Bom dia! Vamos comm as principais notícias dos jornais desta quarta-feira, 13 de junho, Dia de Santo Antônio.




Folha de S.Paulo
Efeito da crise deve durar mais dois anos, prevê BC
Agora S.Paulo
Governo quer barrar revisão de aposentadorias anteriores a 97
O Estado de S.Paulo
Brasil abre Rio+20 hoje e quer manter conquistas da Eco-92
O Globo
FMI recomenda taxação para empresas poluidoras
Correio Braziliense
Perillo escapa. Hoje CPI vai ouvir Agnelo
Estado de Minas
Agora ou nunca
Zero Hora
Nova estatal não encerra polêmica dos pedágios
Valor Econômico
Indústrias químicas e de autopeças terão incentivo
Brasil Econômico
Dívida externa das empresas brasileiras salta 71% em 2 anos
*
Jornais internacionais
The New York Times (EUA)
Armas pesadas levam Síria para uma iminente guerra civil
The Washington Post (EUA)
Rússia está armando Assad, afirmam os EUA
The Guardian (Reino Unido)
EUA acusam Rússia de enviar helicópteros de ataque para a Síria
Le Figaro (França)
Candidatura de Royal, um caso político e privado
El País (Espanha)
Mercados continuam temorosos após pacote espanhol
*Clarin (Argentina)
Projeto de 'pesificação' não inclui os depósitos
O Globo
Manchete: FMI recomenda taxação para empresas poluidoras
Tributação renderia até US$ 1 trilhão para financiar projetos sustentáveis
A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional, Christine Lagarde, recomendou ontem que os países tributem empresas que poluem o meio ambiente e reduzam subsídios para quem usa, por exemplo, carvão. Com esse dinheiro, seria possível financiar programas de desenvolvimento sustentável. Lagarde, que falou em Washington, chega nos próximos dias para a Rio+20. A proposta do FMI soa inovadora porque contraria o receituário liberal do Fundo. Os técnicos do FMI calculam que, nos EUA, uma taxação de US$ 25 por tonelada de carbono emitida resultaria em apenas US$ 0,22 a mais no galão da gasolina e levantaria US$ 1 trilhão em dez anos. Já a taxação de emissões da aviação renderia US$ 25 bilhões para atenuar os efeitos das mudanças climáticas nas nações em desenvolvimento. Dos 200 parágrafos do documento final da conferência, dois terços permanecem em aberto e serão discutidos por negociadores a partir de hoje. (Págs. 1 e Caderno Especial Rio+20)
Fotolegenda: Obra do artista plástico Siron Franco, no MAM, sobre o cerrado brasileiro: área é a mais destruída do país, principalmente pelo agronegócio.

