Principal prato da mesa do brasileiro, preços do arroz e do feijão disparam em 2012

arroz feijão - 300 x 225
Óleo de soja, hortaliças, verduras e frutas também sobem. Carnes estão mais baratas
O prato mais tradicional da culinária brasileira — o arroz com feijão — está mais salgado para o brasileiro em 2012. Desde o início do ano, o feijão ficou 49,25% mais caro, enquanto o arroz teve alta de 5,5% no mesmo período.
Os dados são do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta quarta-feira (6).
Somente em maio, o feijão ficou 9,1% mais caro, aumento um pouco menor que os 10,23% registrados em abril. O motivo para a alta do produto é a oferta menor, motivada pela safra ruim nas regiões produtoras, que sofreram o clima. Houve ainda a redução da área plantada, destaca o IBGE.

No caso do feijão-carioca, comum nos supermercados brasileiros, a alta acumulada em 2012 chega a 58%. O feijão-mulatinho subiu ainda mais: 61%.

O arroz também teve alta expressiva em maio, 2,11%, acima da elevação de 0,44% em abril. As razões, no entanto, não foram informadas pelo IBGE.

As hortaliças e verduras também estão mais pesadas no bolso do brasileiro, já que acumulam alta de 15% desde o início do ano. A alface subiu 17% e a couve-flor, 33,3%.

Outros produtos usados em praticamente todas as casas brasileiras também acumulam aumentos expressivos este ano, casos do óleo de soja (9,7%) e frutas em geral (5,57%). Vale destacar as altas da manga (27,12%) e da banana-prata (10%). Por outro lado, as carnes estão mais em conta este ano e, desde janeiro, já ficaram 5% mais baratas. O filé mignon está 15% mais leve no bolso do brasileiro e o alcatra, 8%.

Nesta quarta-feira, o IBGE informou que a inflação oficial subiu em ritmo menor e atingiu 0,36% em maio. As reduções dos custos com transportes, despesas pessoais e comunicação puxaram o aumento menor no mês passado. No ano, a alta geral dos preços está em 2,24%.

Comentários