Brasil é o quinto em raking de assassinatos de jornalistas

Mrio_Randolfo

O jornalista Mário Randolfo Marques Lopes, chefe de reportagem do Vassouras na Net, foi morto em fevereiro deste ano


Entidade que se dedica a defender a liberdade de imprensa sediada na Suíça, a Press Emblem Capiaign (PEC) divulgou nesta semana dados referentes à violência praticada contra jornalistas. O Brasil ocupa o 5º lugar no ranking de países em que estes profissionais mais foram assassinados em 2012.
Segundo informações da PEC, apenas no primeiro semestre do ano, 72 jornalistas foram mortos em 21 países. O resultado está 33% acima dos índices do último ano. A posição do Brasil se iguala a nações como Somália e Paquistão. 

Os números colocam a América Latina na posição de região mais perigosa do mundo para o exercício do jornalismo. Foram 23 mortes no continente, oito no México, quatro em Honduras, duas na Bolívia e uma na Colômbia, Haiti e Panamá. De acordo com o relatório da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão, quatro profissionais foram assassinados desde janeiro. 

O elevado número de mortes de profissionais de comunicação em 2012 causou preocupação da Organização das Nações Unidas (ONU), que recentemente declarou que cabe ao governo brasileiro assegurar a liberdade de expressão.
do comunique-se

Comentários