Anúncio sobre trânsito só sai hoje
A prefeitura adiou para hoje a divulgação de um esquema especial de trânsito para a cidade durante a conferência Rio+20, que começa oficialmente nesta quarta-feira. Segundo Eduardo Paes, várias delegações estão antecipando a chegada à cidade para o dia 19, o que obrigaria a uma mudança nos planos. Além disso, 98 voos domésticos do Galeão e do Santos Dumont, que estavam previstos para acontecer entre os dias 19 e 23, vão ser cancelados ou remanejados. (Págs. 1 e Caderno Especial Rio+20)
Renato Maluf
Professor universitário e especialista em segurança alimentar condena modelo agrícola baseado em monoculturas. (Págs. 1 e Caderno Especial Rio+20)
Rio e São Paulo bem mais quentes
Termômetros aumentaram, em média, três graus Celsius em São Paulo nos últimos cem anos. Na Zona Sul do Rio, acréscimo foi de 1,3 grau contra 0,77 no mundo. As conclusões constam de relatório inédito a ser divulgado sexta-feira no Rio. (Págs. 1 e Caderno Especial Rio+20)
Inidônea, Delta não terá novos contratos
Controladoria da União proíbe construtora de participar de licitações; Rio segue a decisão
Investigada por ligações com o bicheiro Carlinhos Cachoeira, a Delta Construções foi declarada inidônea pela Controladoria Geral da União. Com isso, fica proibida de participar de licitações e de assinar novos contratos com o governo federal. As obras em andamento, a maioria do PAC, devem ser revistas. A decisão se aplica também aos estados, mas há divergências jurídicas. O governo do Rio disse que a seguirá. Em depoimento de nove horas, o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), negou proximidade com Cachoeira, mas não autorizou a CPI a quebrar seus sigilos. (Págs. 1, 3 a 9 e Elio Gaspari
Brasil desenvolve vacina inédita
Cientistas da Fiocruz apresentaram ontem a primeira vacina inteiramente desenvolvida e patenteada no Brasil. Aprovada na primeira fase de testes com seres humanos, ela previne a esquistossomose, doença que afeta 200 milhões de pessoas no mundo e para qual não há tratamento eficaz. O feito coloca o país na vanguarda mundial do combate de doenças infecciosas. (Págs. 1 e 26)
Hospital tem emergência de lata há um ano
Há um ano e dois meses, a emergência do Hospital Federal de Bonsucesso funciona em contêineres. Instalada no pátio do hospital, a solução provisória se arrasta desde abril do ano passado, quando o Ministério da Saúde suspendeu obras no setor, suspeitas de irregularidades. (Págs. 1 e 11)
Governo dará R$ 10 bilhões aos estados
Com a crise global e a estagnação do país, o ministro Mantega anunciou que o governo colocará à disposição dos estados um crédito do BNDES de R$ 10 bilhões para obras. A novidade será apresentada depois de amanhã aos 27 governadores. O governo conta ainda com investimentos de US$ 43 bi da Petrobras para o país crescer ao menos 2,7%. (Págs. 1 e 17)
"Euro tem apenas três meses para ser salvo"
Em entrevista à CNN, a diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, afirmou que o euro tem “menos de três meses” para ser salvo, acrescentando que a moeda única ainda está em construção. A chanceler alemã, Angela Merkel, disse que há condições para o socorro à Espanha. (Págs. 1 e 18)
Repressão de Putin encoraja megaprotesto
Dezenas de milhares de manifestantes participaram ontem do maior protesto contra Vladimir Putin desde que o presidente retornou ao Kremlin, em maio. A marcha foi impulsionada pelas medidas repressivas do governo contra opositores. (Págs. 1 e 24)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
Manchete: Efeito da crise deve durar mais dois anos, prevê BC
Para Tombini, crescimento será mais baixo e inflação ficará dentro da meta
Os efeitos da crise externa vão perdurar por até mais dois anos na economia global, disse o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini. Em comissão do Senado, ele afirmou que o “crescimento será mais baixo do que se esperava”.
Foi a primeira vez que Tombini foi específico sobre a duração dos impactos da turbulência. Ele afirmou que a crise reduz a pressão inflacionária na economia brasileira e disse que a alta dos preços deve fechar o ano em torno da meta de 4,5%. (Págs. 1, Poder A4 e Mercado B5)
Governo impede maior empresa do PAC de fechar novos contratos
O governo declarou inidônea a Delta, maior empreiteira do PAC, impedindo que ela seja contratada por qualquer órgão federal.

Diretores da empresa são acusados de ligação com o contraventor Carlos Cachoeira, mas a empresa foi punida por suposto pagamento de propina em troca de contratos no Ceará. A Delta não se manifestou. (Págs. 1 e Poder A9)
Relator diz que escuta é ilegal e ameaça operação contra Cachoeira (Págs. 1 e Poder A8)

SP fará ronda antiarrastão, mas só em dias de festa
O governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse que reforçará o policiamento para tentar conter os arrastões a restaurantes em São Paulo. Mas o aumento da patrulha só ocorrerá em datas festivas, como o Dia dos Namorados e o Dia das Mães.

Nessas datas, o número de policiais passará de 3.500 por turno para 3.890.

