu pela paralisação ontem, mas apenas parte dos colégios ficou sem aula. Após negociação sem avanços com os donos de escola, à noite, movimento foi mantido. (Págs. 1 e Capa Dois)
CTTU ainda precisa de ajustes
Os 180 novos agentes começaram a ganhar as ruas, ontem, ainda que de forma tímida e arrasada. Direção do órgão afirma que ao longo da semana as falhas serão corrigidas para melhorar a circulação de veículos no Recife. (Págs. 1 e Cidades 1)
Fotolegenda: Copa
O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, visitou a Arena Pernambuco e mostrou confiança de que a obra será entregue no prazo. (Págs. 1 e Esportes 6)
Resultado do PT deve sair apenas amanhã
Direção nacional se reúne hoje para definir o candidato a prefeito do Recife. Como decisão só será tomada tarde da noite, divulgação pode ser adiada. (Págs. 1, 3 e 4)
Fuga frustada na Funase de Caruaru
Internos fizeram buracos no muro e feriram dois agentes. Confusão começou com menores se recusando a voltar para a celas após banho de sol. (Págs. 1 e Cidades 3)
Grandes redes não repassam queda dos juros
Mesmo com a pressão do governo, consumidor ainda não sentiu redução nos principais varejistas. (Págs. 1 e Economia 1)
Morte no mar
Brasileira trabalhava no Costa Mágica e teria se jogado do navio. (Págs. 1 e 12)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete: IPI menor não basta para elevar consumo
Ações de incentivo à economia adotadas desde dezembro não tiveram mesmo efeito das medidas de 2008. (Págs. 1 e 16)

Famílias estão com renda comprometida. (Pág. 1)

Intenção de compra cai 1,1% em maio. (Págs. 1)
Réptil brasileiro
Achado de 280 milhões de anos. (Págs. 1 e 28)
Transparência
Aplicação de nova lei é tímida. (Págs. 1, 4 e 5)
------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico
Manchete: Estoques de petróleo disparam e preço cai ao menor nível em 1 ano
Barril do brent, negociado em Londres, e referência do preço internacional do produto, junto com o WTI, em Nova York, foi negociado ontem a US$ 98,97, com queda de 7,6% desde janeiro. Movimento alivia a pressão inflacionária global. (Págs. 1 e 30)
Dilma diz que retomada não depende só dos emergentes
Ao receber a visita do rei Juan Carlos, da Espanha, presidente cobra medidas dos países europeus para debelar a crise econômica mundial; monarca acenou com menos restrições à entrada de brasileiros em seu país. (Págs. 1 e 6)
Amanco exporta cartão de crédito
Modelo criado pela filial brasileira para financiar clientes será adotado em outros países. (Págs. 1 e 20)
J&F não desiste de infraestrutura
Prova disso é que o executivo que comandaria a Delta fica na holding para buscar novos negócios. (Págs. 1 e 18)
Capitalização atrai investidores
Venda desses títulos cresce 22% em abril em relação ao mesmo mês de 2011, maior alta em 5 anos. (Págs. 1 e 14)
Cruzeiro do Sul quebra, mas não assusta mercado financeiro
Socorro à instituição da família Indio da Costa reforça papel do FGC como“salvador de bancos”. (Págs. 1 e 4)
Maioria absoluta
Casino indica três nomes para o conselho do Pão de Açúcar, entre eles o de Roberto Lima, e consolida poder no grupo. (Págs. 1 e 16)
Empresas e governos de olho no "futuro verde" (Págs. 1 e Especial)
EBC Serviços

Comentários