Primeira-dama do tráfico conta bastidores do crime na Rocinha; veja

Bibi Perigosa virou celebridade depois de publicar fotos e vídeos na internet

Assista ao vídeo:


A mulher de um chefe do alto escalão do tráfico de drogas na Rocinha, em São Conrado, zona sul do Rio de Janeiro, contou ao Domingo Espetacular como é a vida das primeiras damas do crime no morro. Bibi Perigosa foi casada por 15 anos com Saulo de Sá Silva, conhecido como o Barão do Pó, e virou celebridade com vídeos que publica na internet. 
O traficante foi preso em 2008 e Bibi Perigosa começou a publicar na internet os vídeos das viagens que fazia com o marido, além de cordões com mais de meio quilo de ouro e roupa de marca. As gravações tornaram a mulher uma celebridade no mundo virtual. 
Na própria página pessoal, Bibi Perigosa se define como uma mulher sensível, cheirosa e que precisa de cuidados. Apesar disso, ela diz que se necessário, é capaz de arrancar sangue. Atualmente, Bibi Perigosa curte a fama.
— Estou tentando não ser quem eu era antes.
Bibi Perigosa recebeu a equipe do Domingo Espetacular na casa onde morava com o traficante. O local tem visual privilegiado e estratégico. De lá é possível ver o morro inteiro.
A mulher contou que antes de se tornar o “barão do pó”, Saulo era carteiro e chegou a cursar a faculdade de matemática. Ela conta que o relacionamento entre eles era desta época e se lembra da primeira vez em que Saulo foi preso.
— Quando ele foi preso eu falei: gente vai na faculdade dele que vai ter as presenças dele. Vai no Correio, ele batia ponto.
Esta, porém, na é a opinião da polícia.
Segundo Marina Magessi, ex-chefe da inteligência da Polícia Civil, Saulo foi preso porque fazia transporte de cocaína para a Rocinha.
— Ele usava o bauzinho da moto de carteiro dele. Ele foi preso transportando 25 kg de cocaína e ficou preso. Ele teve o beneficio de ir em casa pra visitar a família e ai fugiu.
 Após a fuga, Bibi Perigosa diz que Saulo se aprofundou ainda mais no mundo do tráfico.
— Ele não tinha o que fazer. Ele não podia arrumar emprego. Então ele falou que ia entrar de cara pra tentar juntar um dinheiro pra ir embora, pra longe.
Bibi diz que hoje está longe do crime e dá um recado para toda mulher de traficante.
— Se não quer sofrer, se não quer apanhar, se não quer ser traída, se não quer correr da polícia, se não quer passar vergonha, se não quer enterrar o marido, sai correndo. Ele pode ser o mais lindo, belíssimo, perfume importado, cordão de ouro, lindo, lindo, aquelas motos lindas, tu olha pro outro lado assim e sai correndo. É terrível, é terrível. É a mesma coisa que experimentar o crack, que você vai ter aquela alegria naquela hora mas depois vai acabar.

Comentários