Em 2012, houve ao menos 16 casos registrados na capital paulista. (Págs. 1 e Cotidiano C1)
Síria usa crianças como escudos humanos, diz ONU
Relatório da ONU diz que as forças do ditador sírio Bashar Assad vêm usando crianças entre 8 e 13 anos como escudos humanos na repressão a grupos que tentam derrubar o regime. Há relatos de que rebeldes também recrutam crianças. Incapaz de reduzir a violência, a ONU admite que o país está em guerra civil. (Págs. 1 e Mundo A14)
Bolívia diz que asilo do Brasil a senador é ato de "desatino" (Págs. 1 e Mundo A15)

Editoriais
Leia “Passo hesitante”, sobre pacote para saneamento dos bancos espanhóis, e “Sair do Haiti”, acerca da ação militar brasileira no país caribenho. (Págs. 1 e Opinião A2)
Principais operadoras arrematam direito de explorar banda larga 4G (Págs. 1 e B1)

------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
Manchete: Brasil abre Rio+20 hoje e quer manter conquistas da Eco-92
Governo defenderá princípio das responsabilidades comuns, mas diferenciadas

A Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, começa hoje com o Brasil disposto a não retroceder em pontos conquistados na Eco-92, a reunião realizada no Rio há 20 anos. Em especial, exemplificou o chanceler Antonio Patriota, ter o ser humano como o centro e manter o princípio das responsabilidades comuns, mas diferenciadas - ou seja, todos têm compromisso com as mudanças, mas os ricos têm mais, porque contribuíram mais com a degradação do planeta. Até ontem, havia confirmação da vinda de delegados de 186 dos 193 membros da ONU - os EUA serão representados pela secretária de Estado, Hillary Clinton. (Págs. 1 e Vida A15 a A17)
Delta agora é ‘inidônea’ e fica fora de licitações
O ministro-chefe da Controladoria-Geral da União, Jorge Hage, declarou a Delta inidônea para ter contratos com a administração pública. A medida impede que a empreiteira participe de licitações. A Delta é investigada por suspeita de ligação com a organização comandada pelo contraventor Carlinhos Cachoeira. Campeã das obras do PAC, a Delta já recebeu R$ 4 bilhões do governo desde 2001. O grande salto ocorreu a partir de 2007, quando a empresa estendeu seus negócios para 23 Estados e o Distrito Federal. (Págs. 1 e Nacional A7)
Na CPI, Perillo "terceiriza" acusações e não abre sigilo
O governador Marconi Perillo (PSDB-GO) depôs na CPI do Cachoeira e se disse vítima de “fatos distorcidos”. Ele se recusou a abrir o sigilo telefônico, bancário e fiscal e não respondeu às acusações de que integrantes de seu governo atuavam no esquema do contraventor Carlos Cachoeira. “Isso a CPI tem de perguntar a ele/ela.” (Págs. 1 e Nacional A4)

Análise: Dora Kramer

Só o governador não viu. (Págs. 1 e A6)
Operadoras arrematam telefonia 4G por R$ 2,5 bi
As maiores operadoras de telefonia do País - Claro, Vivo, TIM e Oi - adquiriram ontem as licenças nacionais para operar a telefonia de quarta geração (4G), em leilão da Anatel. A tecnologia promete conexão até dez vezes mais rápida que a obtida nas redes 3G. O resultado já era esperado. O valor atingiu R$ 2,565 bilhões. O ágio médio dessa parte principal do leilão foi de 35,69%. A tecnologia será instalada de forma escalonada entre 2013 e 2016. (Págs. 1 e Economia B1)
Protesto anti-Putin desafia repressão
Cerca de 100 mil pessoas protestaram contra Vladimir Putin em Moscou, apesar da onda de repressão. Foi o maior ato contra o presidente russo desde a posse, em maio. (Págs. 1 e Internacional A10)
MP processa SP por cracolândia
Após finalizar inquérito sobre ação da PM na cracolândia, o Ministério Público pede na Justiça que o Estado pague indenização de R$ 40 milhões por danos morais coletivos. (Págs. 1 e Cidades C3)
Para ONU, Síria já está em guerra civil (Págs. 1 e Internacional A13)

Pressão de médicos faz governo rever corte (Págs. 1 e Vida A18)

Eliana Cardoso
O que faz rico um país

Medidas desesperadas, motivadas pelo desejo de crescer acima de 2% em 2012, podem prejudicar o desempenho da economia por muitos anos. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)
Notas & Informações
Um ato de desespero

Se Dirceu não se deu conta de que a intimidação repercutirá no STF, ele está mesmo desesperado. (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense
Manchete: Perillo escapa. Hoje CPI vai ouvir Agnelo
No anunciado embate com o PT, na CPI do Cachoeira, o governador de Goiás, o tucano Marconi Perillo, passou pelo teste de fogo, que durou nada menos que oito horas. Mas a novela da venda da casa — onde morava o bicheiro quando foi preso pela PF em Goiânia — ainda deve render novos capítulos. Hoje, quem vai enfrentar a maratona de perguntas na CPI será o governador do DF, o petista Agnelo Queiroz. Acompanhe a cobertura completa do depoimento pelo portal www.correiobraziliense.com.br, pelo Twitter (@cbonlinedf, @anacampos_cb e @liliantahan_cb) e pela TV Brasília.

TRF considera ilegais as escutas do Caso Cachoeira.

Delta é proibida de fazer contratos com o governo.

PSB está prestes a romper aliança com PT no Recife. (Págs. 1 e 2 a 7)
Relator defende fim de mordomia na Câmara
Apesar da resistência de seu partido, Afonso Florence (PT-BA) promete parecer favorável à extinção do 14º e do 15º salários de deputados. (Págs. 1 e 9)
Meio Ambiente: Falta de consenso marca início da Rio+20
A conferência será aberta oficialmente às 11h pela presidente Dilma Rousseff. Até sexta-feira, antes da chegada dos chefes de Estado, as delegações dos 193 países membros da ONU debaterão propostas e projetos para o desenvolvimento sustentável. Algumas questões, como as metas para adoção de energias limpas, devem dificultar os acordos. (Págs. 1, 10 e Visão do Correio, 16)
Tecnologia
Internet móvel 4G chega a Brasília em abril de 2013. (Págs. 1 e 15)
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico
Manchete: Indústrias químicas e de autopeças terão incentivo
O governo deve anunciar nas próximas semanas um conjunto de estímulos à indústria química e um programa de incentivo aos fabricantes de autopeças. As medidas estão sendo finalizadas pelos ministérios da Fazenda, Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia e serão submetidas à presidente Dilma Rousseff.

Heloísa Menezes, secretária de Desenvolvimento da Produção do Ministério do Desenvolvimento, diz que a ideia é conceder estímulos tributários e de crédito aos setores em troca de investimentos em inovação e maior utilização de conteúdo nacional. O pacote da indústria de autopeças visa preparar os fabricantes para o novo regime automotivo, a partir de 2013. (Pág. 1)
Poupança bate até fundos DI para alta renda
Destino natural do investidor conservador de alta renda, os fundos DI se veem obrigados a disputar espaço com a tradicional caderneta de poupança. Apesar da mudança que reduziu a remuneração da caderneta, a Selic a 8,5% ao ano impõe aos fundos um limite à cobrança de taxa de administração. Se ela for maior que 1%, é melhor ficar com a poupança, recomenda Marcelo d’Agosto, do blog “O Consultor Financeiro”, do portal do Valor.

Mesmo no universo VIP dos grandes bancos, ter acesso a fundos DI com taxa inferior a 1% demanda aplicação inicial em tomo de R$ 30 mil. Entre 17 fundos DI disponíveis para o cliente de alta renda pesquisados pelo Valor, sete perdem para a “nova poupança”. (Págs. 1, D1 e D2)
Inverno frustra setor de vestuário
As vendas das coleções de inverno foram decepcionantes e as projeções de crescimento para a indústria de roupas começaram a ser revistas para baixo. Sem contar com uma forte recuperação no segundo semestre, a produção do setor de vestuário deve continuar estagnada. “O inverno ainda não apresentou bom desempenho. É difícil o verão compensar isso”, diz Marcelo Prado, diretor do Instituto de Estudos e Marketing Industrial. Com a demanda fraquejando, a oferta tem pouco espaço para crescer. Para este ano, as projeções apontam para alta de 1,5%, um retorno aos 6,4 bilhões de peças registradas em 2010. No primeiro quadrimestre, a produção recuou 13%. (Págs. 1 e B5)
Brasil não aceita conta dos ricos
O Brasil não aceita proposta dos países ricos para que as nações em desenvolvimento sejam obrigadas a bancar parte da conta do desenvolvimento sustentável. Em entrevista ao Valor, o negociador-chefe do país na Rio+20, embaixador Luiz Alberto Figueiredo Machado, disse que há um “passivo de financiamento” referente a uma série de obrigações, definidas há 20 anos na conferência Rio 92, que não foram cumpridas pelas economias industrializadas. “Não vamos entrar nesse rateio”, disse ele.

Diplomatas de todo o mundo começam hoje a última rodada de negociação de “O Futuro que Queremos”, o documento-base da Rio+20. A tarefa não será fácil. Até agora, só houve consenso sobre 70 dos 329 parágrafos do texto, que será submetido na próxima semana aos chefes de Estado. “O legado da Rio+20 é a mobilização de ideias”, disse Figueiredo. Ele lembra que o Brasil mudou depois da Rio 92. “Ali se acendeu uma chama. Desta vez, a chama se acenderá para uma geração inteira”. (Págs. 1, A9 e A12)
Um modelo intrigante de capitalização
O que as companhias Agrenco, Laep, Tecnosolo e Teka têm em comum? De 2008 para cá, todas estiveram ou ainda estão com a situação financeira apertada e todas fecharam operação de capitalização com o fundo de investimento americano Global Emerging Markets, o GEM. No total, o fundo ofereceu R$ 500 milhões a essas quatro empresas, que, juntas, somam valor de mercado pouco acima de R$ 150 milhões.

O GEM oferece um modelo de capitalização, no mínimo, intrigante. O ponto de partida é o empréstimo de ações dessas companhias ao fundo, que vende os papéis na bolsa e depois compra ações quando é feito o aumento de capital. Em comum, essas firmas têm uma base acionária concentrada na pessoa física e nenhum acompanhamento por analistas. (Págs. 1 e C14)
Punições no mensalão ainda devem demorar
Apesar da gravidade das acusações, nenhum dos 38 réus no processo do mensalão sairá preso do julgamento no Supremo Tribunal Federal, marcado para começar em 1º de agosto e que não deve terminar antes de setembro. A partir daí, caberão recursos. Mandados de prisão só seriam expedidos com decisão definitiva, o que não deve acontecer antes de outubro.

Publicitários da SMP&B e dirigentes do Banco Rural têm a pena máxima mais elevada, que no caso de Marcos Valério pode chegar a 392 anos de prisão. Entre os petistas a lista é encabeçada por José Dirceu e Delúbio Soares, ambos com pena máxima de 111 anos, além de José Genoíno, com 99 anos. (Págs. 1 e A16)
Conselho da Petrobras discute hoje o Plano Estratégico para 2012/16 (Págs. 1 e B9)

Laboratórios pedem incentivos do governo, diz Triebnigg, da Novartis (Págs. 1 e B6)

Preferência nacional
Licitação de equipamentos e materiais médicos que o governo lança nos próximos dias, no valor de R$ 1,5 bilhão, será a primeira sob as novas regras do programa Brasil Maior, com exigência de produção local. (Págs. 1 e A3)
PIB verde
O IBGE começa a calcular, após a Rio+20, o PIB verde do Brasil. A metodologia acaba de ser aprovada pela Organização das Nações Unidas (ONU). O trabalho começará pelos recursos hídricos. (Págs. 1 e A10)
Leilão de 4G arrecada R$ 2,5 bi
As quatro principais operadoras de celular do país — Claro, Vivo, TIM e Oi —ficaram com as licenças mais cobiçadas do leilão de telefonia 4G. No total, foram arrecadados R$ 2,5 bilhões, com ágio de 35,6%. (Págs. 1 e B3)
TAM adia permuta de ações
Chegou muito perto, mas a TAM não alcançou a adesão necessária para a oferta pública de permuta de ações com a chilena LAN. A operação foi adiada para o dia 22. Analistas acreditam que não haverá dificuldades para obter a adesão necessária. (Págs. 1 e B4)
Ecorodovias de olho no Galeão
O grupo Ecorodovias — que deve concluir neste mês a compra do Tecondi, no porto de Santos — pretende disputar a concessão do Galeão, no Rio, cuja licitação deve ser anunciada nesta semana pelo governo, junto com dois outros aeroportos. (Págs. 1 e B6)
BMC terá fábrica em Minas
A Brasil Máquinas de Construção (BMC), que até agora atuava apenas como distribuidora, passará a produzir equipamentos em Extrema (MG), em parceria com a chinesa Zoomlion, que terá 60% do negócio. (Págs. 1 e B8)
Indicador antecedente
Após um primeiro bimestre fraco em razão dos estoques elevados na indústria, a multinacional Tetra Pak, líder no mercado brasileiro de embalagens longa vida, vê retomada dos negócios e espera encerrar o ano com alta de até 5% sobre o resultado recorde de 2011, diz Eduardo Eisler. (Págs. 1 e B9)
Título espanhol tem custo recorde
O custo de financiamento da dívida soberana espanhola alcançou ontem o maior nível da história do euro. O rendimento dos títulos com vencimento em dez anos atingiu 6,8%, poucos dias depois do pacote de € 100 bilhões para socorrer os bancos do país. (Págs. 1 e C1)
Lucros menores em 2012
O J.P. Morgan reduziu drasticamente a projeção de lucros para as empresas brasileiras neste ano, devido aos fracos resultados do 1º trimestre e dos sinais de desaceleração. A instituição estima que os lucros cairão 0,5%. A previsão anterior era de alta de 7,5%. (Págs. 1 e C2)
Ideias
Cristiano Romero

Países europeus manifestaram interesse em aplicar parte de suas reservas na compra de títulos soberanos do Brasil. (Págs. 1 e A2)
Ideias
Fabio Giambiagi

O keynesianismo do “pau na máquina” e da demanda “na veia” terá de ceder espaço ao aumento da produtividade. (Págs. 1 e A11)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas
Manchete: Agora ou nunca
Dilma anuncia R$ 1,5 bi para o Anel, R$ 4 bi para a BR-381 e R$ 500 mi para o Rodoanel. Que, enfim, as cifras saiam do papel

A presidente da República, Dilma Rousseff (PT), prometeu liberar as verbas na visita ontem a BH e reacendeu a esperança dos mineiros em ver revitalizada a perigosa via que contorna a cidade, pela qual trafegam 110 mil veículos por dia, e duplicada a Rodovia da Morte, entre a capital e Governador Valadares. No pacote, que totaliza R$ 6 bilhões, dinheiro também para o projeto da estrada desenhada para ligar 10 municípios da Grande BH e desafogar o Anel. O anúncio, feito depois da inspeção das obras na linha férrea Horto-General Carneiro, não é inédito, mas, pelo menos no planejamento da União, há o compromisso público de lançamento, nos próximos meses, das licitações. (Págs. 1, 3, 4 e 6)
Saúde: Brasileiros criam vacina contra esquistossomose
Fórmula desenvolvida por pesquisadores da Fiocruz é a única do mundo a combater parasitas, em vez de vírus ou bactéria. (Págs. 1 e 26)
Perillo nega apoio de bicheiro (Págs. 1 e 8)

Professores entram em greve dia 19 na UFMG (Págs. 1 e 21)

Sem fôlego
Quedas na indústria já comprometem semestre. (Págs. 1 e 12)
Hipercentro de BH
Drogas levaram 1,2 mil à cadeia só este ano. (Págs. 1 e 23)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio
Manchete: Eduardo ignora o PT e toma rédeas da sucessão
Governador chamou para si o comando das articulações no Recife. Mesmo sem bater o martelo, ele não descartou candidatura do PSB e costura apoio de João da Costa. Humberto foi recebido por Lula, de quem recebeu promessa de engajamento. (Págs. 1 e 3 a 5)
Jarbas passará por cirurgia do coração
Senador e ex-governador será submetido, amanhã, em São Paulo, a uma implantação de duas pontes mamárias. (Págs. 1 e 5)
Fotolegenda: Rio+20
Militares, índios e turistas se misturam. Cúpula dos Povos, evento paralelo, marca hoje o início dos debates na conferência da ONU. (Págs. 1 e Cidades 4 e 5)
Uso de redes sociais limitado nas empresas
TST nega recurso de uma enfermeira pernambucana, demitida por justa causa de hospital porque postou no Orkut fotos tiradas dentro da UTI da unidade. (Págs. 1 e Economia 1)
Perillo nega crimes na CPI de Cachoeira, mas recusa quebra de sigilos (Págs. 1 e 6)

------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete: Nova estatal não encerra polêmica dos pedágios
Por 31 votos a nove, deputados aprovam projeto que cria a EGR para gerenciar pedágios públicos, mas governo admite novas concessões e parcerias com o setor privado. (Págs. 1, 12 e Rosane de Oliveira, 16)
Euforia X Preocupação
Enquanto, no Beira-Rio, governos demonstravam otimismo ontem, Tribunal de Contas questionava demora em obras.

“Já vivemos o clima da Copa”
Aldo Rebelo, ministro do Esporte

“Há risco de perder recursos”
Leo Richter, auditor do TCE. (Págs. 1 e Esportes)
Pelotas: MEC investiga aquisição de áreas da UFPel
Processo administrativo vai apurar as supostas irregularidades na compra de terrenos. (Págs. 1 e 36)
Futuro: Uma internet mais rápida e mais cara
Operadoras que venceram leilão da internet móvel 4G dizem que tecnologia vai pesar no bolso. (Págs. 1 e 23)

Rio+20: O planeta que queremos
O que esperar da conferência do clima que começa hoje. (Págs. 1, 4, 5, 8 e 10)
------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico
Manchete: Dívida externa das empresas brasileiras salta 71% em 2 anos
As 300 maiores companhias abertas do país acrescentaram US$ 25 bi ao seu passivo, revela estudo feito pela Austin Rating a pedido do BRASIL ECONÔMICO; cenário é diferente de 2008, quando derivativos provocaram perdas bilionárias nos balanços. (Págs. 1 e 30)
A virada da Sapore
O empresário Daniel Mendez revela ao BRASIL ECONÔMICO detalhes do difícil processo de recuperação da companhia e diz: “Só não vendi o negócio porque seria uma derrota pessoal”. (Págs. 1 e 18)
“Euro tem 3 meses para ser salvo”
Christine Lagarde, diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), contesta afirmação do investidor George Soros e diz, em entrevista à CNN, que a moeda única europeia precisa ser salva “em menos de três meses”. (Págs. 1 e 36)
China reclama do excesso de impostos no Brasil
Xu Yingzhen, do Ministério do Comércio, também critica as ações antidumping contra seu país. (Págs. 1 e 8)
TAM busca donos de 0,6% das ações
Oferta da LAN para tirar papéis da TAM do mercado tem adesão de 94,4% dos 95% necessários. (Págs. 1 e 32)
Dilma sai em defesa da Rio+20 e garante sucesso do evento
Para presidente, sustentabilidade está na “ordem do dia” e debate não será ofuscado pela crise. (Págs. 1 e 4)
Vivo e Claro pagam os maiores ágios no leilão do 4G
Venda de todas as licenças atingiu R$ 2,56 bi, inferior à estimativa de R$ 3,8 bi feita pela Anatel. (Págs. 1 e 7)
Vantagem do Brasil
Em entrevista exclusiva, Mark Pearson, da Accenture, diz que o executivo brasileiro se sai melhor nas crises. (Págs. 1 e 17)
Em queda
Nível de emprego na indústria cai, segundo o IBGE, mas construção civil mantém contratação em alta. (Págs. 1 e 9)
EBC Serviços

Comentários